O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Devoluções à Natureza de dia 21 de Dezembro de 2017

Devolução à Natureza de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)
Quinta de Marim - Olhão
21 de Dezembro de 2017


Esta águia-d'asa-rendonda foi encontrada numa estrada, desorientada e com sangue no bico. Apesar de não ter mais lesões suspeita-se que terá sido atropelada. Após alguns dias em observação, foi transferida para uma instalação exterior onde foi submetida a treinos de caça e de voo.


Foi devolvida à natureza por quem o encontrou.



Devolução à Natureza de uma rola-turca (Streptopelia decaoto)
Quinta de Marim - Olhão
21 de Dezembro de 2017


Esta rola foi encontrada bastante debilitada. A sua passagem pelo RIAS consistiu essencialmente em alimentação adequada até que recuperar-se uma boa condição corporal. 
Foi devolvida à natureza por uma voluntária do RIAS.




Devolução à Natureza de 6 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus) e 3 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
21 de Dezembro de 2017


Oito destas gaivotas chegaram ao RIAS com os mesmos sintomas: desidratação, diarreia e incapacidade para se moverem. O seu tratamento consistiu em fluido-terapia e alimentação assistida por sonda nos primeiros dias. Algumas apresentavam úlceras nos olhos e foi necessário aplicar também tratamento oftálmico. 


A outra gaivota foi encontrada órfão quando ainda era demasiado pequena para voar ou sobreviver sozinha.


Todas foram submetidas a treinos de voo antes de regressarem à natureza.



Sem comentários: