O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

sexta-feira, 4 de dezembro de 2015

Mais um caso de tiro...

Esta semana o RIAS recebeu uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo) encontrada por um particular. 

No exame físico verificou-se uma inflamação da zona do cotovelo esquerdo e diversas penas com perfurações em forma de cunha (Imagem 1) o que levantou suspeita de tiro. Assim, foi realizado um raio-x, na clínica INEMVET (parceiros do RIAS) onde se verificou a presença de 8 chumbos alojados no corpo do animal (Imagem 2).
Imagem 1 - Lesões nas penas

Imagem 2 - Raio-x

Os disparos provocaram também uma fractura na asa direita e o estado da águia é ainda bastante reservado.

Este ano o RIAS tem recebido mais animais devido a abate e cativeiro ilegal do que nos anos anteriores. Apenas em 2015 já ingressaram 150 animais de cativeiro ilegal, 44 de captura ilegal e 12 devido a ferimentos de tiro.


A captura ou abate de aves, ou qualquer animal da nossa fauna, para manter em cativeiro ou para alimentação é proibida!**

Se tiver conhecimento de alguma situação denuncie ao SEPNA (GNR) mais próximo ou à Linha SOS Ambiente e Território (808 200 520).




A SPEA - Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves lançou em parceria com a ALDEIA (particularmente através dos centros de recuperação de fauna selvagem CERVAS e RIAS), A Rocha, a LPN e a Quercus, a campanha “Diga NÃO aos passarinhos na gaiola e no prato” com o objetivo de colocar na ordem do dia o tema da captura e venda ilegal de aves.

Mais informações sobre esta campanha em: 


** Excepto espécies cinegéticas.

Sem comentários: