O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Devolução à natureza de 2 gaivotas-d'asa-escura e 2 gaivotas-de-patas-amarelas

Devolução à natureza de 2 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus) e 2 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Dezembro de 2013



           
 





As gaivotas-d'asa-escura foram encontradas uma em Olhão e a outra na Ilha Deserta, ambas com lesões. Uma delas chegou ferida com linha e anzol e a outra apresentava uma lesão antiga na pata direita que não permitia o apoio normal da pata afectada no chão. Em ambos os casos foi necessário tratamento localizado na zona afectada, alimentação e posteriores treinos de voo. 
Relativamente às gaivotas-de-patas-amarelas ambas foram encontradas em Portimão, uma pela equipa do SEPNA e outra por um particular. A primeira apresentava sintomas de doença que lhe causava debilidade e foi submetida a fluidoterapia. O outro individuo tinha uma lesão antiga no fémur esquerdo e tal como nas gaivotas-d'asa-escura foi efectuado tratamento especifico na lesão. Posteriormente foram também submetidas a treinos de voo.
Foram devolvidas à natureza por técnicos e voluntários do RIAS.



Devolução à Natureza de 2 cágados-mediterrânicos

Devolução à Natureza de 2 cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
19 de Dezembro 2013



Dois cágados-mediterrânicos ingressaram no RIAS em momentos diferentes e com proveniências distintas, mas devido ao mesmo motivo: quem os tinha em cativeiro ilegal entregou-os voluntariamente no nosso centro. Por se encontrarem bem fisicamente, os dois indivíduos apenas necessitaram de ser alimentados e foram colocados juntos numa instalação para poderem socializar e reaprender os hábitos selvagens desta espécie.
Os animais foram devolvidos à natureza por quem entregou um deles e foram baptizados de "Rubinho" e "Verdocas".  



sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Casa das Raparigas de Faro participa em voluntariado no RIAS

No passado dia 14 de Dezembro algumas raparigas da Casa das Raparigas de Faro vieram ao RIAS participar numa acção de voluntariado tendo realizado tarefas de limpeza e alimentação dos animais em recuperação. 

O RIAS agradece a sua colaboração!

No âmbito da sua visita e como agradecimento pela sua ajuda, participaram ainda na devolução à natureza de um cágado-de-carapaça-estriada.

 
Devolução à Natureza de um cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis)
Quinta de Marim - Olhão
14 de Dezembro de 2013


Um cágado-de-carapaça-estriada ingressou no RIAS depois de ter estado em cativeiro. O animal apresentava as patas dianteiras bastante desgastadas e amputadas pelo que se acredita que estava em cativeiro num local com o piso muito duro e inapropriado para a sua condição física ou então terá sido predado por um outro animal. A sua reabilitação no RIAS consistiu em alimentação e verificação se o individuo tinha autonomia e capacidades para sobreviver na natureza. Foi devolvido à Natureza por uma das voluntárias da Casa das Raparigas. 


terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Devolução à Natureza de 8 grifos e 1 abutre-preto

Devolução à Natureza de 8 grifos (Gyps fulvus) e 1 abutre-preto (Aegypius monachus)
Estação Biológica do Garducho - Mourão
7 de Dezembro de 2013


       

Aos longo dos meses de Outubro e Novembro o RIAS recebeu oito grifos e um abutre-negro, todos com a mesma causa de ingresso: debilidade. Como já foi referido estes animais fazem grandes deslocações nesta época e é comum ficarem cansados devido ao grande esforço efectuado. O seu tratamento consistiu apenas na sua alimentação para ganharem algum peso e forças para prosseguirem a seu caminho rumo ao norte de África. Apenas um deles tinha também uma pequena ferida na pata que necessitou ser suturada.
Os grifos e o abutre-preto foram recolhidos por Vigilantes da Natureza do Parque Natural da Ria Formosa, por técnicos da Euroscut Algarve e pelas equipas do SEPNA de Albufeira, Loulé e Portimão, e foram encontrados em diversos locais do Algarve.


Os nove animais foram devolvidos à natureza numa acção conjunta do RIAS e do Centro de Estudos da Avifauna Ibérica.  
No âmbito do projecto LIFE "Inovação Contra Envenenamentos", do qual o CEAI é parceiro responsável pela implementação na área piloto de Moura-Mourão-Barrancos, todas as aves foram identificadas com marcas alares com o intuito de monitorizar os seus movimentos futuros. 

Marcação alar de um grifo


A devolução à Natureza foi realizada com a ajuda de algumas das cerca de 30 pessoas presentes. Dois dos grifos foram baptizados pelos seus padrinhos/madrinhas e ficaram a chamar-se "Simão" e "Quaresma", os restantes foram baptizados pelas diversas entidades presentes de "Garducho", "SEPNA", "Range Rover", "Contenda", "Scut" e "Land Rover Sport" e o abutre-preto foi baptizado de "Mandela" em homenagem ao Nobel da Paz sul-africano.



Devolução à Natureza de 2 gaivotas-de-patas-amarelas e 1 gaivota-d'asa-escua

Devolução à Natureza de 2 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e 1 gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus)
Escola Básica, Nº1 Largo da Feira - Olhão
4 de Dezembro de 2013


A gaivota-d'asa-escura foi reencaminhada para o RIAS por um particular que a encontrou em Olhão, na escola básica do Largo da Feira. O animal apresentava lesões em ambas as asas: na direita tinha uma luxação no ombro e na esquerda uma fractura na clavícula. Assim a sua recuperação foi lenta e progressiva tendo sido feito a imobilização das zonas afectas e posterior seguimento da evolução das lesões. Por fim foi submetida a treinos de voo.
As gaivotas-de-patas-amarelas foram ambas encontradas na zona de Alvor, Portimão e ingressaram no RIAS com os mesmos sintomas de doença. A doença provoca debilidade e diarreia, pelo que o tratamento consistiu em antibióticos e administração de fluídos.
As gaivotas foram devolvidas à natureza na escola onde a gaivota-d'asa-escura foi encontrada e foram baptizadas de "Branquinha", "Cinzenta" e "Mariana".

Devolução à Natureza de 3 gaivotas-de-patas-amarelas e 3 gaivotas-d'asa-escura

Devolução à Natureza de 3 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e 3 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
4 de Dezembro de 2013



As gaivotas ingressaram no RIAS vindas de diferentes partes do Algarve, desde Albufeira à Manta Rota e foram entregues por particulares, por vigilantes da Natureza do Parque Natural da Ria Formosa e pelo SEPNA de Tavira. Cinco delas apresentavam sintomas de doença, que lhes provocava debilidade e incapacidade de se alimentarem sozinhas. Foi necessário aplicar tratamento especifico e administração de fluídos. A outra, uma gaivota-de-patas-amarelas juvenil, tinha sofrido uma queda de ninho e a sua recuperação consistiu em alimentação e treinos de voo, juntamente com as restantes.
Os animais foram devolvidos à Natureza por voluntários e colaboradores do RIAS e por um casal de visitantes do CIA.





quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Devolução à Natureza de 2 pardais-comuns

Devolução à Natureza de 2 pardais-comuns (Passer domesticus)
Quinta de Marim - Olhão
28 de Novembro 2013



Um dos pardais encontrava-se em cativeiro e foi entregue voluntariamente por quem o tinha. O animal tinha splay leg, um problema de nascença que faz com que as patas fiquem abertas e o animal não se consiga pôr de pé. Para corrigir esta anomalia foi necessário usar uma técnica para ligar as duas patas na posição certa até à completa resolução da lesão.
O segundo pardal foi entregue no RIAS bastante debilitado e não se conseguia alimentar sozinho. Foi colocado juntamente com o outro pardal para que fosse estimulada a alimentação. Assim que recuperou a condição física ideal foi sujeito a treinos de voo.
Os animais foram devolvidos à natureza por duas técnicas do RIAS.



quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Devolução à Natureza de uma pêga-azul

Devolução à Natureza de uma pega-azul (Cyanopica cyanus)
Quinta de Marim - Olhão
28 de Novembro 2013


Uma pêga-azul ingressou no RIAS na Primavera passada após ter sofrido uma queda do ninho. O animal tinha algumas penas das asas e cauda danificadas e foi necessário seguir o crescimento das penas afectadas até estas  se encontrarem em bom estado. Posteriormente foi submetido a treinos de voo para confirmar se conseguia voar bem. 
A pega foi devolvida à natureza por quem a apadrinhou e que a baptizou de "Pegui".


Devolução à Natureza de uma águia-calçada

Devolução à Natureza de uma águia-calçada (Aquila pennata)
Quinta de Marim - Olhão
24 de Novembro 2013



Uma águia-calçada foi encontrada na zona de Estói e reencaminhada para o RIAS. O animal tinha sido baleado e apresentava diversas feridas por chumbo, sendo as mais graves no papo. Foi necessário remover os chumbos que ainda estavam alojados no corpo do animal, limpar as feridas e saturar. Visto ter uma grave ferida no papo, nos primeiros dias, até a ferida sarar, foi necessário alimentá-la por sonda e administrar antibióticos. Posteriormente passou a ser alimentada com pedaços de carne e foi submetida a treinos de voo.
A águia foi devolvida à natureza com a ajuda dos pais de um colaborador do RIAS, que a baptizaram de "Pérola".


terça-feira, 3 de dezembro de 2013

Devolução à Natureza de 3 cágado-mediterrânicos

Devolução à Natureza de 3 cágado-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
26 de Novembro de 2013



Três cágados-mediterrânicos ingressaram no RIAS no âmbito do projecto LIFE+ Trachemys. Os animais estavam em cativeiro e foram entregues no RIAS voluntariamente depois de uma acção de formação. Esta iniciativa fez chegar a mais pessoas a importante mensagem de que não se pode ter espécies autóctones da nossa fauna em cativeiro. 
Os animais foram devolvidos à natureza por técnicos do nosso centro que os baptizaram de "Sophie", "Mary" e "Sil".




segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

Concerto de Beneficência para apoiar o RIAS, em Lagos

Nos próximos dias 18 e 19 de Dezembro irá realizar-se o Encontro XLII de Intercâmbio com a Orquestra Juvenil "Guitarras do Algarve" e a Orquestra "Nova de Guitarras", no Centro Cultural de Lagos. Neste âmbito, o interprete Eudoro Grade organizou o concerto final para apoiar o trabalho do RIAS.
Este concerto de beneficência irá decorrer no Centro Cultural de Lagos, dia 19 de Dezembro (quinta-feira) pelas 21h30.


On 18th and 19th of December will happen an interchange of youth orchestras: the "Guitarras do Algarve" and "Novas de Guitarras", in Lagos Cultural Centre. The final concert of that meeting will be a benefit concert to RIAS and it is being organized by the musician Eudoro Grade.
The concert will be on 19th of December, at 9:30pm, in Lagos Cultural Centre.



Aguardamos a vossa presença neste evento! / We look forward to see you at this event!

Saída de campo em Tavira - 4º ERVAA


No passado dia 16 de Novembro foi realizada uma saída de campo para observação das aves da Ria Formosa, em Tavira, no âmbito da participação do RIAS no 4º Encontro Regional de Voluntariado para a Água (ERVAA). A actividade decorreu na parte da manhã, na zona das salinas e com a presença de cerca de 10 participantes. Este evento decorreu nos dias 15 e 16 de Novembro com diversas saídas de campo e palestras sobre temáticas de ambiente e sustentabilidade.


Como forma de agradecer a participação do RIAS no Voluntariado Ambiental para a Água ao longo dos últimos anos, a Agência Portuguesa de Ambiente, IP atribuiu ao nosso centro e a alguns dos nossos colaboradores um certificado de mérito.