O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

terça-feira, 3 de abril de 2012

Libertação: 28 de Março de 2012

Devolução à natureza de 1 cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis)
Lagoa de S. Lourenço, Loulé


Este cágado deu entrada no RIAS no dia 1 de Março após ter sido recolhido [em conjunto com um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa) já libertado] no Jardim Patrão Joaquim Lopes, em Olhão.

Apesar de não apresentar nenhum tipo de lesões físicas, este cágado encontrava-se ligeiramente domesticado, pelo que o seu processo de recuperação consistiu na sua manutenção numa câmara exterior própria para a espécie onde, na presença de outros cágados, recebeu alimento regular e, durante esse período, minimizou-se o contacto com os técnicos do centro.

A sua devolução realizou-se na lagoa de S. Lourenço, um local privilegiado para a espécie onde o projecto LIFE+Trachemys tem realizado um grande esforço no controlo de espécies exóticas que influenciam negativamente esta espécie.

Relembramos mais uma vez que a manutenção de espécies selvagens autóctones, ou seja, que ocorrem naturalmente no nosso território, é proibida, e como tal, devem ser denunciadas todas estas situações às autoridades competentes. Mais informações sobre cativeiro ilegal aqui.


1 comentário:

Rafael Carvalho disse...

Não defendendo a posse em cativeiro de animais autóctones, não deixa de ser irónico que se as pessoas os adquirissem em detrimento das espécies exóticas, talvez os espécimes autóctones selvagens estivessem mais protegidos!...
Cumprimentos e parabéns pelo excelente trabalho.