O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quarta-feira, 20 de abril de 2016

Devolução à Natureza de uma gaivota-d'asa-escura

Devolução à Natureza de uma gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
19 de Abril de 2016



Locais de origem - Vale do Lobo
Causa de ingresso - Doença
Sintomas - Debilidade e diarreia, paralisia dos membros.
Tempo de recuperação - três semanas

Esta gaivota foi devolvida à natureza por quem a encontrou e que a baptizou de "Najha".



Devolução à Natureza de duas gaivotas-d'asa-escura

Devolução à Natureza de duas gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Ludo - Praia de Faro
18 de Abril de 2016



Duas gaivotas-d'asa-escura foram encontradas em Loulé e Vilamoura. Tinham ambas os mesmo sintomas de doença: debilidade, diarreia e paralisia das patas e/ou asas. O seu tratamento consistiu em administração de fluídos e alimentação assistida até recuperarem forças. No final da recuperação foram colocadas numa câmara exterior para praticarem o voo.


Estas gaivotas foram apadrinhadas por uma turma da EB Santo António de Faro, que as devolveram à natureza e as baptizaram de "Pintinhas" e "Branquinha".



terça-feira, 19 de abril de 2016

Devolução à Natureza de uma poupa

Devolução à Natureza de uma poupa (Upupa epops)
Quinta de Marim - Olhão
17 de Abril de 2016




Uma poupa foi encontrada em Vila Real de Santo António. Tinha uma fractura na asa direita que foi necessário imobilizar. Depois de 2 semanas com a asa imobilizada foi submetida a treinos de voo.
A poupa foi devolvida à natureza na festa de aniversário da menina que a apadrinhou e que a baptizou de "Cristalina".




No dia seguinte à libertação a poupa foi avistada a alimentar-se na Quinta de Marim (imagem abaixo).


Devolução à Natureza de uma andorinha-dos-beirais

Devolução à Natureza de uma andorinha-dos-beirais (Delichon urbicum)
Quinta de Marim - Olhão
14 de Abril de 2016



Uma andorinha-dos-beirais foi encontrada por um particular em Vilamoura. No exame clínico verificou-se que tinha um pouco de sangue no bico, pelo que se suspeita que tenha colidido com alguma estrutura. Verificou-se que não tinha nenhuma lesão e que estava a voar bem pelo que foi devolvida à natureza passado um curto período de observação.


Educação ambiental com turma da Escola Tecnopolis de Portimão


 Uma turma de 5º ano da Escola Tecnopolis de Portimão visitou o RIAS no passado dia 13 de Abril.


Cerca de 25 alunos tiveram a oportunidade de assistir a uma apresentação sobre o trabalho do RIAS e os animais mais frequentes no nosso centro. No final desta actividade devolveram à natureza um ouriço-cacheiro que tinham apadrinhado.



Devolução à Natureza de um ouriço-cacheiro (Erinaceus europaeus)
Quinta de Marim - Olhão
13 de Abril de 2016



Um ouriço-cacheiro foi encontrado em Tavira por um particular. Era uma cria que provavelmente ficou orfão. Não tinha lesões, mas era ainda muito pequeno para sobreviver sozinho. Assim, a sua estadia no RIAS consistiu em desparasitação e alimentação até ser autónomo para sobreviver na natureza.
Foi devolvido à natureza pelos seus padrinhos que o baptizaram de "Piquinhos". 



sexta-feira, 15 de abril de 2016

Devoluções à Natureza de dia 11 de Abril de 2016

Devolução à Natureza de um mocho-galego (Athene noctua)
Colégio Internacional de Vilamoura
11 de Abril de 2016




Um mocho-galego foi encontrado por um particular em Olhão. Era uma cria que terá caído do ninho. Não tinha lesões pelo que a sua recuperação consistiu em alimentação até que crescessem todas as penas necessárias ao voo. No final foi submetido a treinos de voo e de caça.




Foi devolvido à natureza por uma turma de 7ºano do Colégio Internacional de Vilamoura o apadrinhou. Os alunos baptizaram-no de "Pinto".




Devolução à Natureza de um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
11 de Abril de 2016


Um cágado-mediterrânico foi encontrado em Faro por um particular. Como estava perto de uma estrada foi encaminhado para o RIAS. Verificou-se que não tinha lesões e foi prontamente devolvido à natureza por técnicos do RIAS.



Dia Aberto da Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António

No passado dia 9 de Abril realizou-se mais um Dia Aberto da Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António.
Durante todo o dia realizaram-se diversas actividades desde workshops para os mais novos, passeios de cavalo, tiro com arco, passeios para observação de aves e aulas de zumba.





O RIAS participou mais uma vez neste evento, este ano com um workshop de construção de camaleões de papel e com a devolução à natureza de uma ave.




Devolução à Natureza de um pato-real (Anas platyrhynchos)
Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e Vila Real de Santo António
9 de Abril de 2016



Um pato-real foi encontrado em Tavira por um particular que verificou que o animal não conseguia voar. Ao fazer o exame físico observou-se que tinha as penas primárias cortadas (estas são as penas que permitem o voo), feridas no peito e nas patas. Estas são lesões compatíveis com cativeiro ilegal. O tratamento consistiu em limpeza das feridas, administração de anti-inflamatório e antibiótico. Foi ainda necessário esperar vários meses para que as penas cortadas voltassem a crescer.
O animal foi devolvido à natureza por quem o encontrou.





terça-feira, 12 de abril de 2016

Semana da Ria Formosa, na Quinta de Marim


A Semana da Ria Formosa, que decorreu nos passados dias 4 a 8 de Abril, foi uma iniciativa dirigida à comunidade escolar dos concelhos do Parque Natural da Ria Formosa (PNRF). 

Esta iniciativa do Parque Natural da Ria Formosa, contou com a colaboração de dezassete entidades: as Câmaras Municipais de Loulé, Faro, Olhão, Tavira e Vila Real de Santo António, os serviços regionais da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, a Agência Portuguesa do Ambiente, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, a Universidade do Algarve, a Autoridade Marítima do Sul, a Águas do Algarve, a ALGAR, o RIAS – Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens, a Associação Almargem e os Centros de Ciência Viva do Algarve e de Tavira.



Durante uma semana várias centenas de jovens participaram em ações de educação ambiental, como a elaboração de trabalhos escolares sobre a Ria Formosa, caminhadas, peddy-papers, observações da fauna e flora, e voluntariado ambiental. 
O RIAS participou nesta iniciativa com visitas ao centro de interpretação ambiental, colaboração num peddy-paper e devolução à natureza de animais recuperados.




Devolução à Natureza de 3 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
6 de Abril de 2016



Locais de origem - Olhão, Albufeira e Portimão
Causa de ingresso - Doença
Sintomas - Debilidade e diarreia, paralisia dos membros
Tempo de recuperação - 3 semanas







quarta-feira, 6 de abril de 2016

Devolução à Natureza de um cágado-de-carapaça-estriada

Devolução à Natureza de um cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis)
Quinta de Marim - Olhão
5 de Abril de 2016


Um cágado-de-carapaça-estriada foi encontrado por um técnico do RIAS a atravessar uma estrada. Não tinha qualquer ferimento pelo que após exame físico foi prontamente devolvido à natureza.


terça-feira, 5 de abril de 2016

Devolução à Natureza de duas gaivotas-d'asa-escura e duas gaivotas-de-patas-amarelas

Devolução à Natureza de duas gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus) e duas gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
1 de Abril de 2016


Locais de origem - Quarteira, Portimão, Faro e Albufeira
Causas de ingressos - Doença e Trauma
Doença - Debilidade e diarreia, paralisia dos membros
Trauma - Fractura na asa
Tempo de recuperação - entre um e dois meses





Visita de alunos de Biologia e Biologia Marinha da Ualg



No passado dia 31 de Março, um grupo de alunos das licenciaturas de Biologia e Biologia Marinha da Universidade do Algarve, visitaram a Quinta de Marim e o RIAS.
Os cerca de 32 alunos assistiram a uma apresentação detalhada do trabalho do RIAS e visitaram também as nossas instalações.


A visita às instalações do centro não é permitida ao público, tendo esta tendo ocorrido excepcionalmente por fins educativos e científicos.