O que fazer se encontrar uma cria?

Como já referimos em publicações anteriores, a chegada da Primavera significa também um maior número de ingressos de crias de aves no nosso centro. 

Posto isto, e aproveitando o facto de ser hoje Dia do Pai, queremos explicar-lhe o que fazer se encontrar uma cria, porque nem sempre o ideal é levar a pequena ave para um centro de recuperação.


Geralmente, as crias podem cair do ninho na primeira tentativa de voo, e poderão estar fisicamente bem, podendo mesmo continuar a ser alimentadas pelos progenitores. Nestes casos, deve verificar se os progenitores se encontram na zona e se esta é segura (longe de estradas ou de possíveis predadores, inclusive animais domésticos, por exemplo).

Cria de pintassilgo (Carduelis carduelis)

No entanto se a cria apresentar ferimentos ou estiver debilitada, deve, se possível, recolher o animal para entregar às autoridades, registando bem o local onde foi encontrada pois pode ser possível devolvê-la ao ninho, uma vez avaliada e tratada. 

No entanto, há espécies de animais às quais esta situação não é aplicável, e portanto não poderão ser recolocadas no ninho, como é o caso de andorinhões ou aves de rapina diurnas e nocturnas.

Relembramos ainda, de que, apesar da ave precisar de ajuda, não deve mantê-la em casa. A sobrevivência do animal depende da rapidez com que o leva até um centro de recuperação, onde receberá os cuidados apropriados. 

Crias de andorinha-dos-beirais (Delichon urbica). À esquerda, cria mantida em casa na tentativa de tratamento. À direita, cria ingressada no RIAS.

Contamos com a sua ajuda.
Em caso de dúvida, pode sempre contactar-nos.


E lembre-se...

A melhor hipótese de sobrevivência da cria será com os progenitores.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O último mês da Catarina

Muitos animais ingressados, algumas aves libertadas