O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Devoluções à natureza de dia 13 de Julho de 2017

Devolução à natureza de um ganso-patola (Morus bassanus)
Ilha do Farol - Faro
13 de Julho de 2017



Este ganso-patola foi encontrado com um fio de pesca preso na pata. Tinha uma ferida provocada pela linha, que foi necessário limpar e desinfectar. Como é uma espécie marinha foi necessário garantir que conseguia impermeabilizar as suas penas antes de o libertar.

Foi devolvido à natureza por colaboradores do RIAS e vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa.


Devolução à natureza de 6 andorinhões-pretos (Apus apus) e 1 andorinhão-pálido (Apus pallidus)
Quinta de Marim - Olhão
13 de Julho de 2017



Estes sete andorinhões ingressaram todos no RIAS devido a queda de ninho. Tinham diferentes idades, mas a todos foi necessário alimentar com insectos até terem as penas de voo totalmente desenvolvidas.
Foram libertados por técnicos e voluntários do RIAS.






video


Devoluções à Natureza de dia 12 de Julho de 2017

Devolução à Natureza de 4 cegonhas-brancas (Ciconia ciconia)
Quinta de Marim - Olhão
12 de Julho de 2017



Estas cegonhas-brancas eram juvenis que terão caído perto do ninho ao tentarem o primeiro voo. Foi necessário alimentá-as e exercitar o voo.

Foram devolvidas à natureza por voluntários do RIAS e visitantes da Quinta de Marim. 







video



Devolução à Natureza de 3 corujas-das-torres (Tyto alba)
Vila Vita Parc - Porches
12 de Julho de 2017



Estas três corujas-das-torres eram todas da mesma ninhada e caíram do ninho quando eram ainda muito pequenas. Nos primeiros dias foi necessário auxiliar na alimentação, até que começaram a comer sozinhas. Posteriormente, e assim que começaram a voar, foram colocadas numa instalação exterior. Aqui puderam treinar o voo e a caça.




Foram devolvidas à Natureza no Vila Vita Parc, parceiro do RIAS, pelos seus hospedes e colaboradores.




Apoio:

terça-feira, 18 de julho de 2017

Devolução à Natureza de duas rolas-turcas e dois estorninhos

Devolução à Natureza de duas rolas-turcas (Streptopelia decaoto) e dois estorninhos (Sturnus unicolor)
Quinta de Marim - Olhão
9 de Julho de 2017



As duas rolas chegaram ao RIAS devido a predação, por cão ou gato. Foi necessário administrar antibiótico para as feridas não infectarem. 
Os estorninhos eram ambos pequenas crias. Um deles terá partido a pata ao cair do ninho e foi necessário colocar uma ligadura para imobilizar a mesma.


Foram devolvidos à natureza por quem os encontrou e por voluntários do RIAS.

video


Devolução à natureza de 9 andorinhas

Devolução à Natureza de 6 andorinhas-dos-beirais (Delichon urbicum) e 3 andorinhas-das-chaminés (Hirundo rustica)
Quinta de Marim - Olhão
8 de Julho de 2017


Todas estas andorinhas foram encontradas após caírem do ninho. Como estavam em locais perigos e não era possível voltar a colocá-las no ninho, foram encaminhadas para o RIAS.
Foi necessário alimentá-las de 3h em 3h horas até que crescessem todas as penas necessárias ao voo. Assim que começaram a voar iniciaram-se os treinos de voo.


Foram devolvidas à natureza por quem as encontrou e por voluntários do RIAS.



video

Saída Nocturna para Observação de Camaleões

 
No passado dia 8 de Abril, realizou-se mais uma saída de campo organizada com o apoio da Câmara Municipal de Olhão. Desta vez, a saída foi realizada durante a noite para observar camaleões. Apesar de estes pequenos répteis não serem nocturnos, é durante a noite que é mais fácil localizá-los.


Durante as 2h30 de percurso, os 20 participantes tiveram oportunidade de aprender mais sobre esta espécie e puderam ver de perto 4 indivíduos.






Apoio:

Devolução à Natureza de dois cágados-mediterrânicos

Devolução à Natureza de dois cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
7 de Julho de 2017



Estes dois cágados foram nos entregues por particulares que os tinham em casa. Um deles tinha algumas fracturas antigas na carapaça que não precisaram cuidados, pois já estavam cicatrizadas.
A pesar de estes dois animais terem sido recolhidos com boas intenções, relembramos que é proibido ter qualquer animal da nossa fauna em cativeiro. Se encontrar um destes animais feridos deverá entregá-lo rapidamente no centro de recuperação mais próximo. 



quinta-feira, 13 de julho de 2017

Aniversário da Auchan Internacional


No passado dia 6 de Julho, a Auchan Internacional celebrou mais um aniversário.
Numa actividade inserida no projecto Aprender com a Natureza, financiado pela Fundação Auchan, os colaboradores desta empresa e seus familiares visitaram o RIAS. Pequenos e graúdos conheceram o Centro de Interpretação Ambiental do RIAS onde ouviram uma breve explicação sobre os centros de recuperação e as espécies mais emblemáticas da Ria Formosa.


No final devolveram à natureza dois peneireiros-vulgares recuperados no nosso centro (ver abaixo).



Devolução à Natureza de dois peneireiros-vulgares (Falco tinnunculus)
Quinta de Marim - Olhão
6 de Julho de 2017

 

Estes dois peneireiros-vulgares eram dois juvenis que caíram do ninho ao tentar o primeiro voo. A sua recuperação consistiu em fornecer alimentação adequada e posteriromente treinos de voo e de caça. 



Foram devolvidos à natureza por colaboradores da Auchan e seus familiares.



video

Visita do Centro Pedagógico Kids Meeting

 
No passado dia 5 de Julho o RIAS recebeu a visita do Centro Pedagógico Kids Meeting. Cerca de 40 crianças visitaram o nosso centro de interpretação ambiental e ficaram a conhecer melhor o trabalho dos centros de recuperação de fauna selvagem e algumas espécies da Ria Formosa.


No final foram convidados a devolver à natureza 2 gaivotas recuperadas no nosso centro (ver abaixo).




Devolução à Natureza de uma gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e de uma gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
5 de Julho de 2017


A gaivota-de-patas amarelas ingressou devido a debilidade. Estava um pouco fraca, mas não tinha qualquer doença ou lesões. Assim, a sua passagem pelo RIAS consistiu essencialmente em alimentação adequada para ganhar uma boa condição corporal.
A gaivota-d'asa-escura era uma gaivota que tinha sido anilhada na Holanda. Chegou ao RIAS com uma ferida na pata que foi necessário limpar e desinfectar. 


No final da recuperação foram ambas submetidas a treinos de voo.




terça-feira, 11 de julho de 2017

Devolução à Natureza de 5 gaivotas-de-patas-amarelas

Devolução à Natureza de 5 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
5 de Julho de 2017



Estas cinco gaivotas chegaram ao RIAS por diversos motivos. 
Duas delas estavam cobertas por óleo de peixe após terem ficado presas dentro de um contentor ao tentar comer peixe que ai se encontrava. Por terem ficado demasiado sujas não conseguiam voar e foi necessário lavar bem as suas penas. 


Outras duas tinham feridas no peito e na asa, sendo que numa delas tinha um ferimento redondo nos fez suspeitar que terá sido vítima de tiro. 
A outra estava apenas debilitada, sendo apenas necessário fornecer alimentação adequada.
Todas foram submetidas a treinos de voo, no final da sua recuperação.


Devoluções à Natureza de dia 4 de Julho de 2017

Devolução à Natureza de 6 andorinhas-dos-beirais (Delichon urbicum) e 6 andorinhões-pretos (Apus apus)
Quinta de Marim - Olhão
4 de Julho de 2017


video


Estas 6 andorinhas-dos-beirais e 6 andorinhões-pretos eram todas crias quando chegaram ao RIAS. Terão caído do ninho e estavam em locais perigosos pelo que foram encaminhados para o nosso centro.
Alguns foram libertados por quem os encontrou e outros por voluntários do RIAS.



Devolução à Natureza de uma garça-boieira (Bubulcus ibis
Quinta de Marim - Olhão
4 de Julho de 2017


Esta garça-boieira foi encontrada na zona de Lagos. Não tinha lesões, mas estava um pouco apática pelo que suspeitamos que tenha chocado contra uma estrutura. Ficou alguns dias em observação e foi submetida a treinos de voo.
Foi devolvida à natureza por uma voluntária do RIAS. 


quinta-feira, 6 de julho de 2017

Devolução à Natureza de uma coruja-do-mato

Devolução à Natureza de uma coruja-do-mato (Strix aluco)
Quinta de Marim - Olhão
1 de Julho de 2017


Esta coruja-do-mato foi encontrada em Albufeira após ter caído do ninho. Foi necessário alimentá-la até que crescessem todas as penas necessárias ao voo. Posteriormente foi colocada numa câmara exterior para treinar o voo e a caça. Infelizmente durante a sua recuperação no exterior fez uma pequena luxação do pulso esquerdo. Foi necessário imobilizar a asa afectada e por isso voltou para as instalações interiores até a luxação estar sarada.


Foi devolvida à natureza por quem a encontrou.

video