O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Participação no 10º Simpósio Internacional sobre Fauna Selvagem



Nos passados dias 21, 22 e 23 Setembro realizou-se em Vila Real, o 10º Simpósio Internacional sobre Fauna Selvagem, organizado em conjunto pela WAVES Portugal e Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro (UTAD).



O RIAS esteve representado no congresso pela nossa veterinária que apresentou:
- uma comunicação oral: First reports of Philophthalmus lucipetus and Philophthalmus lacrymosus in gulls in Portugal;
- e um poster: Admittance of shot animals in wildlife rehabilitation centres in the Iberian Peninsula.

O evento contou com a participação de mais de uma centena de pessoas de vários países, como Espanha, Portugal e Itália.


Para além do nosso trabalho de recuperação, a investigação cientifica é também uma componente muito importante que desenvolvemos.


sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Devolução à Natureza de um mocho-galego

Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Casa Flor de Sal - Moncarapacho 
21 de Setembro de 2017



No dia 21 de Setembro foi devolvido à Natureza um mocho-galego em Moncarapacho. Esta ave chegou ao RIAS com uma fractura da clavícula esquerda e com uma fractura exposta do tibiotarso esquerdo. Este mocho esteve mais de 2 meses em recuperação. Durante este período foram feitas várias sessões de fisioterapia, treinos de caça e de voo. Quando o mocho mostrou sinais de que já estava a caçar e a voar em óptimas condições, foi finalmente devolvido à Natureza. 





Um agradecimento especial à Casa Flor de Sal que, mais uma vez, nos recebeu para a libertação de um mocho-galego. 


quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Devolução à Natureza de 5 gaivotas-de-patas-amarelas e 4 gaivotas-d'asa-escura

Devolução à Natureza de 5 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e 4 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Setembro de 2017


No dia 20 de Setembro foram devolvidas à Natureza 5 gaivotas-de-patas-amarelas e 4 gaivotas-d'asa-escura. Das 9 gaivotas libertadas, 3 chegaram ao RIAS após terem caído dos seus ninhos. Estas gaivotas foram mantidas na companhia de outras gaivotas em recuperação para poderem aprender com elas a alimentar-se e a fazer os primeiros treinos de voo. As restantes gaivotas ingressaram com sintomas de doença e bastante debilitadas. Uma destas gaivotas foi uma ave anilhada em Inglaterra. Após passarem por um período de tratamento e em que foram alimentadas regular e adequadamente, as gaivotas foram finalmente devolvidas à Natureza.






segunda-feira, 18 de setembro de 2017

Devolução à Natureza de um mocho-galego

Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Quinta de Marim - Olhão
16 de Setembro de 2017


No passado dia 16 de Setembro foi devolvido à Natureza um mocho-galego na Quinta de Marim, Olhão. Este mocho, proveniente de Beja, ingressou no RIAS após ter sido encontrado com sintomas de ter sofrido um traumatismo. Após um período de recuperação de 2 meses, onde foi alimentado adequadamente e em que realizou vários treinos de voo junto com outros mochos-galegos, foi finalmente devolvido à Natureza.


quinta-feira, 14 de setembro de 2017

Devoluções à Natureza 14 de Setembro 2017

Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Herdade da Corte - Tavira
14 de Setembro de 2017


No dia 14 de Setembro foi devolvido à Natureza um mocho-galego, na Herdade da Corte, Tavira. Este mocho foi encontrado após ter sido atropelado. Depois de um cuidadoso diagonóstico, não se encontraram lesões preocupantes, o que é comum neste tipo de casos. A ave foi alimentada adequadamente e foi mantida junto com outros mochos da mesma espécie. Assim que se obteve a confirmação de que o mocho se encontrava a voar em boas condições e que consegui caçar, a ave foi finalmente devolvida à Natureza. 




Esta libertação foi feita na Herdade da Corte, em Tavira, à qual agradecemos desde já a disponibilidade em nos receber.




Devolução à Natureza de um camaleão-comum (Chamaeleo chamaeleon)
Quinta de Marim - Olhão
14 de Setembro de 2017



Foi devolvido à Natureza um camaleão-comum na Quinta de Marim, Olhão. Este camaleão foi nos entregue vindo de Lisboa. O único local em Portugal onde o camaleão ocorre naturalmente é no Algarve. Este animal foi claramente capturado nesta região e foi levado para Lisboa e mais tarde, felizmente, foi entregue num centro de recuperação que o encaminhou para o RIAS. Mais uma vez apela-se a que não se capturem animais selvagens pois, é ilegal e porque estão a prejudicar o bem-estar desses animais e dos seus ecossistemas. O camaleão foi então devolvido à Natureza. 




Devolução à Natureza de um mocho-galego

Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Quinta de Marim - Olhão
13 de Setembro de 2017


No dia 13 de Setembro foi devolvido à Natureza um mocho-galego, na Quinta de Marim, Olhão. Este mocho foi encontrado com uma fractura na asa esquerda. Ao fim de quase dois meses de recuperação, a ave foi submetida a um período de fisioterapia e de treinos de voo. Assim que se teve a confirmação de que o mocho estava a caçar, e que voava em boas condições, foi prontamente devolvido à Natureza



quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Devolução à Natureza de andorinhão-pálido

Devolução à Natureza de andorinhão-pálido (Apus pallidus )
Quinta de Marim - Olhão
12 de Setembro de 2017


No dia 12 de Setembro foi devolvido à Natureza um andorinhão-pálido, na Quinta de Marim, Olhão. Esta ave foi encontrada caída do seu ninho. Alguns locais pode ser bastante perigosos para pequenas crias de ave que caiam dos ninhos, pois podem haver predadores, por exemplo gatos, nas redondezas. Assim que ingressou no RIAS, o andorinhão foi alimentado regularmente até atingir o peso ideal para a espécie. Foram realizados bastantes treinos de voo e, assim que a ave começou a voar em condições, foi finalmente devolvida à Natureza.





Devoluções à Natureza 11 de Setembro 2017

Devolução à Natureza de 8 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e 2 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
11 de Setembro de 2017


No passado dia 11 de Setembro foram devolvidas à Natureza 10 gaivotas, 8 gaivotas-de-patas-amarelas e 2 gaivotas-d'asa-escura, na Quinta de Marim, Olhão, junto ao Moinho de Maré. Das 10 gaivotas libertadas, 5 ingressaram no RIAS com sintomas de doença, 3 foram encontradas após terem caído dos seus ninhos e 2 apresentavam traumatismos, uma na cabeça e outra uma fractura da clavícula. No caso das gaivotas com traumatismos, após o tratamento dos mesmos, foram feitas várias sessões de fisioterapia para desenvolver a musculatura das aves. 


As crias que foram encontradas caídas do ninho foram alimentadas com regularidade e adequadamente, foram feitos alguns treinos de voo e foram colocadas junto com outras gaivotas em recuperação para poderem aprender com animais mais experientes. As restantes gaivotas que apresentavam sintomas de doença foram tratadas com fluídoterapia e foram também alimentadas adequadamente. Após diversos treinos de voo, as gaivotas foram finalmente devolvidas à Natureza. 



Devolução à Natureza de uma rola-do-mar (Arenaria interpres)
Quinta de Marim - Olhão
11 de Setembro de 2017



Foi devolvida à Natureza uma rola-do-mar na Quinta de Marim, Olhão. Esta ave ingressou no RIAS muito débil e com sintomas de doença. Foi tratada com fluídoterapia e alimentada regular e adequadamente, durante um curto período de tempo, até a sua condição física melhorar. Foi depois transferida para uma instalação onde pôde começar a fazer algum treino de voo antes de ser devolvida à Natureza. 



segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Devolução à Natureza de uma Poupa

Devolução à Natureza de uma Poupa (Upupa epops)
Quinta de Marim - Olhão
8 de Setembro de 2017


No dia 8 de setembro foi devolvida à Natureza uma poupa, na Quinta de Marim, Olhão. Esta ave quando chegou ao RIAS foi diagnosticada com trauma. A poupa apresentava algumas pequenas fracturas na ponta do bico, resultado da colisão com o vidro de uma janela. Foi necessário reconstruir a ponta do bico e garantir que a ave se alimentava em condições. Após um curto período no RIAS, a poupa foi devolvida à Natureza na presença dos seus padrinhos.





Devolução à Natureza de um tentilhão-comum

Devolução à Natureza de um tentilhão-comum (Fringilla coelebs)
Quinta de Marim - Olhão
7 de Setembro de 2017



No passado dia 7 de setembro foi devolvido à Natureza um tentilhão-comum na Quinta de Marim, Olhão. Esta ave foi encontrada no chão, depois de ter caído do seu ninho. Durante o período que passou no RIAS, o tentilhão foi alimentado adequadamente e com bastante frequência. Numa fase final foram realizados diversos treinos de voo até se ter a garantia de que conseguia voar em condições. Quando a ave estava em condições físicas óptimas e a voar sem problemas, foi finalmente devolvida à Natureza.




quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Devolução à Natureza de 2 andorinhões-pálidos

Devolução à Natureza de 2 andorinhões-pálidos (Apus pallidus)
Quinta de Marim - Olhão
6 de Setembro de 2017



Dois andorinhões-pálidos chegaram ao RIAS após terem caído do ninho. Estes juvenis não apresentavam lesões. A sua passagem pelo nosso centro consistiu em alimentação regular (de 3h em 3h) com insectos, até que crescessem todas as penas necessárias ao voo.


Foram devolvidos à natureza por voluntárias do RIAS.


Devolução à Natureza de 2 galeirões-comuns

Devolução à Natureza de 2 galeirões-comuns (Fulica atra)
Quinta de Marim - Olhão
5 de Setembro de 2017



Dois galeirões foram encontrados perto de Faro com sintomas de doença. Estavam muito fracos e desidratados. O seu tratamento inicial consistiu em administração de fluídos e alimentação assistida com sonda. 
Foram devolvidos à natureza por voluntários do RIAS.

Workshop de Construção de Caixas-ninho


No passado dia 5 de Setembro o RIAS dinamizou um Workshop de Construção de Caixas-ninho. Esta foi a última actividade inserida no Ciência Viva no Verão edição de 2017, em parceria com o Centro de Ciência Viva do Algarve.
O workshop consistiu num breve introdução teórica sobre as caixas-ninho, para que servem, cuidados a ter, que espécies as ocupam, etc. Seguiu-se a parte prática com construção das caixas.








quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Devoluções à Natureza de dia 31 de Agosto de 2017

Devolução à Natureza de 9 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
31 de Agosto de 2017




Foram devolvidas à Natureza 9 gaivotas-de-patas-amarelas junto ao moinho de maré da Quinta de Marim, Olhão. Das 9 gaivotas libertadas, 5 foram encontradas após terem caído dos seus ninhos, 2 ingressaram com sintomas de doença e outras 2 por estarem muito debilitadas. 


Após um período em que lhes foi disponibilizado alimento adequado e em que foram feitos vários treinos de voo, as gaivotas foram finalmente libertadas.





Devolução à Natureza de uma águia-calçada (Aquilla pennata)
Moncarapacho - Olhão
31 de Agosto de 2017


      

No passado dia 31 de Agosto foi devolvida à Natureza uma águia-calçada em Moncarapacho, Olhão. Esta águia ingressou no RIAS ainda cria, após ter sido encontrada caída do seu ninho. A ave estava bastante desidratada e subnutrida pelo que foi necessário apostar numa alimentação adequada nos primeiros tempos do seu período de recuperação. Após terem sido realizados vários treinos de caça e de voo, a jovem águia foi finalmente devolvida à Natureza.



Devoluções à Natureza de dia 30 de Agosto de 2017

Devolução à Natureza de 3 rolas-turcas (Streptopelia decaoto)
Quinta de Marim - Olhão
30 de Agosto de 2017



Foram devolvidas à Natureza 3 rolas-turcas recuperadas no RIAS. Uma delas apresentava lesões que indicavam ter sido atacada por um predador. Outra foi diagnosticada com algumas lesões traumáticas e a última foi encontrada após ter caído do ninho. Assim que as suas lesões foram tratadas e que, no caso da cria caída do ninho, sabia alimentar-se sozinha e voar em condições, as 3 rolas foram finalmente devolvidas à Natureza.





Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Quinta de Marim - Olhão
30 de Agosto de 2017



Um mocho-galego juvenil ingressou no RIAS após ter sido encontrado na boca de um gato! Felizmente o pequeno mocho não apresentava lesões, mas nem sempre este tipo de história acaba da melhor forma. Os gatos são um dos principais responsáveis pelo declínio de inúmeras populações de aves em todo o mundo, e em Portugal também são um grave problema de conservação. Este mocho-galego foi libertado por quem o encontrou.









Devolução à Natureza de 2 ouriços-cacheiros (Erinaceus europaeus)
Quinta de Marim - Olhão
30 de Agosto de 2017



Foram devolvidos à Natureza dois ouriços-cacheiros na Quinta de Marim, Olhão. Estes animais ingressaram no RIAS com causas distintas, um deles era uma cria órfã e o outro foi uma captura acidental. Após um período de recuperação no RIAS, os dois ouriços foram devolvidos à Natureza.





terça-feira, 5 de setembro de 2017

Visita de hospedes do Parque de Campismo de Olhão


No passado dia 29 de Agosto, o RIAS recebeu mais um grupo de hospedes do Parque de Campismo de Olhão. 
Cerca de 30 participantes, entre crianças e adultos, visitaram o nosso Centro de Interpretação Ambiental, onde demos a conhecer o trabalho de um centro de recuperação de animais selvagens e algumas das espécies mais comuns na Ria Formosa.


No final da visita foram convidados a devolver à natureza um peneireiro-vulgar (ver abaixo).



Devolução à Natureza de um peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus)
Quinta de Marim - Olhão
29 de Agosto de 2017



Um peneireiro-vulgar chegou ao RIAS quando era uma pequena cria. Terá caído do ninho ao tentar o primeiro voo. Esteve no centro aproximadamente 3 meses, durante os quais aprendeu a voar e a caçar.


Foi devolvido à natureza por um grupo de visitantes.