O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Devoluções à Natureza de dia 20 de Outubro de 2015

Devoluções à Natureza de uma gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Outubro de 2015



Uma gaivota-d'asa-escura foi encontrada na zona de Albufeira por um particular. O animal apresentava uma luxação no ombro esquerdo pelo que a sua recuperação consistiu em imobilizar a asa afectada e posteriormente realizar fisioterapia. Quando recuperou foi colocada numa câmara exterior para treinar o voo. Foi devolvida à natureza por quem a encontrou.




Devoluções à Natureza de um tartaranhão-ruivo-dos-pauis (Circus aeruginosus)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Outubro de 2015



Um tartaranhão-ruivo-dos-pauis foi encontrado em Olhão e encaminhado para o RIAS pelos vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa. No exame clínico verificou-se que não tinha lesões estando apenas debilitado. A sua passagem pelo nosso centro foi breve e consistiu em alimentação adequada, treinos de caça e de voo. Foi devolvido à natureza por quem o apadrinhou. 






Grifo ferido por tiros de caçadeira


O RIAS recebeu esta semana o primeiro grifo (Gyps fulvus) do outono. Estes animais estão em dispersão para África e passam pelo sul de Portugal nesta altura, pelo que não é incomum chegarem-nos estes animais devido, principalmente, a cansaço e debilidade. 

Neste caso, este grifo ingressou devido a abate a tiro na zona de Évora. Este é mais um infeliz caso entre tantos outros que já nos chegaram este ano (mais informação aqui).


Através de raio-x foi possível confirmar a presença de mais de 20 chumbos alojados no seu corpo e penas. 


Raios-x 
Mais uma vez o RIAS elaborou um relatório com o sucedido para que a GNR possa dar seguimento ao caso. Embora chegar ao culpado não seja fácil, é necessário actuar de forma a diminuir estes crimes contra a nossa fauna.

Penas danificadas por chumbos

Chumbo alojado no pescoço

O RIAS apela a todos os cidadãos para denunciarem ao SEPNA/GNR (através da linha SOS Ambiente: 808200520) todas as situações de abate ilegal de espécies da nossa fauna que presenciem ou de que tenham conhecimento.


quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Devolução à Natureza de um pilrito-das-praia

Devolução à Natureza de um pilrito-das-praias (Calidris alba)
Quinta de Marim - Olhão
19 de Outubro de 2015




Um pilrito-das-praias foi encontrado na zona de Vilamoura por um particular. Verificou-se que o animal não apresentava lesões estando apenas debilitado. A sua recuperação consistiu em alimentação adequada até que recuperasse forças. Foi devolvido à natureza por quem o encontrou. 

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Devolução à Natureza de uma gaivota-de-patas-amarelas

Devolução à Natureza de uma gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
18 de Outubro de 2015



Uma gaivota-de-patas-amarelas foi encontrada por um particular em Quarteira. Esta gaivota tinha uma doença que provocava perda de forças, diarreia e desidratação. O seu tratamento consistiu em fluído-terapia até ganhar forças. Posteriormente começou a comer com o auxílio de pinça e por fim foi colocada numa câmara exterior para treinar o voo. 
Foi devolvida à natureza por quem a encontrou.



Devolução à Natureza de 3 gaivotas-de-patas-amarelas e 3 gaivotas-d'asa-escura

Devolução à Natureza de 3 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e 3 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
16 de Outubro de 2015



Três gaivotas-de-patas-amarelas e três gaivotas-d'asa-escura ingressaram no RIAS vindas de diversas zonas do Algarve: Olhão (2), Quarteira (3) e Portimão. Quatro destas gaivotas chegaram com os mesmos sintomas de doença. Estavam muito debilitadas sem forças para se alimentar ou para se mover. O seu tratamento consistiu em administração de fluídos e posterior alimentação com o auxilio de pinça. 
Uma das gaivotas tinha um corte na pata devido a fio de pesca. Foi necessário limpar e desinfectar a ferida e administrar antibiótico. 
A última gaivota colidiu contra uma estrutura e apresentava sintomas nervosos. O seu tratamento consistiu em administrar antibiótico, corticoides e vitaminas. 

No final da recuperação foram todas submetidas a treinos de voo. Foram libertadas por voluntários e técnicos do RIAS. 






Devoluções à Natureza de dia 13 de Outubro de 2015

Devolução à Natureza de uma rola-turca (Streptopelia decaoto)
Quinta de Marim - Olhão
13 de Outubro de 2015




Uma rola-turca foi encaminhada para o RIAS por um particular que a encontrou na zona de Quelfes. O animal apresentava fractura num das asas que pela forma do ferimento se suspeita que tenha sido vitima de disparo/tiro. O seu tratamento consistiu em administrar antibiótico e imobilizar a asa afectada. Quando a fractura cicatrizou foi submetida a treinos de voo. Foi devolvida à natureza por uma voluntária do RIAS.



Devolução à Natureza de um painho-da-madeira (Oceanodroma castro)
Quinta de Marim - Olhão
13 de Outubro de 2015



Um painho-da-madeira foi encontrado em Sagres pousado num barco. Quem o encontrou recolheu e encaminhou-o para o RIAS onde se verificou que o animal não tinha qualquer lesão. Esta é uma espécie marinha que passa praticamente toda a sua vida no mar e deverá ter pousado na embarcação apenas por cansaço. Assim, o animal foi prontamente devolvido à natureza por técnicos do RIAS. 

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Curso de Iniciação à Fotografia de Natureza - 1ª Edição

Nos passados dias 10 e 11 de Outubro o RIAS realizou o Curso de Iniciação à Fotografia de Natureza, que decorreu  Ecoteca de Olhão e na Quinta de Marim (Parque Natural da Ria Formosa).
Esta primeira edição contou com a presença de 13 participantes e foi ministrado pelo formador Vasco Flores. 


O primeiro dia foi dedicado às noções básicas de fotografia e aos diferentes materiais fotográficos, sendo ainda abordados a macrofotografia e a fotografia de anfíbios. A parte prática deste dia centrou-se na fotografia de anfíbios em estúdio com o auxilio de luz artificial. 




No segundo dia de formação abordaram-se a fotografia de répteis, aves e mamíferos. Neste módulo também foram referidas diferentes técnicas de aproximação, fotografia com sensores de movimento e fotografia de alta velocidade. A parte teórica terminou com um módulo sobre a ética deste tipo de fotografia.


A tarde foi dedicada a uma saída de campo na Quinta de Marim para pôr em prática os conceitos abordados.





O RIAS quer agradecer o apoio da NIOBO neste evento.


Devolução à Natureza de um peneireiro-vulgar

Devolução à Natureza de um peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus)
Santa Rita - Vila Nova de Cacela
10 de Outubro de 2015


Um peneireiro-vulgar foi encontrado na zona de Portimão e reencaminhado para o RIAS pelos vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa. Era um juvenil que tinha caído do ninho e a sua recuperação consistiu em disponibilizar comida. Quando começou a voar foi colocado numa câmara exterior para treinar o voo e a caça.
Este peneireiro foi devolvido à natureza em Santa Rita no âmbito da comemoração do 10º aniversário do CIIPC - Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela e foi baptizado de "Ciipinho".



sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Comemorações do Dia Mundial do Animal, em São Brás de Alportel


No sentido de comemorar o Dia Mundial do Animal (que se comemorou no passado dia 4 de Outubro) o RIAS foi convidado pela Quinta do Peral a estar na Escola Básica do agrupamento de escolas José Belchior Viegas, em São Brás de Alportel. Assim, no dia 6 de Outubro, o RIAS realizou 2 sessões de educação ambiental para cerca de 120 alunos do 1º ao 4º ano. Nestas sessões foi apresentado o trabalho do RIAS e as espécies mais frequentes, com recurso a materiais biológicos. 
No final, os alunos puderam devolver à natureza um peneireiro-vulgar recuperado no nosso centro (ver abaixo).


Devolução à Natureza de um peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus)
São Brás de Alportel
6 de Outubro de 2015


Um peneireiro-vulgar ingressou no RIAS devido a uma ferida na pata provocada por fio. O animal deverá ter ficado preso num fio onde para tentar escapar acabou por ferir o músculo da pata. A sua recuperação consistiu em administração de antibiótico e administração de pomadas na zona afectada. No final da recuperação o peneireiro foi submetido a treinos de voo e de caça.


Devolução à Natureza de um camaleão-comum

Devolução à Natureza de um camaleão-comum (Chamaeleo chamaeleon)
Quinta de Marim - Olhão
5 de Outubro de 2015



Um camaleão-comum foi encontrado na zona de Évora. Quem o encontrou sabendo que não era o seu habitat natural recolheu-o com o objectivo de o encaminhar para o RIAS. Verificou-se que o animal era saudável e foi imediatamente devolvido à natureza por quem o resgatou. 


Infelizmente já chegaram o RIAS camaleões de diferentes zonas do país como Lisboa ou Maia. Nestes casos os animais foram levados ilegalmente, pois a espécie não se encontra nessas zonas. 


quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Festival de Observação de Aves, Sagres - 6ª Edição


Nos passados dias 1 a 4 de Outubro realizou-se a 6ª edição do Festival de Observação de Aves e Actividades de Natureza. O RIAS marcou, mais uma vez, presença este ano, com cinco actividades para toda a família nos dia 3 e 4 de Outubro. 

Mini-curso de identificação de aves aquáticas
Nesta actividade deu-se a conhecer as bases teóricas para a identificação de aves aquáticas abordando-se os diferentes grupos de aves: garças e cegonhas, anatídeos, limícolas, mergulhões e ralídeos.





O que comem as corujas?
Nesta actividade para pais e filhos, foram abordadas as aves de rapina nocturnas e a sua alimentação. Uma vez que estas aves não conseguem digerir parte dos ossos e os pelos das suas presas, acabam por regurgitar umas pequenas bolas às quais chamamos egagrópilas ou plumadas. Com o auxilio de esquemas e lupas foram observadas algumas egagrópilas de forma a identificar as presas preferidas de bufos, corujas e mochos.







Mini-workshop de identificação auditiva de aves
Este mini-workshop consistiu num percurso pedestre para identificação de aves através do som. Ao longo do passeio, foi possível ouvir os cantos e chamamentos de cerca de 20 aves, maioritariamente passeriformes. 





Mini-workshop de primeiros socorros para aves
Nesta actividade deu-se a conhecer os procedimentos básicos a realizar quando se encontra uma ave ferida ou debilitada, tais como maneio, transporte e primeiros socorros. Os participantes tiveram a oportunidade de praticar com alguns exemplares de aves, onde puderam experimentar também a aplicação de ligaduras e administração de fluídos. 




Devolução à Natureza de um peneireiro-cinzento (Elanus caeruleus)

Nesta devolução estiveram presentes cerca de 120 pessoas, tendo sido um dos pontos altos do festival.




O animal libertado foi um peneireiro-cinzento recuperado no RIAS. Pensa-se que tenha estado em cativeiro ilegal, pois apresentava algumas penas cortadas. Verificou-se também que tinha uma ferida nas costas que foi necessário desinfectar, limpar e administrar anti-fúngico. 





A ave foi devolvida à natureza por representantes das três entidades envolvidas na organização do festival: SPEA, Associação Almargem e Câmara Municipal de Vila do Bispo. Em homenagem ao prémio recebido recentemente por este município, o animal foi baptizado de "Cidades".