Mensagens

Mais um pato-branco devolvido à Natureza, em Sábado Livre

Imagem
Como estava previsto, no Sábado Livre que passou, o RIAS devolveu à Natureza um pato-branco (Tadorna tadorna).
Como a maioria dos patos que tem ingressado no nosso centro, também este apresentava sintomas compatíveis com botulismo, doença que os deixa paralisados, impedindo-os de se alimentarem, e conduzindo consequentemente à sua morte. 
Estes casos exigem que sejam administrados fluídos sub-cutâneos para hidratar, e mais tarde, uma alimentação apropriada. Geralmente, levam cerca de um mês a recuperar, altura em que são libertados novamente no seu habitat.









Três aves ingressadas recentemente no RIAS, alvo de abate a tiro!!

Desde o final de Setembro, ingressaram no RIAS três aves vítimas de abate a tiro. Infelizmente, duas destas aves, uma águia-d'asa-redonda (Buteo buteo) e uma águia-calçada (Aquila pennata) já chegaram ao nosso centro sem vida.

Raio-X da águia-d'asa-redonda.

Raio-X da águia-calçada.

Estas aves são predadores de topo, e têm um papel importante na teia alimentar. A águia-calçada é uma ave com estatuto de conservação em Portugal como 'Quase ameaçada', e protegia por diversos decretos de lei. 


Estes atos não são aceitáveis, e são mesmo puníveis por lei.
Não compactue com estes crimes. Denuncie.


A terceira ave, uma garça-real (Ardea cinerea), a maior garça que ocorre em Portugal, ingressou dia 8 de Outubro com três chumbos visíveis no corpo, e uma fratura na asa direita, na qual foi colocada uma ligadura.  

Raio-X da garça-real.

Neste momento, está numa das nossas câmaras de recuperação, onde foram colocadas estruturas para enriquecer o espaço, de forma a simular o seu habitat natural o melhor possível.




Participámos mais uma vez no Festival de Observação de Aves e Atividades de Natureza de Sagres

A comemorar 10 anos de existência, o Festival de Observação de Aves e Atividades de Natureza de Sagres, contou este ano mais uma vez com a participação de dezenas de parceiros, incluíndo o RIAS.

Este festival começou dia 10, e o nosso centro contribuiu com várias atividades de iniciação à observação de aves, todas elas esgotadas, refletindo o interesse dos participantes nesta temática. 


O fim-de-semana da nossa veterinária começou com o Workshop de Primeiros Socorros a Aves, onde foram explicadas as técnicas usadas para capturar e transportar em segurança um animal selvagem até chegar ao RIAS.



No último dia do festival, e como tem sido habitual, o RIAS realizou a devolução à Natureza de animais recuperados. Este ano, os participantes puderam observar de perto dois peneireiros-vulgares (Falco tinnunculus). 



Um deles foi encontrado e encaminhado para o nosso centro pela Associação Ambiental e Cultural Protagonist Falcon, e apenas se encontrava desidratado, e sem lesões aparentes, tendo tido uma recuperação rápida. 

O segundo peneireiro foi um caso mais delicado, pois chegou-nos há mais de dois meses com a pata direita inchada e sem dois dedos, algo causado possivelmente por um fio. No entanto, este contratempo não afetou a sobrevivência da ave, tornando possível a sua devolução à Natureza.



Para este momento, tivemos a ajuda da vice-presidente da Câmara Municipal de Vila do Bispo, e da Presidente da Direção Nacional da Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA).





Sabe 'O que são egagrópilas?'. 
Foi com esta atividade que terminou a nossa participação na 10ª edição do Festival de Observação de Aves e Atividades de Natureza de Sagres.


Os participantes descobriram que aquilo que não é digerido por algumas aves, é expelido na forma de uma massa (composta por ossos, pêlos, penas, e até mesmo dentes) que permite conhecer a dieta da ave em questão, neste caso rapinas noturnas, e eventualmente ajudar na sua conservação.


Um muito obrigado a todos os que participaram na 10ª edição deste festival, e Parabéns às entidades organizadoras (Município de Vila do Bispo, SPEA e Almargem).