O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Últimas devoluções à Natureza de 2012

Devolução à Natureza de 3 Gaivotas-de-asa-escura (Larus fuscus) e uma Gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Lagoa dos Salgados, Pêra
30 de Dezembro de 2012


A gaivota-de-patas amarelas deu entrada no RIAS no início de Maio após ter sido recolhida por uma particular na zona de Portimão. Tratando-se de uma cria, foi alimentada adequadamente até completar o crescimento das penas de voo e posteriormente realizou treinos de voo juntamente com outras gaivotas numa instalação exterior de grandes dimensões. Foi libertada pela particular que a recolheu que a baptizou de "Royal".


As gaivotas-de-asa-escura deram entrada no RIAS nos meses de Junho, Julho e Outubro, tendo sido recolhidas respectivamente em Albufeira, Portimão e Lagos por particulares. As primeiras duas gaivotas ingressaram por se tratarem de crias que caíram do ninho ou foram abandonadas pelos progenitores  pelo que o seu processo de recuperação consistiu em alimentação adequada até ao total crescimento das penas de voo e mais tarde treinos de voo. A terceira gaivota apresentava sintomas de doença gastro-intestinal pelo que o seu tratamento consistiu em fluidoterapia e alimentação adequada até atingir uma boa condição corporal. 



Devolução à Natureza de 3 mochos-galegos (Athene noctua)
30 de Dezembro de 2012
Silves


O primeiro mocho-galego, foi entregue no RIAS no dia 8 de Junho pela equipa SEPNA/GNR de Silves. Apresentava uma fractura na asa direita, possivelmente devido a atropelamento. Assim, o seu tratamento consistiu em imobilização da asa até à completa resolução da fractura e posteriormente treinos de voo e caça juntamente com outros mochos da mesma espécie. 
Foi libertado pelo padrinho que o baptizou de "Zé" no momento da devolução. 


Os outros dois mochos-galegos foram entregues no RIAS nos dias 21 e 26 de Julho por particulares por se encontrarem bastante debilitados. O seu processo de recuperação consistiu em alimentação adequada até que atingissem a condição corporal ideal. Posteriormente foram colocados numa instalação de grandes dimensões onde foi possível treinarem o voo e a caça juntamente com outros mochos. 



Com estas últimas acções de devolução à Natureza de 7 aves recuperadas em 2012, o RIAS conclui mais um ano de trabalho árduo e prepara-se para enfrentar os novos desafios que 2013 trará!

A equipa do RIAS deseja um excelente 2013 a todos os seus amigos e colaboradores!!! 

Sem comentários: