O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Actividade de Iniciação à Anilhagem Científica


Nos dias 19 e 20 de Novembro, o RIAS irá realizar uma actividade de iniciação à anilhagem científica de aves.

A anilhagem científica é um método de investigação que se baseia na marcação individual das aves. Por toda a Europa, mais de dez mil pessoas entusiastas e altamente experientes anilham regularmente aves, naquilo que poderá ser considerado como um fenómeno ímpar na investigação zoológica europeia e mundial.

Esta actividade pretende vir a ser uma abordagem teórica e uma primeira experiência prática para todos os interessados nesta temática e que queiram, de futuro, possuir a credencial de anilhador de Aves.

PROGRAMA

19 de Novembro, Sábado

09:00 – Recepção dos Participantes;

09:30 – Introdução à Anilhagem Científica de Aves:
     -Objectivos
     -História da Anilhagem e enquadramento legal em Portugal
     -Bibliografia de referência
     -Bases de dados

12:00 – Pausa para almoço

14:00 – Continuação da introdução à Anilhagem Científica de Aves:
     -Tipos de marcações
     -Métodos de captura
     -Manipulação das aves
     -Recolha de dados biométricos
     -Determinação de idade e sexo
     -Condição física da ave
     -Muda

17:00 – Intervalo

17:30 – A importância da Anilhagem no trabalho de um centro de recuperação de fauna selvagem – dados obtidos no RIAS.

18:30 – Encerramento dos trabalhos

20 de Novembro, Domingo

07:00 - Sessão prática de anilhagem:
     -Escolha e preparação de locais de captura
     -Montagem de métodos de captura
     -Exemplificação dos conceitos teóricos (Manipulação, recolha de dados biométricos, determinação de idade e sexo, condição física, entre outros)

13:00 – Encerramento dos trabalhos

Todas as informações encontram-se disponíveis no site da ALDEIA.

Inscreva-se já
aqui!

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Libertação: 26 de Outubro de 2011

Devolução à natureza de 2 pardais-comuns (Passer domesticus)
Quinta de Marim, Olhão


Em Julho e Agosto deram entrada no RIAS dois pardais-comuns que caíram do ninho, recolhidos e entregues no centro por particulares em Tavira e Faro.

Face ao seu precoce estado de desenvolvimento, o seu processo de recuperação consistiu em alimentação adequada à espécie e, após o desenvolvimento das penas, treinos de voo numa câmara onde se encontravam outros passeriformes.

Após se verificar que os animais se alimentavam e voavam naturalmente os técnicos procederam à sua libertação.


Poesias do RIAS - Flamingo

Flamingo (Phoenicopterus roseus)

Aves de grande porte e longevidade
Que gozam de excepcional popularidade.
Podem juntar-se às centenas e milhares
Até preencherem de cor-de-rosa os ares.

As suas migrações transpõem continentes
Geralmente com movimentos erráticos.
Comem com bicos providos de pentes
Fazendo deles animais mesmo fantásticos!

Autor: Mauro Hilário


Fotografia de Bruno Martins


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Libertação: 22 de Outubro de 2011

Devolução à natureza de 1 flamingo (Phoenicopterus roseus)
Salinas de Faro, Faro


No início de Setembro, como foi referido aqui, deu entrada no RIAS o primeiro exemplar de flamingo. Apesar de não apresentar nenhum tipo de lesão que comprometesse o seu movimento natural, verificou-se que o animal não voava.

Deste modo o animal foi colocado numa câmara de recuperação e, após melhorar a sua condição física, foi transferido para uma câmara no exterior, onde pôde treinar o voo.

Ao verificar que o flamingo voava naturalmente, os técnicos procederam à sua libertação. De forma a ser facilmente identificado durante a sua permanência em Portugal, a ave foi marcada com tinta inerte de cor azul, que acabará por sair naturalmente com o tempo.





Sendo a primeira vez que um flamingo ingressou no RIAS, a nossa equipa técnica foi auxiliada por técnicos do Jardim Zoológico de Lisboa e do Zoo de Lourosa através da partilha de conhecimentos e experiências que permitiram a correcta manipulação e alimentação deste animal. Agradecemos de uma forma especial a todos os envolvidos neste processo! Muito obrigado!

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Saída de campo para observação de aves

No passado dia 22 de Outubro (Sábado), o RIAS organizou mais uma saída de campo para observação de aves, desta vez no Ludo, que contou com a presença de 16 participantes.






Lista de espécies observadas durante a saída:
  • Mergulhão-pequeno Tachybaptus ruficollis
  • Mergulhão-de-crista Podiceps cristatus
  • Corvo-marinho-de-faces-brancas Phalacrocorax carbo
  • Garçote Ixobrichus minutus
  • Garça-branca-pequena Egretta garzetta
  • Garça-boieira Bubulcus ibis
  • Garça-real Ardea cinerea
  • Ibis-preta Plegadis falcinellus
  • Cegonha-branca Ciconia ciconia
  • Colhereiro Platalea leucorodia
  • Flamingo Phoenicopterus roseus
  • Pato-real Anas platyrhynchos
  • Frisada Anas strepera
  • Piadeira Anas penelope
  • Pato-trombeteiro Anas clypeata
  • Negrinha Aythia fuligula
  • Zarro-comum Aythia ferina
  • Peneireiro-cinzento Elanus caeruleus
  • Águia-pesqueira Pandion haliaetus
  • Águia-sapeira Circus aeroginosus
  • Águia-calçada Aquilla pennata
  • Caimão Porphyrio porphyrio
  • Galinha-d´água Gallinula chloropus
  • Galeirão-comum Fulica atra
  • Pilrito-comum Calidris alpina
  • Pilrito-das-praias Calidris alba
  • Pilrito-pequeno Calidris minuta
  • Narceja-comum Gallinago gallinago
  • Perna-vermelha Tringa totanus
  • Perna-verde Tringa nebularia
  • Perna-vermelha-escuro Tringa erythropus
  • Alfaiate Recurvirostra avosetta
  • Pernilongo Himantopus himantopus
  • Gaivota-d´asa-escura Larus fuscus
  • Gaivota-de-patas-amarelas Larus michahellis
  • Guincho Croicocephalus ridibundus
  • Gaivota-de-cabeça-preta Larus melanocephalus
  • Guarda-rios Alcedo atthis
  • Pica-pau-malhado-grande Dendrocopus major
  • Pega-azul Cyanopica cyanus
  • Gaio Garrulus glandarius
  • Toutinegra-de-cabeça-preta  Sylvia melanocephala
  • Felosa-comum  Phylloscopus collybita
  • Pisco-de-peito-ruivo  Erithacus rubecula
  • Melro-preto  Turdus merula
  • Chapim-real  Parus major
  • Pardal-comum  Passer domesticus
  • Pintassilgo  Carduelis carduelis
  • Bico-de-lacre  Estrilda astrild

domingo, 23 de outubro de 2011

Libertação: 21 de Outubro de 2011

Devolução à natureza de um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim, Olhão

Este cágado foi recolhido nos Hangares, na ilha da Culatra por uma particular que o recolheu e transportou até ao RIAS. Apresentava-se ligeiramente desidratado por se encontrar em condições não apropriadas a esta espécie de água doce.

Uma vez que não apresentava nenhum tipo de lesão foi hidratado, alimentado e mantido sob observação por alguns dias.
 
Ao verificar-se que o animal apresentava todas as condições, procedeu-se à sua libertação no lago da Quinta de Marim, Parque Natural da Ria Formosa tendo sido baptizado de "Gregório" pela particular que o recolheu.





sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Grifo (Gyps fulvus) recuperado no RIAS observado no sul de França

Este Grifo (Gyps fulvus) ingressou no RIAS no dia 11 de Novembro de 2010 bastante debilitado, uma vez que se encontrava na sua época de dispersão e provavelmente não encontrou alimento suficiente para se sustentar. A sua recuperação consistiu em alimentação própria para a espécie e treinos de voo.


Foto de Diogo Raposo


Após a sua total recuperação e antes de ser devolvido à natureza este animal foi marcado com marcas alares verdes com o código KA. Com esta marcação foi possível identificar a ave de longe com recurso a um telescópio.

Durante o mês de Julho de 2011 em 4 dias diferentes esta ave foi observada no Sul de França (Cañón del Verdon) a cerca de 1350km do local onde foi devolvido à natureza, em Alcaria Ruiva – Mértola no dia 26 de Janeiro de 2011.

Foto tirada por observador em França



Com esta recaptura visual o RIAS tem mais uma prova de que o seu trabalho está a ser bem sucedido e que todos os seus esforços não são em vão.

O RIAS agradece ainda o apoio dado pela empresa Strix Lda que se disponibilizou para colaborar com o nosso trabalho financiando os marcadores alares e a sua colocação.

Libertações: 15 de Outubro de 2011

Devolução à Natureza de 2 Peneireiros-vulgares (Falco tinnunculus)
Quinta dos Vales, Estômbar, Lagoa


Estes 2 falcões foram encontrados por particulares em Lagoa após terem caído do ninho em Maio e Junho de 2011 tendo sido encaminhados para o RIAS pela equipa SEPNA/GNR de Silves.

Tratando-se de crias, o seu processo de recuperação consistiu em alimentação adequada e treinos de voo e caça juntamente com outros indivíduos da mesma espécie.

O RIAS agradece o convite feito pela Quinta dos Vales para a participação no evento que decorreu nesta propriedade durante este fim-de-semana onde o centro esteve representado com um pequeno espaço de divulgação. Na libertação esteve presente a madrinha de uma ave e os particulares que as encontraram, sendo ambas baptizadas de "Carioca" e "RIAS".




Devolução à Natureza de 4 Gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis) e 4 Gaivotas-de-asa-escura (Larus fuscus)
Sítio das Fontes, Estômbar, Lagoa


Estas gaivotas foram recolhidas em Ferragudo, Alvor e Portimão e entregues no RIAS por particulares nos meses de Agosto e Setembro.

Todas apresentavam sintomas compatíveis com doença gastrointestinal pelo que o seu processo de recuperação consistiu numa primeira fase, em fluidoterapia, alimentação cuidada e descanço. Mais tarde foram transferidas para uma câmara de muda exterior onde lhes foi possível exercitar o voo, juntamente com outras aves da mesma espécie.

Devido aos sinais clínicos apresentados, decidiu-se não libertar estas aves no local onde foram recolhidas, de forma a evitar a reincidência do problema, que poderia estar relacionado com a ingestão de alimentos contaminados.

A libertação decorreu com a presença dos particulares que as encontraram.




sábado, 15 de outubro de 2011

Saída de campo para observação de aves

O RIAS/ALDEIA está a organizar uma saída de campo para observação de aves que irá decorrer no dia 22 de Outubro no Ludo, em Faro.



A saída será gratuita para sócios da ALDEIA e colaboradores da ANA - Aeroportos de Portugal S.A. (saiba como se tornar sócio da associação aqui).

O ponto de encontro será às 08:00h, na bomba de gasolina na entrada do Aeroporto de Faro, e será organizada e guiada por técnicos e colaboradores da ALDEIA.

Serão realizados vários percursos de carro e a pé, com paragem em pontos de observação e escuta de aves.

O RIAS recomenda que os participantes tragam binóculos, telescópio, guia de aves, roupa e calçado confortável, protector solar, chapéu e água.

Por motivos logísticos agradecemos que confirme a sua presença para o seguinte email: rias.aldeia@gmail.com

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

Libertação: 12 de Outubro de 2011

Devolução à natureza de 1 cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim, Olhão


Durante o mês de Setembro deu entrada no RIAS um cágado-mediterrânico que foi mantido em cativeiro ilegal, tendo sido entregue voluntariamente a um técnico do Parque Natural da Ria Formosa.

Visto que o animal não apresentava nenhum tipo de lesão foi mantido sob observação e recebeu alimentação adequada à espécie.

Ao verificar-se que o animal apresentava todas as condições, os técnicos do centro procederam à sua libertação no lago da sede do Parque Natural da Ria Formosa, com a presença dos padrinhos e baptizado de "Fugas".

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

ALDEIA na Feira ObservaNatura


Nos passados dias 8 e 9 de Outubro, a associação ALDEIA marcou presença na 3ª edição da feira "ObservaNatura", organizada pelo ICNB e pela Reserva Natural do Estuário do Sado.



A feira realizou-se na Herdade da Mourisca em Setúbal, e foi dedicada ao tema Turismo Ornitológico, uma modalidade do turismo de natureza com particular ênfase na observação de aves, directa ou com recurso a binóculos ou telescópios de campo.

A ALDEIA dinamizou um stand de divulgação das actividades da associação e de todos os projectos que estão a decorrer actualmente.




     

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Libertação: 7 de Outubro de 2011

Devolução à natureza de 1 morcego-pigmeu (Pipistrellus pygmaeus)
Quinta de Marim, Olhão


Após ter sido encontrado no interior de uma habitação, um morcego-pigmeu foi recolhido por particulares e entregue no RIAS no dia 6 de Outubro.

Ao chegar ao centro procedeu-se à sua pesagem e verificou-se que o morcego pesava 3 gramas. Visto que o animal não apresentava nenhum tipo de lesão foi mantido sob observação durante um dia e recebeu alimentação adequada à espécie.

Face aos hábitos noctívagos dos morcegos, os técnicos do centro procederam à sua libertação ao anoitecer.



Libertação: 7 de Outubro de 2011

Devolução à natureza de 1 peneireiro-comum (Falco tinnunculus)
Escola D. Manuel I, Tavira


Uma cria de peneireiro-comum deu entrada no RIAS após ter sido recolhida  por um particular depois de ter caído do ninho.

Visto que se tratava de uma cria, o seu processo de recuperação consistiu em alimentação regular e, após o crescimento das penas, treinos de voo e caça. A fase final da recuperação realizou-se em contacto com outros peneireiros em recuperação no centro de forma a evitar a sua domesticação.

Ao verificar-se que o animal voava e caçava naturalmente os técnicos do RIAS procederam à sua libertação. Esta acção foi inserida numa actividade de educação ambiental para turmas de 5º ano na escola D. Manuel I em Tavira, tendo os alunos baptizado o peneireiro de "Manuel".










Libertação: 5 de Outubro de 2011

Devolução à natureza de 1 peneireiro-comum (Falco tinnunculus)
Pinheiros de Marim, Olhão


Após ter caído do ninho, uma cria de peneireiro-comum foi recolhida por um vigilante da natureza do Parque Natural do Vale do Guadiana em Mértola e entregue no RIAS.

Visto ainda estar pouco desenvolvida, o processo de recuperação consistiu em alimentação adequada à espécie e, após o crescimento das penas, treinos de voo e de caça. Inicialmente o peneireiro foi mantido numa câmara isolado, contudo após algumas semanas, e de forma a evitar a domesticação, a ave foi transferida para outra câmara onde se encontravam outros peneireiros em recuperação.

Após estar completamente desenvolvida e de se verificar a capacidade de voo e de caça do animal, os técnicos e voluntários do centro procederam à sua libertação.

Esta devolução à natureza foi realizada nos Pinheiros de Marim em parceria com a MOJU, no âmbito do projecto de sustentabilidade florestal "Setembro Verde".

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Libertações: 4 de Outubro de 2011

Devolução à natureza de 1 pintassilgo (Carduelis carduelis), 1 pardal-comum (Passer domesticus), 1 verdilhão (Carduelis chloris), 1 andorinha-dáurica (Cecropis daurica) e 1 mergulhão-pequeno (Tachybaptus ruficollis)
Quinta de Marim, Olhão


Deram entrada no RIAS uma cria de pardal-comum no dia 16 de Julho, um pintassilgo e um verdilhão no dia 11 de Agosto,  uma cria de andorinha-dáurica no dia 8 de Setembro e um mergulhão-pequeno no dia 4 de Outubro.

A cria de pardal foi recolhida na Sé de Faro por um particular e entregue no centro devido a queda do ninho. Visto que ainda era cria o seu processo de recuperação consistiu em alimentação regular e, após o desenvolvimento das penas, treinos de voo.

O pintassilgo e o verdilhão foram apreendidos pelos vigilantes do Parque Natural do Vale do Guadiana em Beja por se apresentarem sob cativeiro ilegal. Apesar de não apresentarem nenhum tipo de lesões verificou-se que, devido ao tempo em que permaneceram em cativeiro e ao tamanho das jaulas onde foram mantidos, não conseguiam voar. Deste modo além de receberem alimentação regular foram mantidos numa câmara especial para passeriformes de médio tamanho para poderem readquirir a capacidade de voo.

Duas crias de andorinha-dáurica foram recolhidas por um particular após o seu ninho ter sido destruído por uma construção. Visto que as duas ainda não tinham as penas desenvolvidas receberam alimentação regular e, após o desenvolvimento das mesmas, realizaram-se treinos de voo. Infelizmente,  durante o processo uma das crias acabou por não resistir.

Após ter sido capturado acidentalmente por um particular, o mergulhão-pequeno foi encaminhado para o centro. Contudo, a equipa veterinária verificou que o animal não apresentava nenhum tipo de lesões. Visto que o animal se encontrava em boas condições, recebeu alimentação adequada à espécie e foi imediatamente libertado.


 
Após se verificar que todas estas aves apresentavam as condições favoráveis à sua libertação, os técnicos e voluntários do RIAS procederam à sua devolução à natureza, na Quinta de Marim.



quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Libertação: 4 de Outubro de 2011

Devolução à Natureza de 1 Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
Mata da Conceição, Tavira


Esta águia ingressou no RIAS no dia 11 de Agosto de 2011 apresentando uma fractura na asa esquerda, provavelmente devido a uma colisão com uma estrutura. Foi encontrada e recolhida por um particular em Tavira que a entregou directamente no centro.

O seu processo de recuperação consistiu em imobilização da asa até completa resolução da fractura. Mais tarde foi sujeita a treinos de voo e caça juntamente com outras águias num túnel de voo exterior.

Esta libertação esteve inserida nas comemorações do Dia Mundial do Animal e teve a colaboração do Canil e Gatil Municipal de Tavira e da Câmara Municipal de Tavira. Esta acção contou com a presença dos particulares que encontraram o animal e libertaram-no juntamente com o presidente da câmara municipal de Tavira, sendo baptizada de "Rita".








quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Libertação: 1 de Outubro de 2011

Devolução à Natureza de 1 Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo)
Sagres, Vila do Bispo


No ínicio de Agosto de 2011 deu entrada no RIAS uma águia-de-asa-redonda, após ter sido apreendida a um particular que a manteve em cativeiro ilegal durante alguns meses.

Esta ave apresentava as penas de voo partidas devido às más condições em que foi mantida. O seu processo de recuperação no RIAS consistiu em alimentação adequada enquanto se esperava a muda das penas de voo. A partir do momento em que já conseguia voar, esta ave foi sujeita a treinos de caça e voo. Foi também colocada com outras águia para socializar e re-apreender os comportomentos naturais para esta espécie.

Esta libertação foi organizada em parceira com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e a Associação ALMARGEM e esteve inserida no programa do Festival de Observação de Aves.







Esta ave foi libertada pelo Presidente da Câmara Municipal de Vila do Bispo, Adelino Soares, e por uma das crianças presentes no Festival tendo sido baptizada de "RIAS Ponta Ruiva", o primeiro nome em homenagem ao RIAS que comemorou o seu 2º aniversário neste dia e os últimos nomes em homenagem a uma belíssima praia do concelho de Vila do Bispo.

 





O festival decorreu entre 30 de Setembro e 2 de Outubro em Sagres e no qual a ALDEIA/RIAS  esteve representada, dinamizando um atelier de educação ambiental "Conhecer as Aves de perto".

Os participantes poderam ver de perto material biológico como penas de abutre-preto ou egagrópilas de coruja-das-torres ou identificar as adaptações de cada espécie para as suas diferentes dietas, entre muitos outros. Deste modo, através de uma maior interacção e dinamismo, foi possível aprender um pouco mais sobre a Conservação e Recuperação da Fauna Portuguesa.







terça-feira, 4 de outubro de 2011

Libertações: 22 de Setembro de 2011

Devolução à natureza de 1 gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Ludo, Faro

No dia 25 de Agosto foi recolhida na praia de Faro por particulares e entregue no RIAS uma gaivota-de-patas-amarelas adulta bastante desidratada e debilitada.

Face à má condição da ave, a sua recuperação consistiu em alimentação regular e hidratação.

Após se verificar a boa condição da gaivota os técnicos do centro procederam à sua libertação no Ludo, perto do local onde foi recolhida, com a presença dos particulares que a recolheram e a baptizaram de "Jack", em homenagem ao cão que a encontrou (na foto).






Devolução à natureza de 2 gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Sítio das Fontes,  Lagoa

Nos dias 8 e 11 de Agosto foram recolhidas em Alvor, concelho de Portimão, e Parchal, concelho de Lagoa, duas gaivotas-patas-amarelas bastante debilitadas e entregues no RIAS.
Visto que os sinais clínicos das aves coincidiam com doença gastrointestinal, a sua recuperação consistiu numa primeira fase em fluidoterapia, alimentação cuidada e descanço. Mais tarde foram transferidas para uma câmara de muda exterior onde lhes foi possível exercitar o voo, juntamente com outras aves da mesma espécie.



Após se verificar a boa condição das duas gaivotas os técnicos do centro procederam à sua libertação. Contudo, devido aos sinais clínicos apresentados, decidiu-se não libertar estas aves no mesmo local, de forma a evitar a reincidência do problema, que poderia estar relacionado com a ingestão de alimentos contaminados. As gaivotas foram baptizadas pelos particulares em questão de "Kika" e "Branquinha".





Devolução à natureza de 1 bufo-real (Bubo bubo)
Barragem do Funcho, Silves

No dia 24 de Maio foi recolhida uma fêmea de bufo-real na Barragem do Funcho (localização aqui), concelho de Silves, ainda cria, após ter caído do ninho.





Visto ainda ser cria, a sua recuperação consistiu em alimentação regular e, após o desencolvimento das penas, treinos de voo e de caça.

Após se verificar que a ave se alimentava sozinha e tinha a capacidade de voar procedeu-se à sua libertação no local onde foi recolhida.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

RIAS comemora o Dia Mundial do Animal em Tavira

A convite da Câmara Municipal de Tavira e do Canil e Gatil desta cidade, o RIAS estará presente nas comemorações do Dia Mundial do Animal, amanhã, dia 4 de Outubro de 2011 em Tavira, dinamizando uma palestra de campo sobre o trabalho do centro e sobre a biologia e ecologia da águia-de-asa-redonda (Buteo buteo). No final desta apresentação, será realizada a devolução à natureza de uma águia-de-asa-redonda recuperada no RIAS.

Esta acção do RIAS decorrerá às 14h no Parque de Lazer do Perímetro Florestal da Mata da Conceição. Veja como chegar aqui.


PROGRAMA DO DIA MUNDIAL DO ANIMAL
Animais em Tavira
2011

Terça-feira – Dia 4 de Outubro de 2011
Dia de São Francisco de Assis, patrono da ecologia e dos animais

Local: Jardim do Coreto e Mercado da Ribeira

10h00 – Recepção dos Alunos
Distribuição de material informativo
Espaço dedicado às entidades participantes
10h15 – Demonstração de busca e salvamento pelo Grupo Cinotécnico da Polícia de Segurança Pública do Comando Distrital de Faro.


Local: Parque de Lazer do Perímetro Florestal da Mata da Conceição

13h30 – Recepção dos Alunos
14h00 – Devolução à Natureza de uma Águia-de-asa-redonda (Buteo buteo) pelo RIAS
14h30 – Demonstração de busca do Equipa Cinotécnica do Destacamento de Intervenção da Guarda Nacional Republicana.











sábado, 1 de outubro de 2011

2º Aniversário do RIAS

Hoje o RIAS faz dois anos de funcionamento!!!

No dia 1 de Outubro de 2009 o RIAS começou a ser gerido pela Associação ALDEIA, numa parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB) e a ANA – Aeroportos de Portugal, numa iniciativa “Business & Biodiversity”. 

Face às dificuldades inerentes à gestão de um centro sem nenhum tipo de financiamento governamental, podemos afirmar que o centro tem realizado um excelente trabalho não só na recuperação de animais como na divulgação do trabalho realizado:
  • de 1 de Outubro a 31 de Dezembro de 2009 ingressaram no centro 117 animais e obteve-se uma taxa de devolução à natureza de 38%;
  • no período 1 de Janeiro a 31 de Dezembro de 2010, ingressaram neste centro 1085 animais, obtivemos uma taxa de devolução à natureza de 43%;
  • em 2010 foram envolvidas no trabalho do centro cerca de 10000 pessoas através de acções de sensibilização, actividades e eventos, sendo cada vez mais frequente a presença dos media no centro e nas libertações.
É com muito orgulho que vemos o fruto do trabalho dos técnicos, voluntários e de todas as pessoas que, de alguma forma, têm contribuido para o bom funcionamento do centro.

Um MUITO OBRIGADO a todos!!!