O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Dia Mundial da Água- Praça do Mar- Quarteira


No passado dia 22 de Março o RIAS foi convidado a participar num evento na Praça do Mar em Quarteira para celebrar o Dia Mundial da Água. Apesar de não podermos ter estado presentes a organização prontificou-se a divulgar o RIAS através da distribuição de folhetos sobre o nosso trabalho e da fixação de cartazes do RIAS. Neste evento tiveram também presentes outras organizações como a Almargem, Quercus - Algarve e Refood Almancil.



Obrigada à organização pela iniciativa!

Curso de Iniciação:Identificação e Ecologia de Répteis e Anfíbios - Balanço

Nos dias 21 e 22 de Março de 2015, o RIAS/ALDEIA organizou mais uma edição do Curso Iniciação: Identificação e Ecologia de Répteis e Anfíbios, que decorreu na Casa João Lúcio/Ecoteca de Olhão e na Quinta de Marim (Parque Natural da Ria Formosa).


No primeiro dia da formação foi abordado o  grupo dos Anfíbios, onde se falou das características morfológicas, importância ecológica, biologia, ecologia e principais ameaças das diferentes espécies em Portugal. Foram também apresentados os projectos "Charcos com Vida" e o "LIFE Charcos". Durante a noite realizou-se uma saída de campo. 










O segundo dia foi dedicado ao grupo dos Répteis, onde se falou essencialmente sobre os mesmos temas, mas desta vez referentes às diferentes espécies de répteis em Portugal. Neste dia foi também apresentado o projecto LIFE+ TrachemysA parte teórica do curso terminou com uma palestra sobre a importância dos centros de recuperação de fauna selvagem na conservação destes grupos de animais. O curso foi finalizado com uma saída de campo durante a tarde. 







Durante este curso de dois dias os participantes puderam observar as seguintes espécies:
Sapo-corredor (Epidalea calamita)
Rã-verde (Rana perezi)
Rã-de-focinho-pontiagudo (Discoglossus galganoi)
Camaleão (Chamaeleo chamaeleon)
Lagartixa-do-mato (Psammodromus algirus)
Salamadra-de-costelas-salientes (Pleurodeles walto)
Osga-comum (Tarentola mauritanica)
Cobra-de-ferradura (Coluber hippocrepis)
Cobra-cega (Blanus cinereus)
Cobra-d'água-viperina (Natrix maura)
Cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis)


quarta-feira, 25 de março de 2015

Devolução à Natureza de uma franga-d'água

Devolução à Natureza de uma franga-d'água-grande (Porzana porzana)
Quinta de Marim - Olhão
17 de Março de 2014


Uma franga-d'água-grande ingressou no RIAS após ter sido encontrada por um particular na varanda do seu prédio. O animal não apresentava lesões pelo que se supõe que tenha colidido e ficado desorientado. Esta espécie é muito stressada em cativeiro pelo que após algumas horas de observação, e verificando-se que estava bem, foi imediatamente devolvida à natureza por uma técnica do RIAS.



video

Trabalhos sobre a nossa fauna de alunos da escola EB 2, 3 D. Afonso III, em Faro

Após uma sessão de educação ambiental na escola EB 2, 3 D. Afonso III em Faro, os alunos de 8º ano que assistiram à actividade realizaram trabalhos de grupo sobre as espécies emblemáticas da nossa fauna.
O RIAS agradece aos alunos e à professora Leonor Brás por nos enviar estes trabalhos que nos fazem sentir que o nosso trabalho faz a diferença junto dos mais novos.

Abaixo algumas das espécies escolhidas por estes alunos:

 

 



terça-feira, 24 de março de 2015

Actividade "Hora do Conto" na EB1/JI de Quelfes



No dia 13 de Março o RIAS deslocou-se à EB1/JI de Quelfes com a actividade "Hora do Conto", com a história "Mauro e Emília". Este conto de Ana Mafalda Alves foi desenvolvido no âmbito do Projecto LIFE+ Trachemys com o intuito de resumir todo este projecto de uma forma simples e divertida. Assim alertámos os alunos para a importância da preservação da nossa fauna selvagem e também para a problemática das espécies invasoras.


Com uma participação de cerca de 60 alunos, do 1º ao 4º ano, foram também realizadas algumas actividades didácticas como montagem de cágados com materiais reciclados, e construção de um cenário.


Devoluções à Natureza de dia 12 de Março de 2015

Devolução à Natureza de uma gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
12 de Março de 2015





Uma gaivota-d'asa-escura foi encontrada em Olhão por um particular. No exame físico verificou-se que apresentava uma fractura na pata pelo que foi necessário imobilizar a mesma através de uma ligadura com tala. Quando a lesão cicatrizou foi submetida a treinos de voo. Durante o período de internamento danificou algumas penas primárias pelo que foi necessário proceder ao excerto de penas ("Imping"). 


video


Devolução à Natureza de um Guincho-comum (Larus ridibundus)
Praia de Faro - Faro
12 de Março de 2015




Este guincho-comum foi encontrado por um particular na Praia de Faro, que o encaminhou para o RIAS. Encontrava-se muito débil não sendo capaz de voar. A sua recuperação consistiu em disponibilizar comida e água em abundância até que reestabelecesse as forças. Foi então submetido a treinos de voo, tendo sido devolvido à Natureza por quem o encontrou, que o baptizou de "Papo".


RIAS no jornal Sul Informação

No passado dia 20 de Março o jornal Sul Informação publicou uma notícia sobre o trabalho no RIAS intitulada "RIAS quer mais condições para dar "novas vidas" aos animais selvagens". 
Neste artigo são referidas as principais dificuldades que o RIAS enfrenta no dia-a-dia, alguns casos de animais que nos marcaram e ainda é divulgada a nossa campanha de apadrinhamento para empresas. O artigo de Nuno Costa conta também com uma foto-galeria. 

Leia a notícia completa em: http://www.sulinformacao.pt/2015/03/rias-quer-mais-condicoes-para-dar-novas-vidas-aos-animais-selvagens-com-fotos/



sexta-feira, 20 de março de 2015

Devolução à Natureza de duas gaivotas-d'asa-escura e uma gaivota-de-patas-amarelas

Devolução à Natureza de duas gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus) e uma gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
11 de Março de 2015



Uma gaivota-de-patas-amarelas foi encontrada em Albufeira e reencaminhada para o RIAS através dos vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa.  Apresentava ferimentos na asa e no bico que suspeitamos ter sido provocados por uma rede.

As duas gaivotas-d'asa-escura chegaram-nos de Portimão e de Albufeira, respectivamente. Ambas apresentavam sintomas de uma doença debilitante e foi necessário administrar fluido-terapia até recuperarem forças. 

No final da recuperação foram submetidas a treinos de voo. Foram devolvidas à natureza por visitantes do centro de interpretação ambiental do RIAS que as baptizaram de "Ilaan", "Nilda" e "Michel".

video

quinta-feira, 19 de março de 2015

Devoluções à Natureza de dia 9 de Março de 2015

Devolução à Natureza de dois francelhos (Falco naumanni
Vale Gonçalinho - Castro Verde
9 de Março de 2015


Este dois fracelhos ingressaram no RIAS no Verão de 2014, tendo sido encontrados, ainda juvenis, em Castro Verde, por técnicos da LPN. Ambos apresentava fractura num das asas pelo que o seu tratamento consistiu em imobilizar a zona afectada. Posteriormente foram submetidos a treinos de voo e caça. Foram devolvidos à natureza perto do local onde os encontraram e quem os libertou chamou-lhes "Azinhal" e "Alcaria", respectivamente. 

video



Devolução à Natureza de uma abetarda (Otis tarda)
Vale Gonçalinho - Castro Verde
9 de Março de 2015




Uma abertada foi encontrada por um particular no centro de Albufeira, um local muito incomum para esta espécie. No exame clínico verificou-se que o animal estava um pouco debilitado e apresentava pequenas feridas no pescoço. As feridas eram superficiais e apenas foi necessário limpá-las e desinfectá-las, tendo-se disponibilizado alimento e água até atingir um peso ideal. A abetarda foi devolvida à natureza em Castro Verde e foi baptizada por quem a encontrou de "Alcaria".



video


segunda-feira, 16 de março de 2015

Devolução à Natureza de um milhafre-preto

Devolução à Natureza de um milhafre-preto (Milvus migrans)
Marcha/Corrida do "Dia Internacional da Mulher” - Tavira
8 de Março de 2015


O RIAS esteve mais uma vez presente na Marcha/Corrida do Dia Internacional da Mulher, organizada pela Associação Oncológica do Algarve (AOA), com a devolução à natureza um milhafre-preto.

Este milhafre ingressou no centro em Agosto de 2014, proveniente da ETAR de Vilamoura. Encontrava-se muito debilitado pelo que a sua recuperação consistiu na disponibilização de comida até que ganhasse peso suficiente para conseguir voar.
Como é uma espécie estival (só se encontra em Portugal pela altura do Verão) não foi possível libertá-lo durante o Inverno, tendo ficado no centro praticando o voo e a caça.
No início da Marcha/Corrida o Presidente da AOA devolveu à natureza o milhafre-preto numa cerimónia que contou com um público de cerca de 800 pessoas. No âmbito dos objectivos deste evento, o milhafre foi baptizado de "Esperança".




video

terça-feira, 10 de março de 2015

Devolução à Natureza de três cágados-mediterrânicos

Devolução à Natureza de três cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
6 de Março de 2015


Estes cágados-mediterrânicos foram entregues voluntariamente no RIAS por dois particulares que os resgataram de uma lagoa e os mantiveram em cativeiro por alguns anos. A sua recuperação consistiu em verificar se o seu comportamento era o mais natural possível pelo que foram submetidos a treinos de alimentação e natação. Foram devolvidos à natureza  por quem os encontrou.

video


Devolução à Natureza de 4 cágados-mediterrânicos

Devolução à Natureza de 4 cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
4 de Março de 2015



Este quatro cágados-mediterrânicos encontravam-se no jardim de Olhão, mais propriamente num pequeno lago artificial com patos. Tendo em conta que são cágados nativos foram encaminhados para o RIAS através da Câmara Municipal de Olhão. Após exame clínico verificou-se que não apresentavam ferimentos nem comportamentos estranhos à espécie pelo que foram imediatamente devolvidos à natureza por quem os resgatou e por um visitante do Parque Natural da Ria Formosa.





segunda-feira, 9 de março de 2015

Campanha de angariação de materiais no Pão de Açucar - Resultados

No passado dia 28 de Fevereiro, decorreu mais uma campanha de angariação de materiais no Pão de Açúcar de Olhão.


Ao longo do dia conseguimos encher 6 carrinhos de compras com: 

- ração seca para animais
- ração húmida para animais
- ração para aves
- Álcool
- Betadine
- Algodão
- Sacos para lixo
- Sacos de congelação
- Lixívia
- Detergente para o chão e de loiça
- Frascos de sabão líquido para mãos
- Papel higiénico
- Papel de cozinha
- Luvas de cozinha
- Luvas de latex
- Esfregões e panos de limpeza
- Água destilada
- Esfregona.


Agradecemos novamente ao Pão de Açúcar de Olhão que nos permitiu a realização desta campanha.



E o RIAS agradece ainda a enorme generosidade de todos os que contribuíram para esta campanha através da doação de materiais essenciais para o trabalho do centro! 


Muito Obrigado!

sexta-feira, 6 de março de 2015

Acção de voluntariado do Grupo de Escoteiros da Fuseta



No passado dia 28 de Fevereiro o Grupo da Aep Fuseta visitou o RIAS e realizou uma acção de voluntariado. Os 25 escoteiros, dos 6 aos 17 anos, foram surpreendidos com a devolução à natureza de um ouriço-cacheiro (ver em baixo) antes de iniciarem os trabalhos. Depois efectuaram uma visita a algumas estruturas do centro e no final deram uma ajuda muito importante na limpeza e manutenção das três câmaras de mamíferos do centro.



Devolução à Natureza de um Ouriço-cacheiro (Erinaceus europaeus)
Quinta de Marim - Olhão
28 de Fevereiro de 2014




Este ouriço-cacheiro ingressou no RIAS após ter sido encontrado em Olhão por um particular. Tendo em conta que quando foi entregue no nosso centro ainda estava muito frio, e o animal não tinha peso suficiente para entrar em hibernação, foi-lhe disponibilizada comida e água durante todo o Inverno. Foi devolvido à natureza pelos escoteirinhos, que o baptizaram de "Lelo da Fuseta".



Marcha-corrida do Dia Internacional da Mulher, em Tavira


O RIAS foi convidado novamente pela Associação Oncológica do Algarve a participar na Marcha/Corrida do "Dia Internacional da Mulher” que já vai na 7ª edição.

A marcha/corrida terá lugar no próximo dia 8 de Março, pelas 9h30, em Tavira e tem como objectivos: consciencializar as mulheres para a prevenção do cancro, em particular do cancro da mama; alertar para a prática de um estilo de vida saudável como forma de prevenção do cancro; angariar fundos para a obra da AOA em prol do doente oncológico.

O RIAS junta-se a esta causa, devolvendo à Natureza um milhafre-preto (Milvus migrans) recuperado no nosso centro. A devolução será feita no local antes do início da corrida. 

quinta-feira, 5 de março de 2015

Devolução à Natureza de um cágado-mediterrânico

Devolução à Natureza de um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
27 de Fevereiro de 2015



Este cágado-mediterrânico foi entregue no RIAS por um particular que a encontrou em condições pouco favoráveis à sua sobrevivência. Apresentava sinais muito avançados de um fungo que provoca putrefacção da carapaça. A sua recuperação baseou-se em banhos de betadine, administração de antibiótico em forma de pomada e disponibilização de comida e luz solar diariamente. Foi devolvido à natureza por uma voluntária do RIAS.

video


Devolução à Natureza de um corvo-comum

Devolução à Natureza de um corvo-comum (Corvus corax)
Santa Catarina - Tavira
26 de Fevereiro de 2015


Um corvo-comum foi encaminhado para o RIAS pelos vigilantes da natureza. O animal estava em cativeiro ilegal e tinha as penas de uma das asas cortadas. A sua recuperação consistiu em manter o contacto humano o mínimo possível e colocá-lo com outro individuo da mesma espécie, até que apresentasse o comportamento natural. Para acelerar o processo de recuperação procedeu-se também ao enxerto de penas para substituir as que estavam danificadas. Foi então submetido a treinos de voo, tendo sido libertado por um técnico do RIAS que o baptizou de "Tony".


video

terça-feira, 3 de março de 2015

Apadrinhe um ouriço-cacheiro em recuperação

Neste momento o RIAS tem 7 ouriços-cacheiros em recuperação. Estes animais ingressaram em diferentes ocasiões, mas todos chegaram derivado à mesma causa: eram crias órfãos.





Cria de ouriço a ser alimentado com seringa:


video



Nestas situações a recuperação é fácil (se não apresentarem outras lesões ou doenças), mas é demorada. Dependendo da idade com que ingressam pode demorar até 3 meses para que tenham todas as condições para ser devolvidos à natureza.


Alguém interessado em apadrinhar um destes pequenos ouriços?
Consulte as condições de apadrinhamento em http://rias-aldeia.blogspot.pt/2013/09/campanha-de-apadrinhamentos.html.


Contacte-nos para rias.aldeia@gmail.com.