O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Festival de Observação de Aves, Sagres - 6ª Edição


Nos passados dias 1 a 4 de Outubro realizou-se a 6ª edição do Festival de Observação de Aves e Actividades de Natureza. O RIAS marcou, mais uma vez, presença este ano, com cinco actividades para toda a família nos dia 3 e 4 de Outubro. 

Mini-curso de identificação de aves aquáticas
Nesta actividade deu-se a conhecer as bases teóricas para a identificação de aves aquáticas abordando-se os diferentes grupos de aves: garças e cegonhas, anatídeos, limícolas, mergulhões e ralídeos.





O que comem as corujas?
Nesta actividade para pais e filhos, foram abordadas as aves de rapina nocturnas e a sua alimentação. Uma vez que estas aves não conseguem digerir parte dos ossos e os pelos das suas presas, acabam por regurgitar umas pequenas bolas às quais chamamos egagrópilas ou plumadas. Com o auxilio de esquemas e lupas foram observadas algumas egagrópilas de forma a identificar as presas preferidas de bufos, corujas e mochos.







Mini-workshop de identificação auditiva de aves
Este mini-workshop consistiu num percurso pedestre para identificação de aves através do som. Ao longo do passeio, foi possível ouvir os cantos e chamamentos de cerca de 20 aves, maioritariamente passeriformes. 





Mini-workshop de primeiros socorros para aves
Nesta actividade deu-se a conhecer os procedimentos básicos a realizar quando se encontra uma ave ferida ou debilitada, tais como maneio, transporte e primeiros socorros. Os participantes tiveram a oportunidade de praticar com alguns exemplares de aves, onde puderam experimentar também a aplicação de ligaduras e administração de fluídos. 




Devolução à Natureza de um peneireiro-cinzento (Elanus caeruleus)

Nesta devolução estiveram presentes cerca de 120 pessoas, tendo sido um dos pontos altos do festival.




O animal libertado foi um peneireiro-cinzento recuperado no RIAS. Pensa-se que tenha estado em cativeiro ilegal, pois apresentava algumas penas cortadas. Verificou-se também que tinha uma ferida nas costas que foi necessário desinfectar, limpar e administrar anti-fúngico. 





A ave foi devolvida à natureza por representantes das três entidades envolvidas na organização do festival: SPEA, Associação Almargem e Câmara Municipal de Vila do Bispo. Em homenagem ao prémio recebido recentemente por este município, o animal foi baptizado de "Cidades".





Sem comentários: