O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Construção de Caixas-ninho para Aves

No passado dia 25 de Março, o RIAS realizou a primeira actividade "Pais e Crias", um conjunto de actividades direccionadas para famílias e que são de participação gratuita devido ao apoio da Câmara Municipal de Olhão. 


Nesta primeira actividade o tema foi a construção de caixas-ninho para aves. Primeiro, os 16 participantes ouviram uma pequena apresentação sobre para que servem as caixas-ninho, que espécies de aves as usam e como colocá-las.


Em seguida iniciou-se a construção das caixas e os mais pequenos pegaram prontamente no martelo! 


Depois de montadas, as caixas foram decoradas com desenhos coloridos.




Apoio:



sexta-feira, 24 de março de 2017

Hora do Conto no Centro de Ciência Viva de Faro


No passado dia 22 de Março, o RIAS deslocou-se ao Centro de Ciência Viva do Algarve para realizar uma actividade com duas turmas de 1º ano da EB 1 de Marchil.
A actividade intitulada "Hora do Conto", consiste na narração do conto "Mauro e Emília - os nossos cágados estão em perigo. Vamos ajudá-los!", de Ana Mafalda Alves.


Após o conto as crianças participaram activamente numa conversa sobre as características das espécies autóctones e os perigos dos cágados invasores.
No final tiveram uma pequena actividade prática em que montaram e pintaram um cágado feito com recurso à reutilização de materiais.




(Fotografias: Centro Ciência Viva do Algarve)

Devolução à Natureza de um andorinhão-pálido

Devolução à Natureza de um andorinhão-pálido (Apus pallidus)
Quinta de Marim - Olhão
22 de Março de 2017




Este andorinhão-pálido foi encontrado na varanda de um prédio pelo que deverá ter colidido com a janela. Não tinha ferimento encontrando-se apenas um pouco magro. 
Foi devolvido à natureza por quem o encontrou.


video

quinta-feira, 23 de março de 2017

Jornadas Práticas sobre Medicina de Fauna Selvagem

Queres aprender mais sobre Medicina da Fauna Selvagem?! 
O FAUNA em parceria com o RIAS tem a oportunidade ideal para ti! 

As Jornadas Práticas sobre Medicina de Fauna Selvagem irão decorrer no fim de semana de 8 e 9 de Abril nas instalações da Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de Lisboa




Preços:

- Sócios FAUNA: 66 faunas
- Sócios AEFMV: 69 faunas
- Estudantes não sócios: 74 faunas
- Profissionais: 82 faunas
- Sócios ALDEIA: 10% de desconto sobre os preços de estudante não sócios e profissionais



Inscrições: https://docs.google.com/forms/d/1wMOcUETLmIp7GrUG57Re8SGGhCRaCuMFmeJGAwKCS9o/viewform?edit_requested=true




Pagamento: Após preencher o formulário de inscrição receberá por e-mail a informação de como proceder ao pagamento.

Devoluções à Natureza de dia 21 de Março de 2017

Devolução à Natureza de 7 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e 2 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
21 de Março de 2017



Sete destas gaivotas chegaram ao RIAS devido a doença. Esta doença gastro-intestinal pode provocar debilidade, diarreia e paralisia das patas e asas. O seu tratamento consistiu em fluido-terapia e alimentação assistida.



As outras duas gaivotas ingressaram devido a lesões no ombro. Em ambos os casos foi necessário ligar a asa ao corpo de forma a imobilizá-la. Após o período de imobilização foram realizadas sessões de fisioterapia.
No final da recuperação foram todas submetidas a treinos de voo. Foram devolvidas à natureza por técnicos e voluntários do RIAS.



video


Devolução à Natureza de um ouriço-cacheiro(Erinaceus europaeus
Quinta de Marim - Olhão
21 de Março de 2017


Este ouriço, foi mais um dos que ingressou orfão no RIAS. Quando chegou em Novembro tinha apenas cerca de 70g. A sua recuperação consistiu em alimentação adequada e socialização com outros ouriços.
Foi devolvido à natureza por um grupo de amigos que o apadrinhou. 






quarta-feira, 22 de março de 2017

Devolução à Natureza de um coelho-bravo

Devolução à Natureza de um coelho-bravo (Oryctolagus cuniculus)
Conceição de Faro - Quinta Pedagógica LURA
19 de Março de 2017



Um coelho foi predado por um cão. Apresentava apenas algumas feridas superficiais que foi necessário limpar e desinfectar. O animal era ainda uma pequena cria, pelo que apesar de já ser autónomo, ficou no RIAS por precaução até ganhar algum peso. 


Foi devolvido à Natureza pelo seu padrinho, na sua festa de anos realizada na LURA - Aprender Naturalmente. 



video

Devolução à Natureza de uma águia-cobreira

Devolução à Natureza de uma águia-cobreira (Circaetus gallicus)
Moncarapacho - Olhão
17 de Março de 2017



Esta águia-cobreira ingressou no RIAS em Novembro de 2016. Estava fraca e debilitada. Devido ao seu estado fragilizado apresentava diarreia e uma infecção fúngica oral. O seu tratamento consistiu na administração de anti-fúngico e anti-biótico.
No final da recuperação foi submetida a treinos de voo.


Foi devolvida à natureza por quem a encontrou.



video

sexta-feira, 17 de março de 2017

Gaivota libertada no RIAS em 2011 vista na Holanda

Foto: Jacob Jan de Vries

O RIAS tem um projecto de seguimento de gaivotas que se iniciou em Dezembro de 2010 com o objectivo de compreender melhor o sucesso de recuperação de cada indivíduo, a readaptação das Gaivotas ao meio natural após a sua devolução, estudar os movimentos das populações, determinar a sua origem e tentar compreender qual a longevidade das diferentes espécies.

Neste âmbito as gaivotas que libertamos são marcadas com uma anilha metálica e com um anilha PVC que tem um código que pode ser lido à distância.

Foto: Jacob Jan de Vries
No mês passado o RIAS recebeu um avistamento especial, a gaivota com o maior número de dias desde que foi devolvida à natureza: 2229 dias! 
A gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus) anilhada com o número F011 foi vista na Holanda.

Foto: Jacob Jan de Vries

Se vir alguma ave com anilha colorida que consiga ler o código, por favor, envie-nos essa informação para rias.aldeia@gmail.com

Devoluções à Natureza de dia 15 de Março de 2017

Devolução à Natureza de um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa) e um ouriço-cacheiro (Erinaceus europaeus)
Ludo - Almancil
15 de Março de 2017




Um cágado-mediterrânico ingressou no RIAS depois de ter sido atropelado. Tinha uma fractura no plastrão que foi necessário imobilizar. As fracturas nas carapaça podem levar vários anos a cicatrizar pelo que assim que ficou estável e sem risco de piorar foi devolvido à natureza.


O ouriço-cacheiro foi encontrado em Faro quando era ainda uma pequena cria e foi necessário alimentá-lo para crescer e ganhar peso.


Estes animais foram apadrinhados por 2 turmas de 6ºano da Escola Básica Santo António de Faro, que os devolveram à natureza e os baptizaram de "Mia" e "Benny".


video


Devolução à Natureza de dois ouriços-cacheiros (Erinaceus europaeus)
Quinta de Marim - Olhão
15 de Março de 2017




Este dois ouriços-cacheiros ficaram órfãos quando eram ainda pequenas crias. Ainda não eram capazes de sobreviver sozinhos e por isso foram encaminhados para o RIAS. A sua recuperação consistiu em alimentação adequada e socialização com outros ouriços.


Foram devolvidos à natureza pelas suas madrinhas que os baptizaram de "Pica" e "Beauty".



quinta-feira, 16 de março de 2017

Devolução à Natureza de 2 gaivotas-de-patas-amarelas

Devolução à Natureza de 2 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
12 de Março de 2017


  
Duas gaivotas-de-patas-amarelas foram encontradas por particulares em Portimão. Ambas tinham uma doença que as debilitava e provocava paralisia das patas e asas. O seu tratamento consistiu em fluído-terapia e alimentação assistida.Aos poucos foram recuperando mobilidade nas patas e asas e recomeçaram a alimentar-se sozinhas. 



No final da recuperação foram submetidas a treinos de voo. Foram devolvidas à natureza por quem as encontrou, sendo que uma delas foi baptizada de "Giginha".




Saída de Campo para Observação de Aves


No passado Sábado, dia 11 de Março, o RIAS realizou a primeira de várias saídas de campo organizadas em conjunto com a Câmara Municipal de Olhão. Esta actividade de campo foi dedicada à observação de aves na Quinta de Marim. 


Durante as 3 horas de percurso foi possível observar cerca de 30 espécies diferentes, como o andorinhão-pálido, a rola-do-mar e o pernilongo. 



Consulte as próximas actividades AQUI!



Balanço da Campanha de Recolha de Materiais no Pão de Açúcar, Olhão


No passado sábado, dia 11 de Março de 2017, decorreu mais uma campanha de angariação de materiais no Pão de Açúcar do Algarve Outlet, em Olhão.


Ao longo de um dia de angariação, o centro conseguiu encher 9 carrinhos de compras com os seguintes materiais:

- 240Kg de ração seca para animais
- 87 latas de comida húmida para animais
- 14 embalagens de ração para aves
- 2 Kg de trinca de arroz
- 12 frascos de Álcool
- 7 frascos de Betadine
- 13 frasco de Água Oxigenada
- 1 embalagem de algodão
- 15 embalagens de cotonetes
- 1 embalagem de comprensas
- 25 embalagens de saco para lixo
- 2 embalagens de sacos de congelação
- 112L de lixívia
- 37 L de detergente para o chão
- 29L de detergente para a loiça
- 7 embalagens de detergente de roupa
- 7 frascos de sabão líquido para mãos
- 9 embalagens de papel higiénico
- 8 embalagens de papel de cozinha
- 6 pares de luvas de cozinha
- 720 pares de luvas de latex
- 54 esponjas de cozinha
- 10 esfregões de cozinha
- 3 packs de panos de cozinha
- 1 vassora
- 1 esfregona



Agradecemos novamente ao Pão de Açúcar de Olhão que nos permitiu a realização desta campanha.



E o RIAS agradece ainda a enorme generosidade de todos os que contribuíram para esta campanha através da doação de materiais essenciais para o trabalho do centro!