O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

RIAS - Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens

O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão, na Quinta do Marim.

Este centro, anteriormente conhecido por CRA – Centro de Recuperação de Aves, tem cerca de 20 anos de funcionamento, tendo já estado envolvido na recuperação e libertação de milhares de animais selvagens após o seu tratamento.

Sob orientação do Instituto da Conservação da Natureza e da Biodiversidade (ICNB), e com apoio financeiro da ANA – Aeroportos de Portugal no âmbito da iniciativa “Business & Biodiversity”, a Associação ALDEIA assume, a partir de 1 de Outubro de 2009, a gestão do Centro com um novo projecto mais abrangente:
O RIAS - Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa tem como principais objectivos a recuperação de animais selvagens, a investigação dos factores de risco para a sua conservação e a educação ambiental da população em geral para a importância da Biodiversidade.

Para tal precisa garantir condições óptimas de funcionamento, melhoria das infra-estruturas e formação e profissionalização dos técnicos envolvidos, de modo a obter uma unidade pronta para funcionar em pleno como um centro de investigação e um hospital de fauna selvagem.

Funcionando como um hospital de fauna selvagem, o trabalho do RIAS consiste na recepção e tratamento de animais que são encontrados feridos ou debilitados, e posterior libertação, sempre que possível, no local onde foram encontrados. Além destes, também a recepção de animais mortos de espécies prioritárias é importante para tentar perceber as causas de morte e, assim, determinar factores de risco para as populações selvagens.

Se o trabalho de recuperação tem um impacto imediato no bem-estar e sobrevivência de cada animal que passa pelo RIAS, essa intervenção, associada à investigação e à educação ambiental e sensibilização da comunidade, poderá ter um impacto global na conservação de populações e espécies de animais selvagens, não só na Ria Formosa, como em todo o país.

A ALDEIA terá a seu cargo as seguintes acções no RIAS:
• Acolhimento e tratamento médico-veterinário dos animais selvagens de espécies protegidas;
• Apresentação de propostas de soluções e destinos para os animais recolhidos;
• Devolução dos espécimes aptos ao seu habitat natural;
• Gestão da informação recolhida e o seu envio para a coordenação da Rede Nacional de Recolha e Recuperação de Animais Selvagens (RNRRAS);
• Contribuição para:
– A educação ambiental através de actividades de recuperação de fauna selvagem;
– O conhecimento científico;
– A vigilância sanitária;
– A realização de acções de conservação da natureza, designadamente, ex situ.
• Realização de eventos (cursos, workshops, jornadas, etc.) relacionados com biologia, ecologia e conservação da biodiversidade;

Sendo um projecto recente, o RIAS necessita da colaboração de todos para que possa avançar em pleno. Caso pretenda ajudar sendo voluntário ou apoiando o centro com um donativo contacte rias.aldeia@gmail.com.

Sem comentários: