O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Libertação: 26 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis)
Quinta de Marim, Olhão

 
No dia 4 de Junho, foi entregue no RIAS uma gaivota-de-patas-amarelas, após ter sido recolhida por particulares numa falésia da praia de Alvor, por suspeita de ter ficado orfã.

Após exame veterinário verificou-se que o animal encontrava-se em boas condições e não apresentava nenhum tipo de lesão. Deste modo a sua recuperação consistiu em alimentação adequada e treinos de voo.

Após se verificarem todas as condições favoráveis, a gaivota foi devolvida à natureza na Quinta de Marim pelos particulares que a recolheram e foi baptizada de "Pipi".





terça-feira, 30 de agosto de 2011

Libertação: 23 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 Pernilongo (Himantopus himantopus)
Quinta de Marim, Olhão


No dia 11 de Julho, uma equipa do SEPNA/GNR-Faro entregou no RIAS uma cria de pernilongo, após ter sido recolhida por particulares, por suspeita de ter ficado orfã.

Visto que o animal não apresentava nenhum tipo de lesão, a sua recuperação consistiu em alimentação adequada.

Após estar totalmente desenvolvido, o pernilongo foi libertado numa das jaulas do centro sem cobertura numa técnica designada por Soft Release.

A técnica de Soft Release é uma técnica bastante comum na devolução à natureza de alguns grupos de animais, e já utilizada no RIAS (ver aqui), que se define como uma devolução gradual à natureza em que o animal recebe alimento e protecção até estar completamente preparado para sobreviver na natureza. Mais informações sobre esta técnica aqui (em inglês).








sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Gaivotas recuperadas no RIAS observadas em Cascais e na Holanda

Três gaivotas recuperadas no RIAS foram avistadas recentemente graças ao projecto de Marcação e Seguimento de Aves a decorrer no centro. Estas gaivotas foram marcadas com anilhas antes da sua devolução à Natureza, o que permitiu a identificação individual por diferentes observadores.


Uma gaivota-de-patas-amarelas (Larus michahellis) foi devolvida à natureza no dia 29 de Março de 2011 em Olhão após um período de recuperação de dois meses no RIAS. Quando chegou ao centro apresentava sinais clínicos compatíveis com doença gastrointestinal pelo que o seu processo de recuperação consistiu em fluidoterapia, alimentação adequada e treinos de voo.

A ave foi anilhada com uma anilha metálica e uma anilha de PVC preta (F021). Passados 15 dias a gaivota foi observada em Cascais por um observador de aves na zona da Baía de Cascais. Em linha recta esta ave voou cerca de 230km, mas na realidade foram muitos mais os quilómetros percorridos.



Duas gaivotas-d´asa-escura (Larus fuscus) devolvidas à Natureza em Olhão foram observadas na Holanda.

Uma delas foi libertada no dia 15 de Dezembro de 2009 e marcada com uma anilha metálica após o seu processo de recuperação. Passados 140 dias (4 de Maio de 2010) foi observada por um ornitólogo holandês em Tilburg no sul da Holanda, no ano seguinte foi avistada novamente no mesmo local pelo mesmo ornitólogo, no dia 15 de Junho de 2011 (547 dias após a sua libertação).

A outra gaivota foi devolvida à natureza no dia 19 de Outubro de 2010, marcada também com uma anilha metálica. Foi observada em Barneveld no dia 12 de Agosto 2011, 297 dias após a sua libertação.

Estas aves percorreram cerca de 2300km em linha recta, mas a distância que realmente percorreram certamente ultrapassa este valor.




Com estas três recapturas visuais, podemos perceber melhor as suas rotas de migração e o sucesso da recuperação destes animais.

Gostariamos de agradecer às pessoas que observaram esta gaivotas anilhadas e nos enviaram os respectivos dados.

 

Libertação: 25 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 frisada (Anas strepera) e de 1 galeirão-comum (Fulica atra)
Quinta de Marim, Olhão

Nos dias 9 e 10 de Agosto, deram entrada no RIAS uma frisada e um galeirão-comum, respectivamente, após terem sido recolhidas por técnicos do centro e pelos trabalhadores da estação de tratamento de águas residuais na ETAR dos Salgados (Faro).

Uma vez que ambos os animais se encontravam bastante debilitados, desidratados e com sinais clínicos compatíveis com intoxicação por bactérias a sua recuperação consistiu em alimentação e hidratação regular e administração de carvão activado.
 
Após as aves terem recuperado a sua condição física, os técnicos e voluntários do RIAS procederam à sua libertação no lago da Quinta de Marim, em Olhão.



quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Primeira cria de Cágado-de-carapaça-estriada nasce no RIAS

A equipa do RIAS tem o prazer de anunciar o nascimento da primeira cria de cágado-de-carapaça-estriada (Emys orbicularis) nas nossas instalações!!!



A criação em cativeiro de Emys orbicularis é uma das acções previstas no âmbito do projecto LIFE + Trachemys, do qual o RIAS é beneficiário.




Este nascimento ocorreu na data prevista para o ínicio da eclosão dos ovos, de acordo com o tempo de incubação conhecido para esta espécie.




Este resultado vem premiar todos os esforços que têm sido feitos na realização de todas as acções e contribuir para o sucesso deste projecto.





Para mais informações sobre este projecto e as acções realizadas, por favor consulte o seguinte link:








A todas as pessoas envolvidas neste projecto, muitos parabéns!!!!!


quarta-feira, 24 de agosto de 2011

RIAS nas actividades do Ciência Viva no Verão 2011

No dia 23 de Agosto, o RIAS realizou um workshop no seu centro de interpretação ambiental situado na Quinta de Marim, no Parque Natural da Ria Formosa, inserida nas actividades do Ciência Viva no Verão 2011.

O workshop teve como principais objectivos dar a conhecer as principais ameaças dos grupos de fauna selvagem portuguesa e todo o trabalho realizado no RIAS, incentivando-os assim a ajudarem-nos na sua conservação e recuperação.

No final, os participantes foram brindados com uma devolução à natureza de sete gaivotas-de-patas-amarelas (Larus michahelis) junto do centro na Quinta de Marim.

Cinco das gaivotas, e ainda crias, foram recolhidas em Quarteira e Portimão por particulares com suspeita de terem caído do ninho ou terem ficado orfãs, e deram entrada no RIAS nos dias 17 de Junho e 11 e 14 de Julho. A sua recuperação consistiu apenas em alimentação adequada e treinos de voo.

Um juvenil foi recolhido em Lagos e entregue no RIAS no dia 14 de Julho por um vigilante da natureza com suspeita de trauma, e a sua recuperação consistiu em alimentação adequada e fisioterapia regular.

Um sub-adulto bastante debilitado foi recolhido por um particular em Alvor e entregue no centro no dia 14 de Julho. A sua recuperação consistiu em alimentação adequada e hidratação.

Após se verificar que as gaivotas se encontravam em melhores condições foram então libertadas pelos participantes do workshop e por um dos particulares, e baptizadas de "Peninhas", "Quiquinha", "Miguel", "Pintarolas", "Flora", "Margarida" e "Guerreiro".





sábado, 20 de agosto de 2011

Libertação: 18 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 abelharuco (Merops apiaster) e de 1 andorinhão-pálido (Apus pallidus)
Quinta de Marim, Olhão

 
Uma cria de andorinhão-pálido e um abelharuco deram entrada no RIAS nos dias 3 e 12 de Agosto, respectivamente, ambos recolhidos por particulares. O andorinhão foi entregue no centro, com suspeita de queda de ninho, pelo particular que o encontrou e o abelharuco foi inicialmente entregue na Reserva Natural do Sapal de Castro Marim e de Vila Real de Santo António, bastante débil, e acabou por ser entregue no RIAS por um vigilante da natureza.
 
Visto que o andorinhão não apresentava nenhum tipo de lesão, a sua recuperação consistiu em alimentação regular e adequada à espécie e, após o crescimento das penas, realizaram-se treinos de voo. Uma vez que o abelharuco se encontrava muito fraco, o seu processo de recuperação consistiu em alimentação adequada à espécie e hidratação.
 
Após se verificarem todas as condições, ambos os animais foram libertados na Quinta de Marim pelos técnicos e voluntários do RIAS.
 




sexta-feira, 19 de agosto de 2011

RIAS nas actividades do Ciência Viva no Verão 2011

No dia 16 de Agosto o RIAS realizou um workshop no Centro de Ciência Viva de Tavira inserida nas actividades do Ciência Viva no Verão 2011.


O workshop teve como principais objectivos não só dar a conhecer o RIAS e todo o seu trabalho realizado como também dar a conhecer aos participantes um pouco mais da fauna selvagem portuguesa através da identificação de penas, ossos, egagrópilas, pegadas e outros, e incentivá-los a ajudarem o RIAS na Conservação e Recuperação da fauna portuguesa.










No final, os participantes foram brindados com a libertação de uma cegonha-branca (Ciconia ciconia) nas salinas de Vale Caranguejo, que também contou com a presença de elementos do SEPNA/GNR de Tavira.


A cegonha, ainda juvenil, foi entregue no RIAS no dia 13 de Junho pelo SEPNA/GNR de Tavira, após alerta de um funcionário da EDP com a suspeita de ter caído de um ninho num poste de alta tensão em Martim Longo.

Visto que o animal não apresentava nenhum tipo de lesão, o seu processo de recuperação no RIAS baseou-se apenas em alimentação adequada e regular e treinos de voo.

A cegonha foi então libertada por um dos participantes do workshop e baptizada de "Tavira".














Libertação: 16 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 Noitibó-de-nuca-vermelha (Caprimulgus ruficollis)
Moncarapacho, Olhão


No dia 13 de Agosto, um juvenil de noitibó-de-nuca-vermelha (clica no nome para mais informações sobre esta espécie) foi recolhido em Portimão na via pública por um particular e contactou o SEPNA que fez a entrega no RIAS no dia 15 de Agosto.

O animal deu entrada no centro com suspeita de colisão com uma estrutura, uma vez que apresentava o bico ligeiramente assimétrico e um pequeno hematoma na cabeça. Uma vez que, segundo a equipa veterinária, a ave estava em boas condições físicas e conseguia voar e que os sinais clínicos apresentados não eram considerados significativos na sobrevivência na natureza procedeu-se então à sua libertação.

Visto que se trata de uma ave com hábitos nocturnos, a sua libertação foi realizada às 22:00h pelos técnicos do centro e baptizado de "Abreu, o naughty boy".



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Libertação: 16 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 Andorinha-dos-beirais (Delichon urbicum)
Quinta de Marim, Olhão

 
Após ter caído do ninho, uma cria de Andorinha-dos-beirais foi recolhida por um particular e entregue no RIAS no dia 8 de Agosto.

Visto que a cria não apresentava qualquer tipo de lesão realizou-se um processo de recuperação que consistiu em alimentação regular e adequada. Depois de se verificar o crescimento total das penas procedeu-se à realização de treinos de voo de forma, não só, a desenvolver a sua estrutura muscular como também para determinar a sua capacidade de adaptação à natureza.

Após se verificar que o animal apresentava todas as condições necessárias para poder sobreviver na natureza, os técnicos do centro realizaram a sua libertação.




Libertação: 12 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 Camaleão (Chamaeleo chamaeleon)
Quinta de Marim, Olhão


Após ter sido recolhido e ter sido mantido em cativeiro ilegal, o particular contactou e entregou o camaleão no RIAS voluntariamente para ser recuperado e ser devolvido à natureza.

Visto que não apresentava nenhum tipo de lesão procedeu-se imediatamente à sua libertação. O particular que o recolheu esteve presente e baptizou o camaleão de "Hera".


terça-feira, 16 de agosto de 2011

Libertação: 12 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 Gaio-comum (Garrulus glandarius)
Luz de Tavira, Tavira

Após ter caído do ninho, uma cria de Gaio-comum foi recolhida por um particular e entregue no RIAS no dia 12 de Julho.

Visto que se tratava de uma cria e, após exame clínico, não apresentava qualquer tipo de lesão realizou-se um processo de recuperação que consistiu em alimentação regular e adequada à espécie. Após o crescimento das penas procedeu-se à realização de treinos de voo de forma, não só, a desenvolver a sua estrutura muscular como também para determinar a sua capacidade de adaptação à natureza.

Após o desenvolvimento das penas e de se verificar que o animal se apresentava nas melhores condições físicas procedeu-se à sua libertação que decorreu na presença dos particulares que a recolheram inicialmente e foi baptizado de "Rafael".







quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Libertação: 10 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 Camaleão (Chamaeleo chamaeleon) e de 1 Andorinha-dáurica (Cecropis daurica)
Quinta de Marim, Olhão


A andorinha, ainda cria e após cair do ninho, foi recolhida por um particular em Albufeira e entregue no RIAS pelo SEPNA no dia 27 de Julho. O camaleão foi recolhido em Olhão e entregue no centro por particulares no dia 9 de Agosto de 2011.

Após exame clínico verificou-se que ambos os animais não apresentavam qualquer tipo de lesão.
Assim, o processo de recuperação da andorinha consistiu em alimentação adequada e regular, hidratação. Após o crescimento da plumagem procedeu-se à realização de treinos de vôo de forma a desenvolver a sua estrutura muscular. No caso do camaleão, o seu processo de recuperação consistiu apenas em hidratação.

Após se verificar que ambos os animais se encontravam nas melhores condições físicas procedeu-se então à sua libertação. A libertação do camaleão decorreu na presença de um grupo de crianças cuja visita foi organizada pela empresa de turismo da natureza Lands. A andorinha foi libertada por técnicos voluntários do centro e baptizada de "Magalhanes".
   




 

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Libertação: 02 de Agosto de 2011

Devolução à natureza de 2 águias-de-asa-redonda (Buteo buteo)
Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, Aljezur


Uma das águias-de-asa-redonda chegou ao RIAS ainda cria, tendo sido recolhida após cair do ninho. Foi encaminhada para o centro por vigilantes da natureza do Parque Natural do Vale do Guadiana em Maio de 2010. Tratando-se de uma cria, o seu processo de recuperação consistiu em alimentação adequada e treinos de voo e caça. Apresentava ainda as penas bastante partidas pelo que foi necessário aguardar pela muda completa das penas de voo.

A outra águia foi entregue no RIAS também por vigilantes da natureza do Parque Natural do Vale do Guadiana em Junho de 2010. Encontrava-se em cativeiro ilegal e apresentava, para além das penas partidas, algumas feridas na asa direita e na pata esquerda. O seu processo de recuperação consistiu em tratamento das feridas, alimentação adequada, treinos de voo e caça e contacto com outros indivíduos da mesma espécie, de forma a readquirir comportamentos naturais para esta espécie. 

Esta acção foi organizada pelo Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina, com o apoio do Parque Natural da Ria Formosa e do RIAS.



terça-feira, 9 de agosto de 2011

RIAS na Feira da Serra de S. Brás de Alportel

No último fim-de-semana de Julho, o RIAS marcou presença na Feira da Serra, em São Brás de Alportel, um festival de gastronomia, de artesanato e de animação que abre as portas à tradição e genuinidade do Algarve.

O RIAS esteve representado nesta feira pela empresa A Cor do Camaleão que dinamizou uma pequena banca divulgativa do centro.





Desde já o RIAS agradece o convite da empresa A Cor do Camaleão e toda a ajuda dada nesta actividade de divulgação.

Libertação: 8 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 1 Camaleão (Chamaeleo chamaeleon) e de 1 andorinhão-pálido (Apus pallidus)
Quinta de Marim, Olhão


Estes dois animais foram entregues por particulares. Enquanto o camaleão foi recolhido por se encontrar num caminho onde apresentava riscos de ser atropelado, o andorinhão foi recolhido no chão com a suspeita de ter colidido com algum tipo de estrutura.

Após a sua entrada foram realizados exames clínicos que não revelaram nenhum tipo de lesão. O processo de recuperação destes dois animais consistiu apenas em hidratação.

O andorinhão foi então devolvido à natureza por técnicos voluntários do RIAS e baptizados de "Garçon" e o camaleão foi devolvido por uma voluntária do RIAS.







segunda-feira, 8 de agosto de 2011

9º Agrupamento de Sta. Maria de Campanhã

No passado dia 06 de Agosto, o 9º Agrupamento de Sta. Maria de Campanhã compareceu no RIAS para uma manhã de voluntariado.

As tarefas realizadas pelas 35 pessoas presentes consistiu em limpeza das instalações, manutenção do centro e ajuda no corte e limpeza do mato.






O RIAS gostaria de agradecer uma vez mais a todos os que nos ajudaram!

sexta-feira, 5 de agosto de 2011

Libertação: 4 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de 2 Cegonhas-brancas (Ciconia ciconia)
Ria de Alvor - Mexilhoeira Grande - Portimão


       

Ambos os animais foram recolhidos em Portimão e entregues no RIAS pelos particulares que os encontraram.

Uma das cegonhas encontrava-se bastante debilitada e molhada, pois foi recolhida dentro de um rio. O processo de recuperação deste animal consistiu em descanso, hidratação, alimentação própria para esta espécie e treinos de voo juntamente com outras cegonhas.




A outra cegonha foi recolhida após ter colidido com um edifício. Encontrava-se bastante desidratada e com extensos hematomas nas asas. O seu processo de recuperação consistiu em fluidoterapia e tratamento dos hematomas, tendo sido transferida mais tarde para uma câmara de recuperação exterior onde exercitou o voo juntamente com outros indivíduos da mesma espécie.




Esta acção foi desenvolvida em colaboração com a associação "A Rocha - Associação Cristã de Estudo e Defesa do Ambiente" a quem desde já agradecemos. Estiveram presentes membros da associação "A Rocha", elementos da Equipa SEPNA/GNR de Portimão, representantes da Câmara Municipal de Portimão e outros particulares.


Os dois animais foram baptizados de "Turka" e "Moisés" pelos particulares que as libertaram.


Libertação: 3 de Agosto de 2011

Devolução à Natureza de uma Coruja-das-torres (Tyto alba)
Ludo, Faro


Fotografia de Vitor Azevedo

Esta coruja-das-torres foi recolhida dentro de um apartamento no centro de Faro, por um particular que a encaminhou imediatamente para o RIAS através da equipa SEPNA/GNR de Faro.

Fotografia de Vitor Azevedo

Apresentava-se ligeiramente desidratada no momento de ingresso mas não foram detectadas lesões pelo que o seu tratamento consistiu em fluidoterapia e descanço. Mais tarde foi colocada numa câmara de recuperação exterior, juntamente com outras corujas, onde pode exercitar o voo e a caça.


Esta coruja foi devolvida à natureza pelos particulares que a encontraram, baptizando-a de "Catita".