O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

segunda-feira, 29 de julho de 2013

Devoluções à Natureza no dia 5 de Junho no concelho de Castro Verde

Devolução à Natureza de 2 águias-de-asa-redonda (Buteo buteo
Castro Verde - Beja
5 de Junho de 2013



Uma das Águia-de-asa-redonda ingressou em Setembro de 2012 vinda de Beja com suspeita de colisão com uma estrutura. O seu diagnóstico clínico revelou várias lesões, tais como uma fractura do rádio da asa direita, uma hemorragia no olho direito com perda de visão e uma hemorragia nasal. A sua recuperação consistiu, inicialmente, na imobilização da asa até calcificação da fractura, e posteriormente em treinos de caça e voo em câmaras exteriores. Apesar de ser cego de um olho este animal conseguiu caçar e portanto quando apresentou uma condição corporal favorável foi devolvido à Natureza.



A segunda Águia-de-asa-redonda foi entregue pela equipa da LPN de Castro Verde após uma apreensão do animal por se encontrar em cativeiro ilegal, pela equipa SEPNA de Moura que por sua vez o encaminhou até ao nosso centro. Esta ave apresentava sinais de domesticação e várias penas de voo danificadas. A sua recuperação foi prolongada uma vez que era necessário que o animal ganhasse hábitos e comportamentos selvagens. Para tal, o seu progresso no RIAS consistiu, inicialmente na espera do crescimento das asas de voo que estavam ausentes, e finalmente pela prática de voo e especialmente de caça. Durante este processo a ave esteve sempre junto a indivíduos da mesma espécie de forma a ganhar hábitos sociais importantes para a sua vida selvagem. 


A acção de devolução à Natureza ocorreu em Castro Verde em conjunto com a equipa da LPN do Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho e com uma ecola primária do Concelho. Os alunos chamaram de "Zé" e "Rita" às Águias no momento da sua devolução. 



Devolução à Natureza de 1 francelho (Falco naumanni)
Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho - Castro Verde
5 de Junho de 2013



Uma cria de francelho, que caiu do ninho, foi encontrada pela equipa da LPN do Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho, no início de Julho de 2012, que a entregou no RIAS. Através do diagnóstico médico verificou-se que a cria apresentava uma fractura no tibio-tarso da pata esquerda. 
A recuperação deste individuo consistiu primeiramente na imobilização da pata para ossificar a fractura. Por ser uma cria foi necessário esperar que as penas de voo crescessem e a última fase de recuperação foi treinar o seu voo e melhorar a sua condição corporal com alimentação específica. Após a sua completa recuperação foi devolvido à Natureza no local onde foi encontrado.
Assim, o animal foi libertado no Vale Gonçalinho com a equipa da LPN e técnicos do RIAS e foi baptizado de Regina. 


quinta-feira, 25 de julho de 2013

Devolução à Natureza de 3 Cágados-mediterrânicos

Devolução à Natureza de 3 Cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Lagoa de São Lourenço - Almancil
30 de Maio de 2013



No passado dia 30 de Maio foram devolvidos à natureza três cágados-mediterrânicos que ingressaram no RIAS em diferentes datas e por diversos motivos.

Um dos indivíduos ingressou no centro a 6 de Outubro de 2012, entregue por um particular de Olhão, com uma fractura na carapaça. A recuperação é demorada, pois é necessário fazer uma cirurgia à carapaça na zona de fractura e tratar com antibiótico e pomada de cicatrização.

Outro foi entregue por um voluntário do RIAS que o encontrou em Évora e cuja causa de ingresso foi uma doença chamada "shell rot" que se caracteriza pela degradação da carapaça causada por fungos e bactérias. O seu tratamento consistiu essencialmente na administração de antibióticos.

O terceiro cágado chegou ao RIAS a 25 de Maio devido a captura acidental por um particular de Faro não tendo sido necessária qualquer intervenção específica.

A sua devolução à natureza foi realizada por um casal de turistas estrangeiros no âmbito do trabalho de campo do projecto LIFE+ Trachemys.


Devoluções à Natureza: Última Semana de Maio

Devolução à Natureza de 2 Gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
22 de Maio de 2013


As duas Gaivotas foram encontradas e entregues no centro por particulares. Ambas chegaram com sintomas de doença gastro-intestinal. O seu tratamento foi baseado em fluidoterapia e alimentação adequada até à sua recuperação, e numa fase posterior em treinos de voo no lago exterior do centro até atingirem condições físicas ideais. 
A acção de devolução foi realizada pelos particulares que entregaram os animais no nosso centro e uma voluntária estrangeira. As gaivotas foram chamadas de "Bobby" e "Francisca".




Devolução à Natureza de 2 Ouriços-cacheiros (Erinaceus europaeus)
Quinta de Marim - Olhão
22 de Maio de 2013



Dois ouriços-cacheiros (um macho e uma fêmea) foram entregues no RIAS por um particular que os encontrou na freguesia de Armação de Pêra e os veio entregar pessoalmente.
Ambos chegaram com pequenas feridas e larvas nos ouvidos e um deles tinha ainda pequenas feridas no peito.
O particular que os entregou não pode estar presente na sua devolução à natureza pelo que os animais foram libertados por uma senhora que entregou no RIAS outro animal ferido e que nos fez um donativo, em conjunto com uma voluntária estrangeira. Estes foram baptizados aquando da sua devolução de Spyke e Margarida.





Devolução à Natureza de uma Rôla-do-mar (Arenaria interpes)
Quinta de Marim - Olhão
24 de Maio de 2013




Uma rôla-do-mar encontrada em Olhão foi entregue por um particular a 2 de Maio. Quando chegou ao centro de recuperação a rôla apresentava diversas feridas nas asas e na pata esquerda que aparentavam ter sido provocadas por uma rede. Foi observado que a asa esquerda estava descaída tendo várias feridas e hematomas no propatágio. A asa direita também tinha feridas e hematomas com rotura de pele entre duas penas primárias. A sua recuperação consistiu na imobilização da asa esquerda e no seguimento da evolução do processo de cicatrização das suas feridas.
Depois de recuperada a sua devolução à natureza foi efectuada por técnicos do RIAS.







Devolução à Natureza de 2 Andorinhas-dos-beirais (Delichon urbica)
Quinta de Marim - Olhão
27 de Maio de 2013





No início do mês de Maio chegaram ao RIAS três andorinhas-dos-beirais entregues cada uma por um particular, de Olhão e de Faro, respectivamente.
As duas andorinhas ingressaram no RIAS devido a queda do ninho, mas não apresentavam quaisquer lesões. Assim, a recuperação consistiu apenas na alimentação das pequenas andorinhas até se encontrarem bem fisicamente e, como eram crias, foi também necessário esperar que crescessem as penas de voo para serem devolvidas à natureza. 
A sua devolução foi efectuada por técnicos do RIAS.



Devoluções à Natureza: Segunda semana de Maio de 2013

Devolução à Natureza de um Cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Lagoa de São Lourenço - Almancil
6 de Maio de 2013

Este cágado-mediterrânico foi entregue no RIAS por particulares que o mantinham em casa ilegalmente há alguns anos e resolveram entregá-lo junto do nosso centro de recuperação. O animal foi sujeito a um exame físico onde foi confirmado que se encontrava bem. No entanto, era importante perceber se o animal conseguiria sobreviver no meio selvagem uma vez que sempre esteve habituado a ter alimento fácil. Por essa razão, foi colocado junto a outros indivíduos da mesma espécie e quando confirmado que se alimentava correctamente foi devolvido à Natureza. 
Esta acção foi realizada pelos particulares que entregaram o cágado no centro.




Devolução à Natureza de um Cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
10 de Maio de 2013

Este Cágado-mediterrânico foi também  entregue no centro por particulares que o mantinham ilegalmente em cativeiro. Tal como o animal da devolução anterior, o seu progresso no RIAS foi rápido após se confirmar que não possuía qualquer problema e que se conseguia alimentar sozinho. A sua devolução foi realizada pela pessoa que o entregou voluntariamente no centro. O Cágado ficou a chamar-se de "Cristina Amélia". 



É importante, uma vez mais, passar a mensagem para todas as pessoas que é ilegal ter em casa animais selvagens. Se já possuem um animal selvagem em cativeiro devem entregá-lo num Centro de Recuperação de Animais Selvagens ou Parque Natural mais próximo. No caso de cágados exóticos (comprados em lojas de animais) é importante NUNCA o abandonar na Natureza! 




Devolução à Natureza de uma Cegonha-branca (Ciconia ciconia)
Quinta de Marim - Olhão
10 de Maio de 2013


Esta ave foi entregue no nosso centro no dia 9 de Maio por um particular que a encontrou no mar na zona de Olhão. Esta Cegonha chegou com hipotermia e sem reacção à luz nos olhos. Apresentava também feridas antigas de fios nos dedos da pata esquerda e pequenas feridas nos metacarpos. No entanto, o facto mais curioso foi que esta Cegonha era uma fêmea adulta que tinha um ovo. Foi sujeita a tratamento de imediato de forma a recuperar a sua temperatura corporal. No dia seguinte, apresentava claras melhorias e já mostrava vontade de voar. Por isso, e devido à necessidade urgente de devolver esta ave para que pudesse depositar o seu ovo na Natureza, foi imediatamente libertada. 




Devolução à Natureza de 4 Gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Clube Naval de Portimão
11 de Maio de 2013



Todas estas gaivotas-de-patas-amarelas chegaram ao RIAS durante o mês de Abril e com a suspeita de doença gastro-intestinal. O seu tratamento foi como habitualmente baseado em fluidoterapia e alimentação adequada até à sua recuperação, e posteriormente treinos de voo no exterior até atingirem as condições adequadas para a sua sobrevivência na Natureza. Foram devolvidas à Natureza pelos alunos de Vela do Clube Naval de Portimão e por outros particulares que entregaram os animais. 



Devoluções à Natureza no dia aberto do Parque Natural da Ria Formosa

No passado dia 4 de Maio o Parque Natural da Ria Formosa comemorou mais um ano de existência e para comemorar esta data abriu as portas aos seus visitantes. Ao longo do dia as várias pessoas que vieram o Parque tiveram a possibilidade de visitar as diversas instalações e participar em actividades diversas. 

No RIAS os visitantes tiveram a oportunidade de visitar, durante a manhã, o Centro de Interpretação Ambiental, a única instalação visitável do centro, onde lhes foi explicado todo o trabalho desenvolvido pela sua equipa. Após a visita as pessoas foram convidadas a assistir à devolução à Natureza de duas gaivotas e um galeirão recuperados no centro.  Durante a tarde, realizou-se a divulgação do projecto LIFE+ Trachemys e a devolução à Natureza de três cágados-mediterrânicos recuperados no RIAS. 





Devolução à Natureza de 2 Gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e de um Galeirão-comum (Fulica atra)
Quinta de Marim - Olhão
4 de Maio de 2013


O galeirão foi entregue no dia 3 de Março de 2013 por vigilantes do Parque Natural da Ria Formosa, proveniente de Vila Real de Santo António. Esta ave chegou com sinais visíveis de predação pelo que apresentava várias lesões, tais como, uma ferida aberta no pescoço que afectava os principais vasos sanguíneos e o esófago, paralisia da pata direita e feridas diversas em ambas as patas. Foi sujeita a cirurgia ao pescoço e a um longo período de recuperação pós-operatório. Após essa fase foi sujeita a tratamento específico para a paralisia da pata tendo sido recuperada com sucesso e depois de alguns dias de repouso no charco exterior foi devolvida à Natureza. 



As duas gaivotas-de-patas-amarelas foram ambas entregues na portaria do Parque Natural da Ria Formosa por particulares e chegaram ambas com sintomas de doença gastro-intestinal. Mais uma vez, à semelhança do que acontece com a maioria das gaivotas que dão entrada no centro com estes sintomas, o seu tratamento consiste em fluidoterapia e alimentação adequada até a sua recuperação. Posteriormente, são colocadas no lago exterior para praticarem o seu voo até atingirem condições físicas adequadas. 
No momento da devolução estas gaivotas foram chamadas de "Formosa" e "Liberdade" pelas pessoas que assistiram à devolução.






Devolução à Natureza de 3 Cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão
4 de Maio de 2013

Estes 3 Cágados-mediterrânicos chegaram ao RIAS durante a última semana de Abril, através de entregas de particulares que os capturaram acidentalmente. Dois deles eram já adultos e o outro era uma cria deste ano. Nenhum deles apresentava qualquer problema e por isso foram devolvidos à Natureza o mais rápido possível.


quarta-feira, 24 de julho de 2013

Poesias do RIAS

Gaivota-de-patas-amarelas



Claro que toda a gente a conhece
E quem lhe toca nunca esquece.
Não interessa a sua má reputação
Tratamos dela no céu e no chão.

Caça nos mares de todo o planeta
E possui um certo ar de vedeta.
Começa castanha e acaba branca,
Que se quer livre e não com tranca.

Autor: Mauro Hilário

segunda-feira, 22 de julho de 2013

Inauguração do Centro de Interpretação Ambiental do RIAS

Depois de várias semanas a trabalhar arduamente para a renovação e reabertura do Centro de Interpretação Ambiental vamos abrir ao público!

A inauguração está marcada para dia 24 de Julho (quarta-feira) pelas 17h30. Vamos ter lanche e bebidas e iremos devolver à natureza vários animais recuperados.

Aqui fica feito o convite a todos os seguidores, voluntários e amigos do RIAS e a todos os que quiserem vir apoiar esta iniciativa.



Novidades sobre o Centro de Interpretação Ambiental

Com a colaboração e ajuda de todos os trabalhadores e alguns voluntários do RIAS temos vindo a fazer enormes progressos no CIA. A renovação está quase completa e fica aqui um pequeno "cheirinho" do novo centro interpretativo.





quarta-feira, 17 de julho de 2013

RIAS na semana aberta do Projecto Mais Sucesso



A convite da Associação Moju, o RIAS estará amanhã de manhã (das 10h às 12h) na Ecoteca de Olhão a participar na feirinha divulgativa organizada no âmbito da semana aberta do Projecto Mais Sucesso E5G.

Às 17h está também marcada a devolução à natureza de um peneireiro-vulgar (Falco tinnunculus) recuperado no RIAS.

Apareça!!

terça-feira, 16 de julho de 2013

Devoluções à Natureza: Primeira Semana de Maio 2013

Devolução à Natureza de um Cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis)
Quinta de Marim - Olhão
2 de Maio de 2013


Este Cágado-de-carapaça-estriada deu entrada no RIAS no dia 19 de Abril após ter sido capturado acidentalmente por um particular. O animal não apresentava nenhuma lesão no entanto foi colocado em observação de forma a vigiarmos o seu comportamento, nomeadamente a sua alimentação. Após alguns dias, verificou-se que o cágado se encontrava bem e alimentava-se sozinho sendo por isso devolvido à Natureza imediatamente. Esta acção foi realizada por uma pequena voluntária do RIAS.






Devolução à Natureza de um Noitibó-de-nuca-vermelha (Caprimulgus ruficollis)
Quinta de Marim - Olhão
3 de Maio de 2013


Este noitibó chegou ao nosso centro no dia 2 de Maio de 2013 e foi entregue pelos vigilantes do Parque Natural da Ria Formosa. Não tinha qualquer lesão e após ser comprovado que ganhou peso durante o curto internamento e que conseguia voar perfeitamente foi de imediato devolvido à Natureza. 






Devolução à Natureza de uma Gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim - Olhão
4 de Maio de 2013




Esta ave foi encontrada na Praia de Faro no dia 7 de Abril e entregue no RIAS por particulares. A gaivota chegou com sintomas de doença gastro-intestinal e o seu tratamento consistiu em fluidoterapia e alimentação adequada até atingir um boa condição corporal. A sua recuperação termina após alguns dias no lago exterior onde pratica o seu voo. 

A libertação foi realizada pela rapariga que encontrou esta gaivota que lhe chamou "Ambrósia" no momento da devolução. 



Devoluções à Natureza: 30 de Abril de 2013

Devolução à Natureza de 4 Francelhos (Falco naumanni)
Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho - Castro Verde
30 de Abril de 2013


Estes pequenos falcões deram entrada no RIAS no Verão passado provenientes da colónia de Francelhos do Vale Gonçalinho em Castro Verde depois de terem caído do ninho. Foram entregues pela equipa da LPN do Centro de Educação Ambiental do Vale Gonçalinho. 

Depois de um ano de crescimento no centro de recuperação e após se confirmar que estavam a voar e a caçar em perfeitas condições foram devolvidos à Natureza. Essa acção foi realizada pela equipa da LPN de Castro Verde. 




Devolução à Natureza de um Falcão-peregrino (Falco peregrinus)
Minas de São Domingos - Mértola
30 de Abril de 2013



Este falcão-peregrino deu entrada no nosso centro no dia 12 de Fevereiro de 2013 com suspeita de tiro, sendo proveniente do Parque Natural do Vale do Guadiana. No exame clínico inicial detectou-se uma fractura do metatarso esquerdo. Devido a isso, foi acompanhado diariamente com tratamento médico específico até à recuperação da lesão. Posteriormente foi transferido para um câmara exterior de forma a praticar o voo e a caça até estar novamente apto a sobreviver na natureza. 


A devolução à Natureza foi realizada em conjunto com uma turma de uma escola da região e em parceria com o Parque Natural do Vale do Guadiana a quem desde já agradecemos o apoio prestado. No momento da libertação os alunos deram o nome de "Rita" ao animal. 




Devolução à Natureza de Grifo (Gyps fulvus)
Alcaria Ruiva - Mértola
30 de Abril de 2013




Este Grifo chegou ao RIAS no dia 12 de Janeiro de 2013 devido a cativeiro ilegal, tendo sido entregue no centro por particulares. Não foram detectadas quaisquer lesões físicas ou psicológicas pelo que o seu tratamento consistiu apenas em alimentação adequada e exercícios de voo para recuperar e, posteriormente, controlar a sua condição física. 

A sua devolução à Natureza foi realizada em Alcaria Ruiva, tendo sido baptizado de "Gaga" pelos particulares que o entregaram no centro.


segunda-feira, 15 de julho de 2013

Materiais didácticos e decorativos para o CIA

O Centro de Interpretação Ambiental – CIA - começa a ganhar forma. Com baby steps estamos a criar materiais didácticos e decorativos com muita imaginação e materiais reutilizados. O que acham? Algumas ideias?

A nova sigla construída com cartão e lãs

Legendas para a exposição

Garrafas revestidas com lã para diversos fins

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Novo projecto do RIAS

Os centros de recuperação de animais selvagens não podem ser visitados e isso está estipulado por lei! A explicação é simples. Estamos a lidar com animais que sendo selvagens não estão habituados ao contacto com os humanos, mas quando chegam a um centro de recuperação é inevitável esse contacto existir, durante a sua alimentação, diagnósticos, tratamentos, etc. Isto é um ameaça para a sobrevivência dos animais quando devolvidos à natureza, pois podem ficar domesticados e perder o medo das pessoas. Assim, o convívio com os animais tem de ser restringido ao mínimo possível por parte dos tratadores, sendo a recepção de visitantes impossível.

Para contornar esta situação o RIAS vai reabrir um espaço para receber visitantes, apresentar o seu trabalho e dar a conhecer as espécies animais e quais as principais ameaças à nossa fauna – o CIA – Centro de Interpretação Ambiental.


Não percas as actualizações sobre este novo projecto e fica atento porque a sua reabertura está para breve!

Será atrás destas portas que vai ser o novo Centro de Interpretação Ambiental do RIAS

quinta-feira, 4 de julho de 2013

10º Aniversário da ALDEIA



A Associação ALDEIA cumpre hoje o seu 10º aniversário!!! 

PARABÉNS a todos os que contribuem para o crescimento desta nossa associação!! 

Visite-nos em www.aldeia.org