O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Devolução à Natureza de um melro-preto

Devolução à Natureza de um melro-preto (Turdus merula)
Quinta de Marim - Olhão
18 de Janeiro de 2018


Este melro-preto estava em cativeiro ilegal e tinha algumas penas estragadas. 
Ficou em recuperação numa instalação exterior até ficar com as penas em boas condições e conseguir voar.




Relembramos que é proibido retirar da natureza qualquer animal da nossa fauna. 

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Devolução à Natureza de 5 gaivotas-d'asa-escura

Devolução à Natureza de 5 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
11 de Janeiro de 2018



No passado dia 11 de Janeiro foram devolvidas à Natureza 5 gaivotas-d'asa-escura na Quinta de Marim, Olhão. Estas gaivotas ingressaram no RIAS com sintomas de doença. Após um período de alimentação cuidada e fluidoterapia, as aves puderam começar a realizar treinos de voo. Assim que estas aves começaram a voar em perfeitas condições e a alimentar-se sozinhas, foram devolvidas à Natureza.


sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Educação Ambiental em Loulé

 
Nos dias 8 e 10 de Janeiro o RIAS deslocou-se até à escola básica do Vale de Silves e à escola Prof. Aníbal Cavaco Silva em Boliqueime para mais uma sessão de Educação Ambiental. Desta vez os temas abordados foram a diversidade de Mamíferos, Répteis e Anfíbios, bem como as suas diferentes adaptações ao meio em que vivem. A apresentação foi complementada com recurso a material biológico do Kit de Educação Ambiental do RIAS. 
Estas actividades contaram mais uma vez com o apoio da Associação Almargem e do Município de Loulé, a quem agradecemos uma vez mais o convite. 



(Fotografias cedidas pela CM Loulé)

Devolução à Natureza de uma águia-d'asa-redonda

Devolução à Natureza de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
Quinta de Marim - Olhão
10 de Janeiro de 2018

 

Foi devolvida à Natureza uma águia-d'asa-redonda no dia 10 de Janeiro na Quinta de Marim, em Olhão. Esta rapina foi encontrada junto a uma estrada. Surpreendentemente a ave não apresentava quaisquer lesões, estando apenas algo debilitada. Após uma alimentação cuidada, e com bastante frequência, foram realizados alguns treinos de voo. Assim que a águia se encontrava em perfeitas condições físicas, foi devolvida à Natureza pelo seu padrinho.





Devolução à Natureza de uma cegonha-branca

Devolução à Natureza de uma cegonha-branca (Ciconia ciconia)
Quinta de Marim - Olhão
9 de Janeiro de 2017

No passado dia 9 de Janeiro foi devolvida à Natureza uma cegonha-branca na Quinta de Marim, Olhão. Esta ave foi encontrada bastante debilitada na zona da Quinta do Lago e foi prontamente recolhida e encaminhada para o nosso centro. Após um curto período de recuperação em que se realizaram vários treinos de voo, a ave foi finalmente devolvida à Natureza. 



quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Balanço 2017

2017 foi mais um ano de muitos sucessos alcançados!!
- Recebemos 1749 animais (dos quais 222 chegaram mortos ao centro)





- Foi possível devolver à Natureza 787 animais!! Taxa de libertação de 50%.


 
 

- Fizemos 104 actividades de Educação Ambiental que envolveram cerca de 3595 pessoas!





- Participamos em 13 eventos que, juntamente com todas as acções de Sensibilização Ambiental e visitas ao Centro de Interpretação Ambiental do RIAS, fizeram com que a nossa mensagem chegasse a mais de 10000 pessoas!



- Recebemos 17 estagiários (curriculares, profissionais e mestrados) e cerca de 60 voluntários que nos permitiram realizar todas as tarefas necessárias! 




- Demos continuidade a todos projectos em curso, em diversas áreas.

- Divulgamos o nosso trabalho nos meios de comunicação social, no blog do RIAS, na nossa página do Facebook e na página da ALDEIA, tendo sido possível chegar no mínimo a cerca de 50000 pessoas!!!


Mais uma vez, a equipa do RIAS e todos os nossos colaboradores estão de Parabéns!!


Muito obrigado a todos os que nos apoiam,  esperamos contar convosco em 2018!!!! 

Devolução à Natureza de um mocho-galego e uma coruja-das-torres

Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua) e uma coruja-das-torres (Tyto alba)
Quinta de Marim - Olhão
7 de Janeiro de 2018


Esta coruja-das-torres e o mocho-galego foram apadrinhados pela comunidade Harry Potter pertencente à Associação Núcleo de Geeks do Algarve.
A coruja chegou ao RIAS com as penas cobertas de cola, pelo que suspeitamos que se tenha sujado numa ratoeira para ratos. Foi necessário limpá-la com desengordurante e banho de aguá morna.
O mocho foi encontrado preso em redes de pesca. Tinha alguns hematomas provocados pelas redes.
Ambos foram submetidos a treinos de voo e de caça antes de devolvidos à natureza pelos seus padrinhos e madrinhas.







quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Devolução à Natureza de 3 mochos-galegos

Devolução à Natureza de 3 mochos-galegos (Athene noctua)
Quinta de Marim - Olhão
30 de Dezembro 2017



Um destes mochos foi encontrado preso numa ratoeira, mas não apresentava lesões.
Os outros apresentavam diferentes traumas. Um tinha uma úlcera no olho tendo sido tratado com antibiótico, anti-inflamatório e pomadas oftalmológicas. O outro tinha sangue no bico e suspeitou-se que poderia ter lesões internas, tendo também sido administrados antibiótico e anti-inflamatório. 

Antes de serem devolvidos à natureza foram todos submetidos a treinos de voo e de caça.





Devolução à Natureza de um milhafre-real e 5 grifos

Devolução à Natureza de um milhafre-real (Milvus milvus)
Alcaria Ruiva - Mértola
30 de Dezembro de 2017



Este milhafre-real ingressou no RIAS com uma fractura de cúbito e ferimentos circulares compatíveis com tiro. Foi necessário imobilizar a asa afectada para que a fratura cicatriza-se correctamente e posteriormente foram realizadas diversas sessões de fisioterapia. Quando recuperou totalmente da lesão foi colocado numa instalação exterior para treinar o voo e a caça. 

Este milhafre-real foi marcado com marcas alares (verde 00) de forma a possibilitar o seu seguimento na Natureza. Esta marcação foi realizada graças à excelente parceria que o RIAS tem com a AMUS (Acción por el Mundo Salvaje) na marcação destes animais.









Devolução à Natureza de 5 grifos (Gyps fulvus)
Alcaria Ruiva - Mértola
30 de Dezembro de 2017



Quatro destes grifos chegaram ao RIAS bastante debilitados. O outro apresentava uma ferida no cotovelo e úlceras nos olhos. Assim, o seu tratamento consistiu na administração de anti-inflamatório e tratamento oftalmológico.
Todos foram submetidos a treinos de voo antes da sua libertação.



Todos os grifos foram marcados com marcas alares que podem ser observadas à distância, sendo assim possível ter um feedback do destino e movimentações destes animais.

Um destes grifos já chegou ao RIAS anilhado. Tinha uma anilha colorida de França. O animal foi anilhado ainda no ninho, no Verão de 2017, no Grands Causses Natural Regional Park. (English news in VCF site)