O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Ouriço-cacheiro em recuperação

Nome científico:
Erinaceus europaeus

Comprimento: 22,5 a 27,5cm
Cauda: 2 cm

Peso: 400 a 1200 g
Longevidade: 5 anos
Estatuto: Não ameaçada

Actualmente em recuperação no RIAS, encontra-se um Ouriço-cacheiro (Erinaceus europaeus). Desde o início deste mês o centro já conta com dois ingressos desta espécie. Na maioria dos casos, estes animais ingressam debilitados e hipotérmicos, pelo que o rápido encaminhamento para o centro de recuperação se torna fundamental.

O Ouriço-cacheiro é o único mamífero que apresenta o corpo protegido com espinhos e trata-se de um dos maiores insectívoros da nossa fauna silvestre.
É um animal com comportamentos crepusculares, isto é, encontra-se mais activo no final da tarde ou amanhecer. Alimenta-se maioritariamente de: insectos, minhocas, caracóis, anfíbios, frutos e sementes.

video


A maior causa de mortalidade desta espécie são os atropelamentos na estrada, porém os pesticidas e herbicidas utilizados em campos e/ou jardins contribuem para o declínio da espécie.

Sem comentários: