RIAS - Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens

O RIAS é o Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens da Ria Formosa e está localizado em Olhão. Desde meados de 2009 a sua gestão está a cargo da Associação ALDEIA, em parceria com o Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF) e a ANA-Aeroportos de Portugal, através do Aeroporto de Faro.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Devoluções à natureza de dia 13 de Julho de 2017

Devolução à natureza de um ganso-patola (Morus bassanus)
Ilha do Farol - Faro
13 de Julho de 2017



Este ganso-patola foi encontrado com um fio de pesca preso na pata. Tinha uma ferida provocada pela linha, que foi necessário limpar e desinfectar. Como é uma espécie marinha foi necessário garantir que conseguia impermeabilizar as suas penas antes de o libertar.

Foi devolvido à natureza por colaboradores do RIAS e vigilantes da natureza do Parque Natural da Ria Formosa.


Devolução à natureza de 6 andorinhões-pretos (Apus apus) e 1 andorinhão-pálido (Apus pallidus)
Quinta de Marim - Olhão
13 de Julho de 2017



Estes sete andorinhões ingressaram todos no RIAS devido a queda de ninho. Tinham diferentes idades, mas a todos foi necessário alimentar com insectos até terem as penas de voo totalmente desenvolvidas.
Foram libertados por técnicos e voluntários do RIAS.






video


Devoluções à Natureza de dia 12 de Julho de 2017

Devolução à Natureza de 4 cegonhas-brancas (Ciconia ciconia)
Quinta de Marim - Olhão
12 de Julho de 2017



Estas cegonhas-brancas eram juvenis que terão caído perto do ninho ao tentarem o primeiro voo. Foi necessário alimentá-as e exercitar o voo.

Foram devolvidas à natureza por voluntários do RIAS e visitantes da Quinta de Marim. 







video



Devolução à Natureza de 3 corujas-das-torres (Tyto alba)
Vila Vita Parc - Porches
12 de Julho de 2017



Estas três corujas-das-torres eram todas da mesma ninhada e caíram do ninho quando eram ainda muito pequenas. Nos primeiros dias foi necessário auxiliar na alimentação, até que começaram a comer sozinhas. Posteriormente, e assim que começaram a voar, foram colocadas numa instalação exterior. Aqui puderam treinar o voo e a caça.




Foram devolvidas à Natureza no Vila Vita Parc, parceiro do RIAS, pelos seus hospedes e colaboradores.




Apoio: