O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

terça-feira, 31 de maio de 2016

Devoluções à Natureza de dia 20 de Maio de 2016

Devolução à Natureza de uma andorinha-dos-beirais (Delichon urbicum)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Maio de 2016



Uma andorinha-dos-beirais caiu do ninho e foi encontrada por um particular que a encaminhou para o RIAS. Foi necessário alimentá-la até que crescessem todas as penas necessárias ao voo.

Foi devolvida à natureza por quem a encontrou.

Devolução à Natureza de um andorinhão-pálido (Apus pallidus)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Maio de 2016



Um andorinhão-pálido foi encontrado em Faro. Não tinha lesões, mas estava muito magro e fraco. A sua recuperação consistiu em alimentação até recuperar a sua condição física normal. Foi devolvido à natureza por quem o encontrou. 


Devolução à Natureza de um ouriço-cacheiro (Erinaceus europaeus)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Maio de 2016



Um ouriço-cacheiro foi encontrado quando era ainda juvenil. Quem o encontrou esperou que os progenitores aparecessem, mas tal não aconteceu, pelo que o encaminhou para o RIAS. A sua recuperação consistiu em alimentação até que fosse autónomo para sobreviver na natureza. Por se encontrar um pouco debilitado quando chegou, desenvolveu um fungo na pele que foi necessário tratar com antifúngico.  Este ouriço foi devolvido por quem o encontrou e pela sua madrinha.







Devolução à Natureza de um morcego-de-peluche (Miniopterus schreibersii)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Maio de 2016



Um morcego-de-peluche foi encontrado em Almancil. A sua captura foi acidental e o animal não presentava qualquer lesão. Foi devolvido nesse mesmo dia à natureza.




Sem comentários: