O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Libertação: 25 de Setembro de 2011

Devolução à natureza de 1 sapo-corredor (Epidalea calamita)
Quinta de Marim, Olhão


No dia 24 de Setembro foi recolhido pelos técnicos do RIAS um sapo-corredor no interior de um estabelecimento comercial em Olhão.

Apesar de não apresentar nenhum tipo de lesões o anfíbio foi recolhido e transportado para o centro. No dia seguinte, o sapo foi imediatamente libertado pelos mesmos no charco das instalações não só pelo facto de ser um dos habitats mais comuns da espécie em causa, como também pelo facto de o local apresentar as melhores condições de segurança para a sua devolução.

Com o aproximar do Outono e com o aumento da humidade, os anfíbios que estivaram começam a ficar activos. Estivação é um comportamento comum, semelhante à hibernação, em vários grupos de animais que, para sobreviverem ao clima quente e seco do Verão nesta região, entram em dormência.

Deste modo começa a ser frequente a presença destes animais em locais de grande densidade populacional humana. Assim, o RIAS alerta para que toda a gente se mantenha atenta e que, perante a presença deste, ou de outro anfíbio, procedam à sua devolução a um habitat propício a este grupo (lagoas de água doce, rios, ribeiras, etc) ou à sua entrega no RIAS ou noutro centro de recuperação de animais selvagens.

Sem comentários: