O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Milhafre-real vítima de tiro

No RIAS, o ano de 2017, não começou da melhor maneira. Logo na primeira semana recebemos um milhafre-real vítima de tiro de caçadeira. O milhafre-real é uma espécie protegida com estatuto de conservação bastante desfavorável (População residente - Criticamente em Perigo). O animal não resistiu ao ferimentos.

Como se pode ver no raio-x, o animal tinha 11 chumbos (setas vermelhas) alojados por todo o corpo, e 2 fracturas (setas verdes) na asa direita provocadas pelos mesmos. Na necropsia foi ainda possível observar lesões de um chumbo que atravessou o animal na cabeça, tendo entrado pelo palato e saído pelo crânio. Eram ainda evidentes lesões no coração e no fígado.



Relembramos que o abate a tiro é um crime contra a natureza e destacamos a seguinte notícia:


  


Campanha "Os passarinhos pertencem à Natureza"




A campanha “Os passarinhos pertencem à Natureza”, contra a captura e combate ilegal de aves, é coordenada pela SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves em parceria com a Almargem - Associação de Defesa do Património Cultural e Ambiental do Algarve , a A ROCHA Portugal, a LPN - Liga para a Protecção da Natureza, e a Associação ALDEIA através do RIAS - Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens, Olhão, e apela à participação de todos os cidadãos na denúncia destes casos.



Sem comentários: