O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Devoluções à Natureza de dia 29 de Outubro de 2015

Devolução à Natureza de três gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus) e uma gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
29 de Outubro de 2015



Duas destas gaivotas ingressaram devido a doença. Estavam debilitadas e desidratadas e foi necessário administrar fluídos e auxilar na alimentação.
Outra gaivota tinha uma fractura na asa. Neste caso o tratamento consistiu em imobilizar a asa afectada para que a ferida cicatrizasse correctamente. Posteriormente foram realizadas diversas sessões de fisioterapia para que recuperasse a totalidade dos movimentos.
Por fim, a quarta gaivota tinha ferimentos no bico e asas provocados por fio de pesca. Tinha também uma fractura na pata direita que necessitou ser imobilizada. 



Os animais foram devolvidos à natureza por técnicos e voluntários do RIAS e por um dos particulares que nos entregou um dos animais.


Devolução à Natureza de uma rola-turca (Streptopelia decaoto)
Quinta de Marim - Olhão
29 de Outubro de 2015



Uma rola-turca juvenil foi encontrada em Faro. Era ainda incapaz de voar pelo que deverá ter caído do ninho. A sua recuperação consistiu em alimentação adequada, treinos de voo e socialização com outra rola. 




Devolução à Natureza de três gansos-patola (Morus bassanus)
Ilha Deserta - Faro
29 de Outubro de 2015



Um ganso-patola sub-adulto e dois juvenis ingressaram no RIAS devido a debilidade, vindos de Tavira e de Albufeira. A sua recuperação consistiu em alimentação adequada e tratamento e prevenção de aspergilose (infecção fúngica comum em aves marinhas).  Os três gansos-patola foram devolvidos à natureza por técnicos e voluntários do RIAS.







Sem comentários: