Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2011

Campanha de Angariação de Mateirais no Pão de Açucar de Olhão

Ontem, dia 28 de Abril de 2011, o RIAS dinamizou uma campanha de angariação de materiais no Pão de Açucar de Olhão, no RiaShopping.



Esta actividade inseriu-se na comemoração do 2º aniversário desta loja a quem desde já damos os parabéns e desejamos o maior sucesso possível!!!



Esta foi a primeira recolha de materiais realizada pelo RIAS e resultou num enorme sucesso!! Dos inúmeros produtos que nos ofereceram, destacam-se:


Alimentação para animais:
- 145 kg de ração seca
- 5,5 kg de ração para aves
- 44 kg de ração húmida

Mateirais de limpeza:
- 56 rolos de papel de cozinha
- 60 rolos de papel higiénico
- 14 litros de detergente para a louça
- 13 litros de detergente para o chão
- 18 litros de lixívia
- 7 embalagens de sacos para lixo
- 1 pá do lixo

Materiais de escritório:
- 1 resma de papel A4
- 2 tesouras

Outros materiais:
- 4 comedouros para animais
- 1 pá para limpeza de dejectos de gato
- 30 frascos de alcool
- 2 frascos de água oxigenada
- 6 frascos de betadine
- 2 sacos de algodão
- 2 embalagens de papel de alumínio
- 3 embalagens de película aderente
- 4 caixas de pensos rápidos
- 21 caixas de cotonetes
- 35 litros de água destilada


Este dia intenso não seria possível sem a preciosa ajuda dos voluntários e estagiários do RIAS: Rita Pedro, Tiago Ventura, Mauro Hilário, Nina Zacarias e Thijs Valkenburg. Muito obrigado pela paciência e determinação!




O RIAS agradece verdadeiramente a todas as pessoas que se disponibilizaram para ajudar e contribuir com esta campanha!


Muito muito obrigado!

Ingresso Inédito no RIAS!

No passado Sábado, dia 23, ingressou pela primeira vez no RIAS uma tartaruga-comum (Caretta caretta), também chamada de tartaruga-amarela ou tartaruga-cabeçuda. Este belíssimo espécime de 21,5 kg e 66 cm foi encontrado ao largo de Olhão, preso numa rede de pesca. Depois de solto da rede foi transportado para o RIAS, com o auxílio de funcionários do IPIMAR, que disponibilizaram a água salgada e o tanque de contenção.







Depois de algumas horas de monitorização no RIAS, biólogos do Centro de Reabilitação de Animais Marinhos de Quiaios procederam à recolha da tartaruga de modo a transportá-la para Quiaios onde ficará em recuperação até se encontrar pronto para ser devolvido à natureza.

O RIAS agradece a todas as pessoas envolvidas neste processo, pela disponibilidade e prontidão!

Libertação: 27 de Abril de 2011

Devolução à natureza de um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Quelfes - Olhão

Hoje foi devolvido à natureza um cágado-mediterrânico macho que se encontrava em recuperação no RIAS. Este animal tinha sido recolhido em Olhão por um particular.




Após um período de hidratação e alimentação no centro foi devolvido à natureza no lago da Quinta de Marim tendo sido baptizado de "Olhanense" em homenagem ao Sporting Club Olhanense que comemora hoje o seu 99º aniversário.

Parabéns Olhanense!!


Boa Páscoa!


O RIAS deseja uma boa Páscoa a todos os seus amigos e colaboradores!!

RIAS nas Jornadas Formativas LIFE Trachemys em Valência




No passado dia 13 de Abril de 2011, o RIAS esteve presente nas Jornadas Formativas: Captura e Maneio de Cágados Autóctones e Exóticos que decorreram em Gandia (Valência), Espanha.





Este evento foi organizado no âmbito do projecto LIFE+ Trachemys do qual o RIAS/ALDEIA é parceiro. Estiveram também representados nestas jornadas as outras duas instituições nacionais parceiras, o Parque Biológico de Gaia e o CIBIO-UP.




Todos os conhecimentos adquiridos nestas jornadas serão de extrema importância no decorrer das acções do projecto que teve início no princípio deste ano.


O RIAS gostaria de agradecer a amabilidade e excelente recepção que teve por parte dos nossos colegas espanhóis, representantes da Generalitat Valenciana e da Vaersa! Até breve!!


RIAS na Festa da Natureza 2011




O RIAS estará presente na Festa da Natureza 2011, promovida pela Associação Almargem, com uma actividade a realizar nas nossas instalações na Quinta de Marim (Olhão) no dia 16 de Maio.

Saiba todas as informações sobre as actividades em festadanatureza.wordpress.com

Apareça e venha comemorar connosco!

ALDEIA no XIV ENEB - Peniche


No 14º Encontro Nacional de Estudantes de Biologia (ENEB), realizado este ano em Peniche, no Instituto Politécnico de Leiria, a Associação ALDEIA foi representada por dois colaboradores, Mauro Hilário (estagiário no RIAS) e Mauro Augusto (voluntário no RIAS).

Uma banca chegou para divulgar as acções e objectivos da instituição, ao mesmo tempo que se fez alguma educação ambiental, e se angariou novos voluntários para ajudar no futuro e alguns apadrinhamentos de animais selvagens em recuperação.



Agradecemos desde já à Organização do ENEB deste ano pela sua ajuda e colaboração. Felicidades para todos.

Libertação: 19 de Abril de 2011

Devolução à Natureza de um Andorinhão-preto (Apus apus) e 2 Cágados-mediterrânicos (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim, Olhão



O RIAS devolveu esta tarde à Natureza um Andorinhão-preto que foi encontrado por um particular na zona de Faro.
Após realizado o exame clínico, que não revelou quaisquer lesões, suspeitou-se que a causa de ingresso mais provável terá sido colisão com algum tipo de estrutura (cabo eléctrico, janela, etc). Após algumas horas de descanço e hidratação foi devolvido novamente à Natureza por um técnico do RIAS baptizando-o de Pipas.



Ainda esta tarde foram também devolvidos à Natureza 2 Cágados-mediterrânicos que foram entregues por particulares no Zoomarine. Mediante a equipa SEPNA/GNR estes foram reencaminhados para o RIAS que após um exame clínico verificou-se que se encontravam em óptimas condições. Foram devolvidos à Natureza por técnicos do centro baptizando-os de Thijs e Valkenburg.


Chegou a Primavera ao RIAS

Nos últimos dias, e como é habitual nesta altura do ano, têm ingressado no RIAS várias crias de inúmeras espécies.



Assim sendo, gostariamos de deixar algumas sugestões:


1) As crias de algumas espécies podem parecer abandonadas e no entanto os progenitores continuam a alimentar e a protegê-las. Se encontrou uma cria certifique-se de que precisa de ajuda observando-a à distância;

2) Evite ao máximo o stress associado à sua recolha e transporte. Use um pano ou toalha para cobrir o animal colocando-o de preferência numa caixa de cartão com orifícios;

3) Transporte o animal o mais rápido possível para as entidades competentes (Centros de Recuperação, SEPNA-GNR, etc);

4) Cada espécie tem características nutricionais e de acomodação específicas e que têm de ser respeitadas para que a sua reabilitação tenha sucesso. Não tente criar estes animais em casa.

5) Evite alimentar as crias. Leite,pão e ovo podem causar desidratação e diarreias graves. Caso não possa entregar o animal no mesmo dia, ligue para o Centro de Recuperação mais próximo.






Gostaríamos ainda de relembrar que poderá ajudar o RIAS de várias formas:


1) Acções de voluntariado;

2) Apadrinhamento de animais em recuperação;

3) Cedência de materiais;

4) Divulgação do trabalho desenvolvido no RIAS.





Para mais informações:


rias.aldeia@gmail.com

Telemóvel: 917 659 313

Libertação: 10 de Abril de 1011

Devolução à natureza de um melro-preto (Turdus merula)
Quinta de Marim - Olhão - PNRF

Este melro-preto foi recolhido por um particular no Patacão (Faro) depois de ter sido apanhado por um gato. Foi imediatamente encaminhado para o RIAS e no exame clínico não foi encontrada nenhuma lesão. Depois de um dia de descanso e alimentação adequada, este macho adulto foi devolvido à natureza na Quinta de Marim, por ser um local seguro e adequado a esta espécie.


Apesar dos particulares que o recolheram não estarem presentes no momento da libertação, tiveram a oportunidade de o baptizar de "Biquinho".


Libertação: 9 de Abril de 2011

Devolução à natureza de uma coruja-do-mato (Strix aluco)
Assêca - Tavira

Fotografia de Marta Santos


Ontem foi devolvida à natureza uma coruja-do-mato que se encontrava em recuperação no RIAS desde Dezembro de 2010. Esta ave foi recolhida por uma particular em Tavira, na zona da Assêca perto de uma estrada, suspeitando-se que tinha sido atropelada. Foi encaminhada para o RIAS pela equipa SEPNA/GNR de Tavira e no exame clínico verificou-se que tinha uma fractura na asa esquerda. O processo de recuperação desta coruja envolveu imobilização da asa, alimentação adequada e treinos de voo e caça.


Esta devolução foi precedida de uma pequena palestra de campo sobre o trabalho do RIAS e a biologia e ecologia desta espécie. Estiveram presentes alguns particulares e elementos da equipa SEPNA/GNR de Tavira.




Esta coruja-do-mato foi baptizada de "Peluche" no momento da libertação.


Poesias do RIAS - Coruja-do-mato

Coruja-do-mato

Defende com garra o seu território,
O seu grande olho negro é notório.
O silêncio é a sua imagem de marca,
E consideração a sua imagem abarca.

Nas árvores gosta de pôr o ninho,
Faz uns voos curvos e outros rectos.
Mas acaba por ser mesmo de mansinho
Que caça alguns mamíferos e insectos.

De: Mauro Hilário

Fotografia de Marta Santos

Libertações: 8 de Abril de 2011

Devolução à natureza de uma Gaivota de Audouin (Larus audouinii)
Ilha Deserta, Olhão


Este animal encontrava-se em recuperação no RIAS desde Julho de 2010. Foi recolhido por vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa (ICNB) na Ilha Deserta e apresentava uma sub-luxação na asa esquerda. O longo período de recuperação desta ave no nosso centro envolveu imobilização da asa e fisioterapia, alimentação adequada, treinos de voo e contacto com outras gaivotas.



A gaivota de Audouin é uma espécie que apresenta um estatudo de conservação "Vulnerável" segundo o Livro Vermelho dos Vertebrados de Portugal. Os principais factores de ameaça desta espécie são a destruição do habitat de nidificação bem como a perturbação dos locais de cria. Tendo sido em tempos considerada uma das gaivotas mais raras do mundo, esta espécie distribui-se apenas nas zonas costeiras do mar Mediterrâneo. Em Portugal nidifica exclusivamente no sul do país, nomeadamente nas ilhas barreira da Ria Formosa.


Este animal foi devolvido à natureza por vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa perto do local onde foi recolhido. Esta gaivota foi marcada com uma anilha de PVC de cor azul com a inscrição P052. Se por ventura observar este animal (ou qualquer outro marcado com uma anilha colorida), por favor envie-nos essa informação para o nosso e-mail: rias-aldeia@gmail.com



Esta libertação teve o apoio logístico do Parque Natural da Ria Formosa (ICNB) a quem desde já agradecemos!







Devolução à natureza de um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão - Parque Natural da Ria Formosa


Este cágado-mediterrânico macho foi recolhido por um particular numa praia em Albufeira e entregue no RIAS pela equipa SEPNA/GNR de Albufeira. Após um período de hidratação no nosso centro foi devolvido à natureza, tendo sido baptizado de "Hugo".

Voluntariado: 8 de Abril de 2011

O RIAS agradece ao Fábio Carreto a ajuda no melhoramento da Base de Dados digital do centro!


Aproveitamos também para agradecer a todos que, de alguma forma, ajudaram a construir e melhorar esta Base de Dados, essencial para o bom funcionamento do RIAS. Pequenos pormenores fazem toda a diferença :)

Obrigado a todos pela paciência e pelas horas passadas em frente ao computador!!!

Poesias do RIAS - Gaivota de Audouin

Gaivota de Audouin

Pode parecer algo pequena e frágil,
Mas das outras gaivotas não fica atrás.
Caça bastante peixe e é muito ágil,
É uma ave aquática que é bem capaz.

A sua espécie é considerada rara
No nosso mundo contemporâneo.
É uma esbelta ave que apenas pára
Pelo redor do Mar Mediterrâneo.

De: Mauro Hilário


Foto de: Thijs Valkenburg

Libertação: 07 de Abril de 2011

Devolução à natureza de 1 gaivota-de-cabeça-preta (Larus melanocephalus)
Quinta de Marim, Olhão

Na manhã de hoje, o RIAS devolveu à natureza uma gaivota-de-cabeça-preta que ingressou no passado dia 3 de Abril.

Esta ave foi encontrada por um particular que contactou a equipa SEPNA/GNR de Albufeira que após a sua recolha a reencaminhou até ao nosso centro. O exame clínico revelou apenas debilidade, muito provavelmente porque a ave se encontrava em migração. Este indivíduo estava marcado com uma anilha metálica da Bélgica.

O seu processo de recuperação consistiu apenas em repouso e alimentação adequada e numa fase final um pouco de exercício de voo.

Nesta actividade estiveram presentes alunos do Infantário Alvorada de Sagres que devolveram à natureza este animal baptizando-o de Alvorada.

Libertação: 05 de Abril de 2011

Devolução à natureza de 1 gaivota-de-asa-escura (Larus fuscus)
Quinta de Marim, Olhão

Esta manhã foi devolvida à natureza uma gaivota-de-asa-escura que se encontrava em recuperação no RIAS.

Esta ave foi encontrada por um particular que a entregou ao SEPNA/GNR de Portimão que posteriormente a reencaminhou para o nosso centro.
No exame clínico não foram observadas lesões, pelo que a causa de ingresso mais provável terá sido debilidade.
O tratamento consistiu, numa primeira fase em fluidoterapia e mais tarde alimentação adequada à espécie. Após alguns dias e a total recuperação de forças, a ave foi colocada numa câmara de recuperação exterior de forma a exercitar o voo.

Foi devolvida à natureza por um técnico do RIAS que a baptizou de Ruby.



Libertação: 2 de Abril de 2011

Devolução à natureza de um cágado-mediterrânico (Mauremys leprosa)
Quinta de Marim - Olhão

Hoje foi devolvido à natureza um cágado-mediterrânico no lago da Quinta de Marim, em Olhão. Este animal encontrava-se junto à berma da Estrada Nacional 125 e foi recolhido por uma particular para evitar que fosse atropelado.




Por não apresentar lesões, foi imediatamente devolvido à natureza tendo sido baptizado de "Geraldine" pelos particulares que o recolheram.

Libertação: 1 de Abril de 2011

Libertação de 2 águias-calçada (Aquila pennata)

11h Quinta de Marim - Olhão - Parque Natural da Ria Formosa

Este animal foi recolhido em Moncarapacho e entregue no RIAS por um particular, em Outubro de 2010. Apresentava uma fractura na asa esquerda provocada por tiro/disparo.



Radiografia da águia-calçada proveniente de Moncarapacho onde se detecta a presença de cerca de 7 chumbos, para além da fractura na asa esquerda.


O longo processo de recuperação deste animal consistiu inicialmente em imobilização da asa e descanso e posteriormente fisioterapia e treinos de voo e caça.



Esta devolução à natureza foi precedida de uma palestra sobre o trabalho do RIAS e sobre a biologia e ecologia da águia-calçada, que decorreu nas instalações do RIAS, integrada numa visita de estudo de alunos da escola EB 2/3 Eng. Nuno Mergulhão (Portimão).



Foto: Luis Forra/Lusa




Nesta devolução estiveram presentes técnicos do RIAS, particulares, alunos e professores da escola EB 2/3 Eng. Nuno Mergulhão (Portimão) que baptizaram a águia de "Leonor".




16h Paderne - Albufeira


Este animal foi recolhido em Paderne no final de Outubro de 2010 e foi entregue no RIAS pela equipa SEPNA/GNR de Albufeira. Apresentava uma fractura da asa direita, também provocada por tiro/disparo. O seu processo de recuperação consistiu em imobilização da asa, alimentação adequada, fisioterapia e treinos de voo e caça.


Esta libertação foi precedida de uma palestra sobre o trabalho do RIAS e sobre a biologia e ecologia da águia-calçada, que decorreu nas instalações da escola EB2 de Paderne.




A organização desta acção teve a excelente colaboração da equipa SEPNA/GNR de Albufeira a quem agradecemos o apoio.




A esta devolução assistiram elementos da equipa SEPNA/GNR de Albufeira, técnicos do RIAS e alunos e professores da escola EB2 de Paderne que baptizaram a águia de "Algibre".

Poesias do RIAS - Águia-calçada

Águia-calçada

Uma ave de rapina imponente
Que calça sempre botas e sapatos.
Durante a caça até é inteligente
Para apanhar os répteis e ratos.

Migra para o continente africano
Á procura de novos horizontes.
Passa cá a parte mais quente do ano
Por entre as árvores e montes.


De: Mauro Hilário


Foto de Thijs Valkenburg