O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

Participação do RIAS no Festival de Observação de Aves, em Sagres




Nos dias 4 a 8 de Outubro o RIAS esteve presente no Festival de Observação de Aves e Actividades de Natureza, nesta que foi a 8ª edição. O RIAS desenvolveu 5 actividades durante este festival: passeios de observação de aves, um workshop, educação ambiental e uma devolução à Natureza.



Saída de campo para observação de aves migradoras na península de Sagres
Esta saída de campo incluiu um percurso pedestre no Vale Santo e terminou junto à Cabranosa e matos circundantes, para observar algumas rapinas e passeriformes migradores. 





Observação de aves de noite

Esta actividade consistiu num pequeno percurso circular para ver e ouvir aves nocturnas.



Mini-workshop de primeiros socorros para aves

No mini-workshop de primeiros socorros para aves, os participantes tiveram a oportunidade de aprender a prestar cuidados veterinários básicos quando encontrarem uma ave ferida. Desde ligaduras a administração de fluídos subcutâneos, todos aprenderam a fazer pequenas acções que podem salvar a vida a um animal nos primeiros instantes. Os participantes aprenderam também que, mesmo sabendo prestar os primeiros socorros, a aves selvagens devem ser sempre encaminhadas para um centro de recuperação.






"O efeito da poluição marinhas nas aves"


No dia 7 de Outubro o RIAS realizou uma actividade de educação ambiental intitulada "O efeito da poluição marinhas nas aves". Nesta actividade as crianças aprendem quais as principais causas da poluição do mar, bem como o que se deve fazer para o evitar. Utilizando o exemplo das aves, com recurso a algumas penas, as crianças aprendem as suas funções e podem comprovar os efeitos nefastos que os derrames de óleo têm nas aves marinhas.





Devolução à Natureza de uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo)


Foi devolvida à Natureza uma águia-d'asa-redonda no dia 8 de Outubro, último dia do festival. Esta águia ingressou no RIAS após ter sido resgatada de uma situação de cativeiro ilegal. Após um longo processo de recuperação no nosso centro, onde foram tratadas todas as lesões resultantes do período em que esteve em cativeiro, a ave estava finalmente pronta a ser libertada. Na presença de mais de uma centena de participantes, a águia foi devolvida à Natureza.










Sem comentários: