O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Comemoração do Dia Mundial das Zonas Húmidas

Na próxima sexta-feira, dia 1 de Fevereiro, o RIAS comemora o Dia Mundial das Zonas Húmidas dinamizando actividades de educação ambiental em parceria com o Centro de Ciência Viva de Tavira. 

Durante todo o dia haverá diversas actividades que pretendem sensibilizar e educar ecologicamente as crianças para a importância da biodiversidade das Zonas Húmidas.


Apesar de ser um evento direccionado principalmente para crianças das escolas do concelho de Tavira, qualquer interessado poderá participar, bastando para isso efectuar a sua inscrição no Centro de Ciência Viva de Tavira.

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Balanço de 2012 no RIAS - um ano em cheio!!

2012 foi um ano de trabalho árduo no RIAS:

- Recebemos 1221 animais! (337 já estavam mortos quando chegaram ao centro)

     

     



- Foi possível devolver à natureza 399 animais! - taxa de libertação de 44,2%




- Realizamos 23 intervenções cirúrgicas!


- Fizemos 160 acções de Educação Ambiental que envolveram cerca de 2500 pessoas!

 


- Participamos em 25 eventos que, juntamente com todas as acções de Sensibilização Ambiental e visitas ao Centro de Interpretação Ambiental do RIAS, fizeram com que a nossa mensagem chegasse a mais de 15000 pessoas!



- Recebemos 16 estagiários e cerca de 40 voluntários que nos permitiram realizar todas as tarefas necessárias! 

- Demos continuidade a todos projectos em curso, em diversas áreas:

Marcação e Seguimento de Animais Libertados

                               

Maneio e Recuperação de Crias



Recuperação e Maneio de Aves Estepárias

                         

Monitorização da Avifauna da ETAR de Faro Nascente



Projecto LIFE Trachemys



Enriquecimento Ambiental em Aves de Rapina em recuperação no RIAS

Toxicologia, Bacteriologia e Microbiologia em Fauna Selvagem

Investigação Clínica de Síndrome Parésico em Larídeos

Rastreio Parasitológico em Aves Selvagens



- Fortalecemos as parcerias existentes e criamos novos parceiros e protocolos!



- Divulgamos o nosso trabalho nos meios de comunicação social, no blog do RIAS, na nossa página do Facebook e na página da ALDEIA, tendo sido possível chegar no mínimo a cerca de 40000 pessoas!!!

                           

Por tudo isto, a equipa do RIAS e todos os que connosco colaboram estão de PARABÉNS!


Muito obrigado a todos os que nos apoiam,  esperamos contar convosco em 2013!!!! 


sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Últimas devoluções à Natureza de 2012

Devolução à Natureza de 3 Gaivotas-de-asa-escura (Larus fuscus) e uma Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Lagoa dos Salgados, Pêra
30 de Dezembro de 2012


A gaivota-de-patas amarelas deu entrada no RIAS no início de Maio após ter sido recolhida por uma particular na zona de Portimão. Tratando-se de uma cria, foi alimentada adequadamente até completar o crescimento das penas de voo e posteriormente realizou treinos de voo juntamente com outras gaivotas numa instalação exterior de grandes dimensões. Foi libertada pela particular que a recolheu que a baptizou de "Royal".


As gaivotas-de-asa-escura deram entrada no RIAS nos meses de Junho, Julho e Outubro, tendo sido recolhidas respectivamente em Albufeira, Portimão e Lagos por particulares. As primeiras duas gaivotas ingressaram por se tratarem de crias que caíram do ninho ou foram abandonadas pelos progenitores  pelo que o seu processo de recuperação consistiu em alimentação adequada até ao total crescimento das penas de voo e mais tarde treinos de voo. A terceira gaivota apresentava sintomas de doença gastro-intestinal pelo que o seu tratamento consistiu em fluidoterapia e alimentação adequada até atingir uma boa condição corporal. 



Devolução à Natureza de 3 mochos-galegos (Athene noctua)
30 de Dezembro de 2012
Silves


O primeiro mocho-galego, foi entregue no RIAS no dia 8 de Junho pela equipa SEPNA/GNR de Silves. Apresentava uma fractura na asa direita, possivelmente devido a atropelamento. Assim, o seu tratamento consistiu em imobilização da asa até à completa resolução da fractura e posteriormente treinos de voo e caça juntamente com outros mochos da mesma espécie. 
Foi libertado pelo padrinho que o baptizou de "Zé" no momento da devolução. 


Os outros dois mochos-galegos foram entregues no RIAS nos dias 21 e 26 de Julho por particulares por se encontrarem bastante debilitados. O seu processo de recuperação consistiu em alimentação adequada até que atingissem a condição corporal ideal. Posteriormente foram colocados numa instalação de grandes dimensões onde foi possível treinarem o voo e a caça juntamente com outros mochos. 



Com estas últimas acções de devolução à Natureza de 7 aves recuperadas em 2012, o RIAS conclui mais um ano de trabalho árduo e prepara-se para enfrentar os novos desafios que 2013 trará!

A equipa do RIAS deseja um excelente 2013 a todos os seus amigos e colaboradores!!! 

sábado, 5 de janeiro de 2013

Devolução à Natureza de 2 ouriços-cacheiros e um mocho-galego

Devolução à Natureza de 2 ouriços-cacheiros (Erinaceus europaeus) e um mocho-galego (Athene noctua)
Quinta de Marim - Olhão
20 de Dezembro de 2012


Estes dois ouriços foram encontrados por uma particular que os recolheu e entregou no RIAS. Os animais encontravam-se numa estrada e, por não ser um local seguro para estes animais, foram devolvidos à Natureza na Quinta de Marim, em Olhão, no próprio dia em que foram entregues. 


O mocho-galego foi encontrado no mês de Julho por uma particular em Estói (Faro), após ter caído do ninho. Foi entregue no RIAS no dia 17 de Agosto e, tratando-se de uma cria, o processo de recuperação consistiu em alimentação adequada até ao completo crescimento das penas de voo e posteriormente treinos de voo e caça. 


Foi devolvido à Natureza pela particular que o encontrou, que o baptizou de "Victória" no momento da libertação. 



Uma vez que este animal foi mantido em cativeiro durante cerca de 1 mês, apresentava um elevado grau de domesticação, o que atrasou todo o seu processo de recuperação. Foi necessário prolongar a sua estadia no RIAS, mantendo o animal constantemente em contacto com outros indivíduos da mesma espécie, para que re-adequirisse os comportamentos naturais desta espécie.

O RIAS alerta novamente todas as pessoas, para que os animais sejam entregues logo imediatamente após a recolha, evitando a sua manutenção em cativeiro. Quanto mais rápida for feita a entrega dos animais, maior o sucesso de recuperação!!

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

O RIAS em 2 feiras de Natal

Nesta época festiva e a convite de algumas entidades, o RIAS esteve presente em 2 feiras de Natal onde foi possível divulgar o trabalho do centro e angariar donativos através da venda de produtos artesanais feitos pelos nossos voluntários. 

O primeiro mercado foi organizado pelo Viveiro Sulflor em Moncarapacho e decorreu nos dias 8 e 9 de Dezembro de 2012. 

No fim-de-semana seguinte (dia 16 de Dezembro) o RIAS esteve também presente no Mercadinho de Natal de Cacela Velha.


Esta iniciativa foi organizada pelo CIIPC - Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela / CMVRSA e pela ADRIP - Associação de Defesa, Reabilitação, Investigação e Promoção do Património Natural e Cultural de Cacela.