O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Visita de turistas do Parque de Campismo de Olhão



Esta foi a última de 3 visitas organizadas pelo parque de campismo de Olhão numa parceria com o  RIAS. Cerca de 10 pessoas visita ao nosso centro de interpretação ambiental onde aprenderam mais sobre as espécies da Ria Formosa, as ameaças à fauna selvagem e como funciona de um centro de recuperação de animais selvagens.

Devolução à Natureza de três mochos-galegos

Devolução à Natureza de três mochos-galegos (Athene noctua)
26 e 27 de Agosto de 2016




Dois destes mochos eram juvenis que caíram do ninho. Não tinham lesões e o seu tratamento consistiu em alimentação até que crescessem todas as penas necessárias ao voo.
O outro foi encontrado debilitado. Estava fraco e desidratado e foi necessário administrar fluidos para hidratar.


Um dos mochos foi libertado na Quinta de Marim, por uma professora que o tinha encontrado na Nobel International School Algarve. Foi baptizado de "Nobel".


Outro foi devolvido à natureza em Lagos, por quem o encontrou.
E o último foi libertado com clientes do alojamento rural "Casa Modesta" que o baptizaram de "Modesta".







sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Devoluções à Natureza de dia 25 de Agosto de 2016

Devolução à Natureza de um peneireiro-comum (Falco tinnunculus)
Quinta de Marim - Olhão
25 de Agosto de 2016



 Um peneireiro-comum foi encontrado em Faro após ter caído do ninho. A sua recuperação consistiu essencialmente em treinos de voo e de caça. 
Foi devolvido à natureza pela família que o apadrinhou e que o baptizou de "Lusitana", uma vez que foi encontrado no Dia de Portugal.







Devolução à Natureza de duas cegonhas-brancas (Ciconia ciconia)
Quinta de Marim - Olhão
25 de Agosto de 2016



Uma cegonha-branca ingressou no RIAS devido a ferimentos provocados por fio de pesca, na pata esquerda e na boca. O seu tratamento consistiu em desinfectar e limpar as feridas.
A segunda cegonha tinha uma fractura na clavícula esquerda e uma ferida no músculo da mesma asa. Foi necessário imobilizar a fractura e administrar anti-inflamatório.



Foram devolvidas à natureza por voluntários do RIAS que as baptizaram de "Jeremias" e "Eslovénia".



Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Restaurante Boavida - Praia do Ancão
25 de Agosto de 2016



Este mocho-galego foi encontrado junto a um restaurante na praia do Ancão. Era um juvenil que caiu do ninho e foi necessário alimentá-lo até as penas necessárias ao voo se desenvolvessem. Posteriormente foi submetido a treinos de voo e de caça.


Foi devolvido à natureza no mesmo local onde foi encontrado, o Restaurante Boavida, na praia do Ancão. Os clientes do estabelecimento que participaram na libertação baptizaram-no de "Boavida". 






Devolução à Natureza de um mocho-galego

Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Tavira
24 de Agosto de 2016



Um mocho-galego ingressou no RIAS após ter caído do ninho. Era uma cria ainda sem capacidade para sobreviver sozinha. A sua recuperação consistiu em alimentação adequada, e posteriormente, treinos de voo e de caça.

Foi devolvido à natureza por quem o apadrinhou.



quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Ciência Viva no Verão - Saída Nocturna para Observação de Camaleões


No passado dia 23 de Agosto foi realizada mais uma saída de campo nocturna para observação de camaleões, no âmbito do Ciência Viva no Verão. 


Esta actividade contou um grupo de participantes de diferentes idades que puderem aprender mais sobre esta espécie. 
A saída ocorreu entre as 21h e as 23h na Quinta de Marim, em Olhão, e foi possível observar 2 camaleões no seu habitat natural.


Devoluções à Natureza de dia 23 de Agosto de 2016

Devolução à Natureza de dois cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
23 de Agosto de 2016




Um cágado-mediterrânico foi encontrado por um técnico do RIAS perto de uma estrada. Como era um local perigoso para o animal, foi recolhido para devolve-lo à natureza num local seguro.

O outro cágado chegou-nos com um fio de pesca a sair da boca (ver imagem a baixo). Ao realizar o exame físico averiguou-se que tinha engolido um anzol, que estava demasiado fundo para remover em segurança. Como se verificou que o anzol não impedia a alimentação nem causava dor ao animal, optou-se por não o retirar.




Devolução à Natureza de dois ouriços-cacheiros (Erinaceus europaeus)
Quinta de Marim - Olhão
23 de Agosto de 2016



Um deste ouriços era uma cria órfão que foi encontrada em Faro. A sua recuperação consistiu em desparasitação interna e externa e alimentação adequada.
O outro ouriço foi encontrado em Moncarapacho e tinha ferimentos perfurantes na parte dorsal, provavelmente provocado por um cão. Foi administrado antibiótico até que as feridas cicatrizassem.


Foram devolvidos à natureza por quem encontrou um dos ouriços e por técnicos do DCNF Algarve, sendo que ficaram baptizados de "Spiky" e "Max".



quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Devoluções à Natureza de dia 19 de Agosto de 2016

Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Quinta de Marim - Olhão
19 de Agosto de 2016




Este mocho-galego entrou pela janela de um carro em andamento. Foi um mocho cheio de sorte, uma vez que como não colidiu com o veiculo, não fez nenhuma lesão.
Ficou algum tempo em observação, sendo devolvido à natureza por quem o encontrou que o baptizado de "Schumacher".


Devolução à Natureza de 2 mochos-galegos (Athene noctua)
Hotel EPIC SANA - Albufeira
19 de Agosto de 2016



Um destes mochos-galegos foi encontrado em Portimão após ter caído do ninho. Era uma cria ainda sem capacidade para voar ou caçar. A sua recuperação consistiu em alimentação e treinos de voo  e de caça.



O outro mocho deverá ter colidido com uma estrutura, pois apresentava uma rotura da íris. Foi administrado antibiótico e anti-inflamatório. O olho afectado ficou um uma pequena cicatriz na íris, que não impede a sobrevivência deste animal na natureza.


Depois de caçaram com sucesso foram ambos devolvidos à natureza por hospedes do Hotel EPIC SANA em Albufeira que os baptizaram de "Sana" e "Epic Joey".







Esta devolução à Natureza foi realizada com o apoio do Hotel EPIC SANA Algarve.



terça-feira, 23 de agosto de 2016

Devolução à Natureza de 2 mochos-galegos no Vila Vita Parc

Devoluções à Natureza de 2 mochos-galegos (Athene noctua)
Vila Vita Park - Porches
18 de Agosto de 2016



Estes mochos foram ambos encontrados em Portimão após terem caído do ninho. Estes juvenis não tinham qualquer ferimento e a sua passagem pelo RIAS consistiu em alimentação, treinos de voo e treinos de caça.

Foram devolvidos à natureza por clientes do Hotel Vila Vita Parc que os baptizaram de "Amelie" e "Bob".


O Vila Vita Parc é parceiro do RIAS, apadrinhando todos os anos vários animais que são libertados com os seus clientes. Pode saber mais sobre esta parceria na Revista V Life deste empreendimento, AQUI.







Devoluções à Natureza de dia 18 de Agosto de 2016

Devolução à Natureza de duas cegonhas-brancas (Ciconia ciconia)
Quinta de Marim - Olhão
18 de Agosto de 2016



Uma destas cegonhas chegou-nos devido a queda de ninho. Era uma juvenil que ainda não tinha capacidade de voar nem de sobreviver sozinha. Assim, a sua recuperação consistiu em alimentação adequada e treinos de voo.

A outra ingressou devido a ferimentos provocados por anzol e fio de pesca. A cegonha tinha um anzol preso no pescoço e uma ferida na asa direita. O anzol foi removido e a ferida foi desinfectada. A ferida da asa estava bastante infectada e afectou os tendões pelo que foi necessário fazer uma ligadura.



Foram devolvidas à natureza por voluntárias do RIAS.





Devolução à Natureza de 5 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
18 de Agosto de 2016



Três destas gaivotas-de-patas-amarelas ingressaram devido a queda de ninho. Ainda não eram capazes de voar, mas não tinham qualquer ferimento. A sua recuperação consistiu apenas em alimentá-las até que todas as penas necessárias ao voo se desenvolvessem.
As restantes duas ingressaram devido a traumas. Uma apresentava a asa esquerda descaída e a outra tinha uma luxação antiga numa pata. À primeira foi necessário fazer uma ligadura para que a asa retomasse a posição certa. No caso da segunda não foi possível corrigir a luxação, que no entanto, em nada afectava o seu comportamento (alimentação, voo, etc).


Foram devolvidas à natureza por visitantes do Parque Natural da Ria Formosa.






Devolução à Natureza de dois mochos-galegos (Athene noctua)
Quinta de Marim - Olhão
18 de Agosto de 2016



Estes mochos-galegos foram encontrados por particulares, em Faro e em Castro Marim, respectivamente. Um deles era um juvenil que caiu do ninho e não apresentava lesões. 
O outro foi atropelado e tinha vários ferimentos: uma fractura no rádio-cúbito esquerdo, luxação no fémur e um dos olhos sem reflexo pupilar. Neste caso foi necessário administrar antibiótico e imobilizar as zonas afectadas por trauma. Quando recuperou da fractura e da luxação, a preocupação principal foi se seria capaz de caçar.

Ambos foram submetidos a treinos de voo e de caça que completaram com sucesso.

Foram devolvidos à Natureza por quem os encontrou e que os baptizaram de "Viriato" e "Camões".


Devoluções à Natureza de dia 17 de Agosto de 2016

Devolução à Natureza de um ganso-patola (Morus bassanus)
Ilha da Culatra - Faro
17 de Agosto de 2016



Este ganso-patola foi encontrado na Ilha de Tavira. Tinha o bico partido, faltando-lhe a ponta da parte inferior (ver na imagem acima). Muito provavelmente o animal terá ficado preso numa rede e ao tentar libertar-se terá provocado o ferimento. Verificou-se que também estava um pouco debilitado. 

Foi devolvido à natureza por vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa.







Devolução à Natureza de um peneireiro-comum (Falco tinnunculus)
Robinson Club Quinta da Ria - Tavira
17 de Agosto de 2016


 
Um peneireiro-comum foi encontrado em Portimão por um particular que o encaminhou para o RIAS. Era um juvenil que caiu do ninho ao tentar o primeiro voo. A sua recuperação consistiu em alimentação adequada e posteriores treinos de voo e de caça.





Foi devolvido à natureza por clientes do alojamento turístico Robinson Club Quinta da Ria que o baptizaram de "Robi".





Esta parceria com o Robinson Club é a mais antiga que o RIAS tem com um empreendimento turístico e queremos agradecer, mais uma vez, pelo apoio que nos têm dado nos últimos anos. Obrigado!