O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

terça-feira, 3 de maio de 2016

Actividade escutista de cariz ambiental “Gharb al-FNA”

No passado dia 23 de Abril a Fraternidade de Nuno Álvares (FNA) – Associação de Escuteiros Adultos, esteve no RIAS numa actividade de voluntariado no âmbito da actividade escutista de cariz ambiental "Gharb al-FNA".
Cerca de 10 escuteiros adultos ajudaram o RIAS na colocação de rede no tecto de um túnel de voo que estava inutilizado. Tiveram ainda tempo para colocar rede de sombra na respectiva câmara de forma a isolar visualmente o interior da mesma. 



Esta acção foi de grande importância, pois possibilita que tenhamos em recuperação no exterior mais rapinas de médio e grande porte, como o bufo-real ou a águia-cobreira, em simultâneo, o que não era possível com a existência de um só túnel.  



No final dos trabalhos o resto do grupo, que realizou outras actividades de voluntariado no Parque Natural da Ria Formosa, juntou-se para a devolução à natureza de uma gaivota-d'asa-escura.


Devolução à Natureza de uma gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
23 de Abril de 2016



Uma gaivota-d'asa-escura foi encontrada em Portimão e reencaminhada para o RIAS pelos vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa. Tinha uma pequena ferida no bico que foi necessário limpar, mas a ferida era pequena e não impedia a sua alimentação.
Foi devolvida à natureza por voluntários do grupo de escuteiros da Fraternidade de Nuno Álvares que a baptizaram de FNA.




1 comentário:

Minam disse...

Grande actividade que deixou felizes FNA-Papa Francisco-Montijo.