O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

sábado, 28 de abril de 2012

Pássaros do campo. Reconhecer as aves, os ninhos e escutar cantos

Sabe que o canto do cuco anuncia a primavera? Sabe distinguir o canto do rouxinol do do cartaxo? Sabe identificar a que espécies pertencem os ninhos pelos lugares onde se encontram e materiais utilizados na sua construção? Sabe distinguir o abelharuco do guarda-rios a partir das suas plumagens? Sabe que entre os pássaros de campo há espécies residentes e outras que só chegam na Primavera?

A curiosidade e o interesse em observar as aves no seu habitat natural, saber mais sobre o seu acasalamento, ninhos, reprodução, cantos e chamamentos, tem vindo progressivamente a substituir as antigas tradições rurais de ir aos pássaros com fisgas e esparrelas.


Munidos de binóculos e guias de aves iremos percorrer as margens da ribeira de Cacela, parando para escutar os cantos e os chamamentos, falar sobre as diferenças entre os ninhos e os ovos, e procurar distinguir os pássaros, entre a vegetação, pelas suas características físicas (tamanho, forma, cor, plumagens e voo).


A orientação do percurso estará a cargo do ornitólogo Thijs Valkenburg, técnico do RIAS – Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens.

Apareça no dia 5 de Maio pelas 8:30h junto à cisterna de Cacela Velha e traga binóculos e guias de aves, se os tiver. A organização disponibilizará alguns exemplares a quem necessitar.


Inscrições
Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela
Antiga Escola Primária de Santa Rita
As participações são limitadas. Inscreva-se com antecedência, deixando o seu nome e contacto.
Valor de inscrição – 3€

Organização
Câmara Municipal de Vila Real de Santo António
Centro de Investigação e Informação do Património de Cacela

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Dia Mundial da Terra

No âmbito da parceria entre o RIAS, o projecto LIFE+Trachemys e o Krazy World Algarve Zoo comemorou-se o Dia Mundial da Terra, no dia 22 de Abril com a dinamização de uma apresentação do projecto, nas instalações do Zoo, em Algoz.


O investigador responsável pelo trabalho de campo, Bruno Martins, apresentou o projecto e deu a conhecer um pouco mais sobre a biologia e ecologia das espécies de cágados que existem em Portugal e as suas principais ameaças.




Libertação: 25 de Abril de 2012

Devolução à natureza de 1 pato-real (Anas platyrhynchos)
Quinta de Marim, Olhão


Esta ave deu entrada no centro no dia 29 de Fevereiro após ter sido encontrada por um particular em Castro Marim com ferimentos na asa esquerda e recolhido por um vigilante da natureza do Parque Natural da Ria Formosa.

Ao ser examinado pelos veterinários verificou-se que apresentava uma fractura no rádio esquerdo, possivelmente provocada por um tiro devido a uma laceração oval da pele dorsalmente, e fractura oblíqua do tarsometatarso esquerdo. Face a estes sinais clínicos o seu plano de recuperação consistiu na limpeza e desinfecção da área lesionada e imobilização da mesma.

Após a recuperação da lesão foi transferida para uma câmara exterior com um charco onde pode treinar o voo e receber alimentação regular. Assim que se verificou que a ave voava naturalmente, os técnicos do centro procederam à sua devolução à natureza que contou com a presença de um grupo de crianças que se encontravam no Parque Natural da Ria Formosa. O pato-real foi então baptizado de 25 de Abril e marcado com uma marca nasal com o código VL4VL.




quinta-feira, 26 de abril de 2012

Voluntariado Ambiental para a Água

No dia 21 de Abril o Centro de Ciência Viva do Algarve realizou mais uma edição do Voluntariado Ambiental para a Água na Quinta de Marim. Durante a manhã, os participantes puderam recolher amostras de macroinvertebrados bentónicos num ecossistema costeiro e assim monitorizar a qualidade deste ecossistema.


O RIAS participou nesta actividade com a devolução à Natureza de uma gaivota-d'asa-escura (Larus fuscus) recuperada nas nossas instalações. Esta gaivota deu entrada no centro no dia 24 de Fevereiro após ter sido recolhida por particulares na Escola Básica nº4 de Olhão.

Ao ser examinada verificou-se que apresentava uma fractura no coracóide (anatomia) pelo que o seu plano de recuperação consistiu na imobilização da asa lesionada e alimentação regular. No final foi transferida para uma câmara exterior com um lago onde pode treinar o voo.

A sua devolução contou com a presença dos particulares que a recolheram e dos participantes do evento.





O RIAS agradece ao Centro de Ciência Viva do Algarve e à Administração Regional Hdrográfica do Algarve pela organização desta iniciativa e pelo convite.

terça-feira, 24 de abril de 2012

Libertação: 20 de Abril de 2012

Devolução à natureza de 1 mocho-galego (Athene noctua)
Quinta de Marim, Olhão


Este mocho deu entrada no RIAS no dia 26 de Maio de 2010 após ter sido recolhido em Loulé por particulares e entregue no RIAS.

Perante os sinais que apresentava, ambas as patas paralisadas, possivelmente devido a traumatismo craniano, a equipa medico-veterinária suspeitou de atropelamento como a causa mais provável. Deste modo o seu processo de recuperação consistiu em repouso e alimentação regular. Apesar de ter recuperado destas lesões, verificou-se que, durante este período estragou a maioria das suas penas de voo o que impediu a sua libertação. Assim, o mocho permaneceu no RIAS cerca de um ano de forma a que mudasse todas as suas penas estragadas. Durante este tempo permaneceu em contacto com outros indivíduos da mesma espécie de forma a se evitar a sua domesticação.

Entretanto, e devido ao tempo de permanência em cativeiro, desenvolveu uma infecção bastante grave que, mais uma vez, atrasou a sua libertação e obrigou à sua permanência no centro por mais algum tempo.

Após ter recuperado da infecção e ter-se confirmado que a ave  voava e caçava naturalmente, os técnicos organizaram a sua devolução à natureza na presença dos particulares que o encontraram, baptizando-o de Boa Sorte. A sua libertação decorreu na Quinta de Marim, por se apresentar como um local ideal para a espécie e por já ter sido actualmente confirmada a presença da mesma.


Educação Ambiental no Robinson Club Quinta da Ria

Nos dias 12 e 13 de Abril, em parceria com o grupo Robinson Club, o Projecto LIFE+Trachemys e o RIAS realizaram duas palestras para turistas e visitantes no Robinson Club Quinta da Ria.

A primeira palestra, realizada pelo investigador Bruno Martins, responsável pelo trabalho de campo do Projecto LIFE+Trachemys a decorrer no Algarve, deu a conhecer um pouco mais sobre os cágados que ocorrem em Portugal, as principais ameaças que afectam este grupo e o projecto de conservação a decorrer na Península Ibérica onde se encontra a trabalhar. Nesta palestra estiveram presentes cerca de 22 participantes.




Na segunda, realizada pela bióloga coordenadora do RIAS, Fábia Azevedo, deu a conhecer um pouco mais sobre os passeriformes que ocorrem no nosso território focando as suas adaptações a diferentes dietas e habitats. No final foram colocadas duas caixas-ninho para passeriformes, previamente personalizadas pelas crianças que assistiram à palestra, dentro do recinto do hotel. Nesta palestra estiveram presentes cerca de 12 participantes.





O RIAS, mais uma vez, agradece ao grupo Robinson Club pelo interesse e iniciativa na organização deste evento. 





quinta-feira, 19 de abril de 2012

Passeios Pedestres de Interpretação da Paisagem

Entre Abril e Outubro de 2012, a Câmara Municipal de Vila Real de Santo António e o Centro de Investigação e Interpretação de Cacela (CIIPC) irão organizar a 6ª edição de Passos Contados, Percursos de interpretação do património e da paisagem.


A Câmara Municipal de Vila Real de Santo António propõe este ano novas experiências de interpretação e descodificação das paisagens culturais e naturais do sotavento algarvio. Nesta sexta edição irão descobrir as plantas e os seus antigos usos na medicina e alimentação (Abril); ouvir e observar pássaros do campo (Maio); descobrir algumas das árvores centenárias de Cacela e saber a sua história (Junho); entrar no universo simbólico ligado aos animais da noite e do dia (Julho); ouvir lendas de mouros, mouras encantadas e tesouros (Agosto); conhecer antigas tradições de pesca e mariscagem na Ria Formosa (Setembro); e terminar-se-á em Vila Real de Santo António ouvindo histórias de casas ligadas à fundação da vila (Outubro).

O RIAS colabora nesta iniciativa através da dinamização da saída de campo "Pássaros do Campo: Reconhecer as aves, os ninhos e escutar cantos" que irá decorrer no dia 5 de Maio, à 8:30h em Cacela Velha.

Mais informações aqui.

Dia Mundial da Terra

No próximo Domingo, dia 22 de Abril, o RIAS e o Krazy World Algarve Zoo comemoram o Dia Mundial da Terra.

Nesse dia será dinamizada uma apresentação do projecto LIFE+Trachemys, nas instalações do Zoo, em Algoz. Nesta apresentação, além da apresentação do projecto, será dada a conhecer a biologia e ecologia das espécies de cágados que existem em Portugal e as suas principais ameaças.

Apareçam e venham celebrar connosco!

Saída de Campo para Observação de Aves no Arrozal da Nossa Senhora do Rosário


No dia 15 de Abril de 2012 o RIAS/ALDEIA organizou uma saída de campo no Arrozal da Nossa Senhora do Rosário, em Estômbar, para observação de aves.



Durante a manhã, os participantes na actividade puderam observar um conjunto bastante diverso de aves:
  • Porphyrio porphyrio – Caimão 
  • Anthus pratensis – Petinha-dos-prados 
  • Anthus spinoletta  Petinha-ribeirinha
  • Larus fuscus - Gaivota-d’asa-escura 
  • Galerida cristata – Cotovia-de-poupa
  • Egretta garzetta – Garça-branca-pequena 
  • Delichon urbica – Andorinha-dos-beirais 
  • Hirundo rustica – Andorinha-das-chaminés 
  • Apus apus – Andorinhão-preto
  • Tringa nebularia – Perna-verde-comum 
  • Actitis hypoleucos – Maçarico-das-rochas
  • Cettia cetti – Rouxinol-bravo
  • Luscinia megarhynchos – Rouxinol-comum 
  • Acrocephalus scirpaceus – Rouxinol-pequeno-dos caniços 
  • Carduellis carduellis – Pintassilgo
  • Gallinula chloropus – Galinha-d’água 
  • Rallus aquaticus – Frango-d’água 
  • Anas platyrhynchos – Pato-real 
  • Cisticola juncidis – Fuinha-dos-juncos
  • Carduellis chloris – Verdilhão
  • Ardea cinerea – Garça-real 
  • Lanius senator – Picanço-barreteiro 
  • Passer domesticus – Pardal-comum 
  • Upupa epops – Poupa 
  • Serinus serinus – Milheirinha 
  • Apus melba – Andorinhão-real 
  • Bulbucus ibis - Garça-boieira
  • Circaetus gallicus - Águia-cobreira 
  • Falco peregrinus – Falcão-peregrino 
  • Numenius phaeopus – Maçarico-galego 
  • Falco tinnunculus – Peneireiro-vulgar 
  • Ciconia ciconia – Cegonha-branca
  • Troglodytes troglodytes - Carriça
  • Turdus merula - Melro
  • Cecropis daurica – Andorinha-dáurica

terça-feira, 17 de abril de 2012

Libertações: 14 de Abril de 2012

Devolução à natureza de 1 águia-calçada (Aquila pennata)
Ludo, Faro


Esta águia deu entrada no RIAS no dia 30 de Março após ter sido encontrada  bastante debilitada na Fuseta por um particular e recolhida por vigilantes da Natureza do Parque Natural da Ria Formosa.

Visto que não apresentava nenhum tipo de lesão foi transferida para uma câmara exterior de grandes dimensões onde recebeu alimento e pôde treinar o voo e caça.

Assim que se verificou a recuperação do animal, os técnicos procederam à sua devolução à Natureza no Ludo, que decorreu na presença dos padrinhos, membros do Centro de Cultura e Desporto dos Trabalhadores da Segurança Social do Algarve que a baptizaram de Castanha CCD.







Devolução à natureza de 1 andorinhão-preto (Apus apus)
Quinta de Marim, Olhão


No dia 10 de Abril deu entrada no RIAS um andorinhão-preto após ter sido recolhido em Olhão, na varanda da casa dos particulares que o recolheram e entregaram no RIAS.

Ao ser examinado pelos medico-veterinários verificou-se que o animal não apresentava nenhum tipo de lesão que afectasse o seu comportamento contudo apresentava-se ligeiramente fraco, pelo que o seu processo de recuperação consistiu em descanso e alimentação regular.

Assim que se verificou que voava procedeu-se à sua libertação na Quinta de Marim na presença dos particulares que o encontraram, baptizando-o de Jordan.


"Para grandes males, grandes remédios: A medicina popular no concelho de Faro"

Encontra-se patente desde 31 de Março no Museu Regional do Algarve a exposição "Para grandes males, grandes remédios: a medicina popular no concelho de Faro".


Esta exposição pretende dar a conhecer a medicina popular utilizada desde sempre no concelho de Faro.
Para a concretização desta exposição, os responsáveis visitaram o RIAS e fotografaram algumas das aves nocturnas em recuperação no centro. As aves nocturnas, como mochos e corujas, estão intimamente relacionadas com o misticismo da medicina popular, existindo no nosso país inúmeras lendas e mitos acerca destas espécies.

 
As fotografias poderão ser admiradas nesta exposição, que está aberta ao público até dia 17 de Agosto. 


Libertação:13 de Abril de 2012

No dia 13 de Abril, o Centro de Interpretação Ambiental do RIAS recebeu a visita das turmas C e D do 7º ano da Escola Eng. Nuno Mergulhão, em Portimão. Durante a manhã, as duas turmas ficaram a conhecer, não só, um pouco mais sobre o centro e o seu dia-a-dia na conservação da nossa biodiversidade, como também um pouco mais sobre o projecto LIFE+Trachemys a decorrer no Algarve.

 

No final foram presenteados com a libertação de uma gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis), baptizada de CD, que tinha dado entrada no RIAS no dia 7 de Abril após ter sido recolhida por um técnico do centro por se encontrar presa por uma pata numa rede de pesca.

No centro verificou-se que apresentava algumas escoriações ligeiras nos dedos e não apresentava mobilidade na pata afectada, possivelmente pelo tempo que permaneceu presa. Deste modo as zonas lesionadas foram desinfectadas e devidamente tratadas.

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Educação Ambiental no Hotel Vila Galé Albacora

Entre 3 e 5 de Abril, em parceria com o grupo Vila Galé, o RIAS realizou a Semana da Natureza no Hotel Vila Galé Albacora, em Tavira. Ao longo de três dias, turistas e visitantes puderam assistir a três palestras realizadas por técnicos do centro e investigadores do projecto LIFE+Trachemys.


Na primeira palestra, Mamíferos de Portugal, a bióloga coordenadora do RIAS, Fábia Azevedo, deu a conhecer um pouco mais sobre os principais mamíferos que ocorrem em Portugal e que podem dar entrada nas instalações do centro. 



No final da primeira palestra, os 30 participantes foram presenteados com a libertação de um ouriço-cacheiro (Erinaceus europaeus) baptizado de Albacora. Este mamífero deu entrada no RIAS no dia 6 de Novembro após ter sido recolhido em Tavira por um particular por se encontrar bastante debilitado. Visto que não apresentava nenhum tipo de lesão física que afectasse o seu comportamento natural o seu plano de recuperação consistiu em alimentação regular até atingir o peso ideal para ser libertado.





Na segunda palestra, Répteis, o investigador e responsável pelo trabalho de campo do projecto LIFE+Trachemys, Bruno Martins, deu a conhecer um pouco mais sobre os répteis que ocorrem em Portugal, as principais ameaças que afectam este grupo e o projecto de conservação a decorrer na Península Ibérica onde se encontra a trabalhar. Nesta palestra estiveram presentes cerca de 26 participantes.




Na última palestra, Aves da Ria Formosa, o técnico do RIAS, Thijs Valkenburg, deu a conhecer um pouco mais sobre as aves que ocorrem na Ria Formosa. Esta palestra contou com a presença de 24 participantes.



No final da última palestra, os participantes foram presenteados com a libertação de 2 gaivotas-d'asa-escura (Larus fuscus) e 1 gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis). Estas três gaivotas deram entrada no RIAS entre 21 e 28 de Fevereiro, duas por apresentarem sinais clínicos de doença infecciosa e uma sinais clínicos de um pequeno trauma na articulação do cotovelo da asa direita.






O RIAS, mais uma vez, agradece ao grupo Vila Galé pelo interesse e iniciativa na organização deste evento.